Gordura no fígado: Sintomas e tratamentos caseiros

O cardo mariano e a hortelã são plantas indicadas para eliminar gordura no fígado. Confira essa e outras dicas a seguir

Muitas são as dúvidas sobre os sintomas e tratamentos para combater a gordura no fígado. Neste artigo, você vai conhecer alguns remédios caseiros e naturais muito eficientes para se livrar desse problema. Descubra que o segredo para isso se baseia apenas em algumas mudanças na dieta e nos hábitos de vida.

De acordo com médico Juliano Pimentel, em vídeo publicado em seu canal no Youtube, “o acúmulo de gordura no fígado é uma doença hepática, também conhecida como esteatose hepática, que se caracteriza pelo excesso de gordura no interior das células do fígado”.

Ainda segundo o especialista, o excesso de gordura nas células do fígado não possui sintomas em sua fase inicial. Contudo, no seu último estágio, pode levar a cirrose hepática, que é uma doença grave e precisa ser tratada imediatamente com um profissional.

A gordura no fígado se caracteriza pelo excesso de gordura no interior das células desse órgão

Imagem mostra um fígado saudável a esquerda e um com gordura a direita (Foto: depositphotos)

Especialistas em nutrição estimam que cerca de 20% a 30% da população mundial sofra desse problema. Por isso, descubra como evitar entrar nesse percentual utilizando remédios e tratamentos caseiros e naturais.

Tratamento caseiro para aliviar os sintomas de gordura no fígado

O tratamento caseiro e natural para aliviar os sintomas e reduzir os níveis de gordura no fígado é bem simples. Basta seguir as instruções a seguir:

  • Siga uma dieta saudável e pouco calórica
  • Pratique exercício(s) físicos
  • Tome diariamente chá de cardo-mariano
  • Insira suco de melão com hortelã na dieta
  • Beba o suco detox depurativo
  • Adicione hortelã nos seus sucos e não use açúcar
  • Evite carnes gordurosas, frituras e massas
  • Não consuma receitas que levem óleos, azeites e gorduras
  • Diminua ou cesse o consumo de açúcar

Veja também: Gordura no fígado: Como tratar em casa

Contudo, ressaltamos que o problema em questão é causado por gordura em excesso (no fígado). Infelizmente, não existe uma maneira rápida e fácil de eliminar gordura acumulada. Se um método assim existisse, as academias estariam vazias e ninguém se importaria com exercícios físicos e estilo de vida saudável para emagrecer.

Receitas dos tratamentos naturais contra gordura no fígado

Aqui você confere as receitas dos principais remédios caseiros e naturais para eliminar gordura no fígado mais depressa e de modo eficiente.

Chá de cardo mariano

Ferva ½ litro de água pura. Quando atingir o ponto de ebulição, adicione 2 colheres das folhas de cardo-mariano e desligue o fogo. Tampe a panela e deixe apurar por 5 minutos. Em seguida, retire as folhas e beba morno.

O cardo mariano (também conhecido como ‘cardo santo’) é a erva que mais ajuda o fígado. Deve ser sempre a primeira alternativa natural de combate a doenças do fígado, como excesso de gordura ou hepatite.

Um dos tratamentos caseiros para gordura no fígado é o chá de cardo mariano

O chá de cardo mariano é referência quando o assunto é gordura no fígado (Foto: depositphotos)

De acordo com o biólogo e pesquisador, Daniel Forjaz, em vídeo publicado em sua canal do Youtube, o cardo-mariano é “popularmente considerada uma planta digestiva, estimulante do estômago, do fígado e da vesícula. […] Além de ser considerada protetora do fígado contra icterícia, hepatite, cirrose e intoxicações”.

Mas lembre-se, não adicione açúcar nesse chá. O ideal é bebê-lo sem nenhuma adição. Caso adicione algo, os efeitos podem não ser os esperados.

