Farinha de banana verde: benefícios, como fazer e usar em receitas

A farinha de banana verde é um grande achado da nutrição contemporânea. Essa premissa é verdadeira porque, além de apresentar riqueza de nutrientes em sua composição, esse ingrediente é versátil quanto ao seu uso, podendo ser adaptado a várias receitas, como sucos, sopas e bolos.

Essa farinha, consumida diariamente e sob supervisão de médico especialista, previne a diabetes, reduz o colesterol e, de quebra, emagrece! Um combo de vantagens que agrada tanto aos que buscam vida saudável quanto aos que desejam um corpo esbelto.

E o melhor de tudo é que essa fruta, por ser popular no Brasil, é encontrada com facilidade para vender. E de