Suco de melão com hortelã

Esse suco é excelente para eliminar gordura do fígado. Para essa receita, corte 1 melão em pedaços grandes (sem casca) e coloque no liquidificador. Em seguida, adicione 2 folhas de hortelã e bata tudo. O melão deve soltar a água e dar a consistência líquida, mas se preferir adicione um pouco de água gelada.

Um dos tratamentos caseiros para gordura no fígado é o suco de melão com hortelã

O melão unido à hortelã formam um poderoso remédio a favor do fígado (Foto: depositphotos)

A hortelã é recomendada para o fígado pois ajuda a metabolizar a gordura. Além disso, é uma erva bastante digestiva que ajuda o corpo na redução de peso e diminui a absorção de gordura após as refeições.

O melão é uma das frutas mais conhecidas para quem quer eliminar gordura. É doce, mas contém poucas calorias. É recomendada para emagrecer e para eliminar toxinas do organismo.

Veja também: Limão faz mal ao fígado? Descubra

Suco detox depurativo

Para prepará-lo, coloque no liquidificador 1 maçã fatiada (sem sementes), 1 folha de couve, suco de 1 limão fresco, 1 colher (de sopa) de linhaça e 1 xícara de chá de carqueja. Bata tudo e beba em seguida. Não precisa coar.

Tanto a maçã quanto o limão são conhecidos por serem frutas com alta capacidade depurativa do fígado, o que ajuda a higienizar e potencializar as atividades desse órgão.

Um dos tratamentos caseiros para gordura no fígado é o suco detox de maçã, limão e couve

Esse suco reúne ingredientes que conseguem eliminar o problema (Foto: depositphotos)

O chá de carqueja é antioxidante, diurético e hepatoprotetor. Ou seja, protege e estimula o fígado. Para prepará-lo, adicione 1 colher (de sopa) de carqueja em 1 xícara de água recém fervida. Espere por 5 minutos, coe e beba.

A couve é rica em magnésio, que ajuda a facilitar as reações químicas produzidas pelo fígado. Do mesmo modo, a linhaça é rica em nutrientes que estimulam a atividade de vários órgãos, inclusive a atividade hepática.

Gordura no fígado: conheça os sintomas

Apesar de não apresentar sintomas em sua fase inicial, é nessa etapa que é mais fácil tratar esse problema e se livrar de vez dele. Os sintomas da gordura no fígado começam a surgir a partir do grau 2 do problema. Confira os principais sintomas:

  • Fezes claras
  • Cansaço
  • Barriga inchada
  • Dor no lado direito do abdômen
  • Pele amarelada
  • Vômito
  • Náusea
  • Dor de cabeça

Assim como acontece na hepatite, alterações no fígado podem causar também olhos amarelados. Outra informação importante é que, quando há muita gordura no fígado, há também o risco de desenvolvimento de cirrose hepática e câncer de fígado.

Veja também: Abacaxi faz mal ao fígado? Descubra!

O que causa gordura no fígado?

De acordo com artigo publicado no site do médico Drauzio Varella, existem 2 tipos de esteatose hepática (gordura no fígado): a alcoólica e a não alcoólica.

Claramente, a esteatose alcoólica é aquela que é consequência do alto consumo de álcool. Além de causar o excesso de gordura, esse tipo de problema no fígado também aumenta muito os riscos de cirrose.

Já a gordura no fígado que não é causada por excesso de álcool pode ser resultado de outros problemas e hábitos. São fatores de risco, por exemplo, diabetes, sobrepeso, sedentarismo, mau hábito alimentar, pressão alta, níveis de colesterol e triglicerídeos altos, gravidez e perda repentina de peso.

Vale ressaltar também que não é necessário estar acima do peso para apresentar gordura no fígado. Pessoas magras também podem sofrer desse problema, por motivos diversos. Por isso, todas as pessoas devem se preocupar em evitar e tratar esse problema caso ele seja diagnosticado.

Esse tipo problema é perigoso?

Primeiramente, é bom deixar claro que o fígado é responsável por, pelo menos, 500 funções fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Por isso, mantê-lo saudável é imprescindível para se viver bem.

Veja também: Chá de agarra-pinto para a saúde do fígado

Quando a doença chega a um nível muito avançado (grau 3), o paciente pode desenvolver cirrose hepática. É o mesmo problema que acontece com quem ingere álcool exageradamente há muito tempo. Essa doença pode exigir um transplante de fígado ou levar ao óbito.

Olhos amarelos, fezes claras e barriga inchada são sintomas da gordura no fígado

Existe três graus da doença, na último há a chance de evoluir para câncer (Foto: depositphotos)

Além disso, com o fígado debilitado devido ao nível de gordura, aumentam os riscos de câncer de fígado. Essa doença é agressiva e pode matar. Por isso, apesar de ser comum o seu estágio inicial, nunca deixe esse problema persistir. As consequências podem ser graves.

Sendo um órgão vital, é muito importante cuidar bem dele. A gordura é o problema mais comum que acomete o fígado. Não deixe que ela se acumule e possa trazer problemas futuros. Quanto mais gordura houver e mais avançada for a idade, mais difícil fica tratar esse problema.

Gordura no fígado grau 2, o que significa?

Pouca gente sabe, mas existem 3 graus de gordura no fígado. É durante o grau 2 que os sintomas geralmente começam a se tornarem evidentes. Em cada um dos graus, o percentual de gordura no órgão é diferente e apresenta riscos diferentes para a saúde. Entenda:

  • Esteatose hepática grau 1: Baixo percentual de gordura no fígado. É o tipo mais comum. Não apresenta sintomas ou riscos. Geralmente é diagnosticada quando o paciente está realizando exames diversos.
  • Esteatose hepática grau 2: Percentual moderado de gordura no fígado. Sintomas já podem aparecer nesse estágio. É nesse grau em que o paciente já deve começar a tratar o problema especificamente, com dieta, atividade física e acompanhamento médico.
  • Esteatose hepática grau 3: Alto percentual de gordura no fígado. Sintomas evidentemente perceptíveis e fortes. É necessário o acompanhamento médico, pois o tratamento é difícil e a longo prazo. Ocorre a chance de desenvolver cirrose hepática e câncer de fígado.

Veja também: Limpe e purifique o fígado tomando água de passas

É necessário fazer alguma dieta?

Sim. Uma dieta balanceada, que não cause aumento na taxa de gordura nas células do fígado é uma das coisas mais necessárias para tratar esse problema. A única maneira de se livrar da gordura acumulada e “queimar mais do que consumir”.

Assim como se faz para reduzir gordura normalmente para emagrecer, é preciso seguir uma dieta sem gordura e pouco calórica para eliminar gordura no fígado. Dessa forma, o organismo vai se empenha em usar a gordura acumulada no fígado como forma de energia.

Aposte também em exercícios físicos para acelerar o metabolismo e eliminar mais rapidamente a gordura no fígado. Os mais indicados são corrida, caminhada, natação, ciclismo e dança.

Gordura no fígado: quais exames detectam o problema?

Os exames de AST ou ALT (conhecidos também como TGP e TGO) são os principais exames capazes de detectar o problema de gordura no fígado. São exames de sangue capazes de detectar problemas hepáticos.

Você viu que não existe uma forma mágica para eliminar gordura ou sintomas no fígado. Se o problema existir em nível baixo, o tratamento caseiro é indicado e muito eficiente. Se a esteatose hepática já estiver no grau 2 ou acima, um médico deve ser consultado.

Veja também: Essa semente é capaz de limpar o fígado e controlar a glicose

Contudo, em todos os casos, aposte nos remédios naturais para potencializar o tratamento. O que causa a gordura no fígado são muitas variáveis, mas o tratamento pode ser bem simples: um estilo de vida e dieta saudável.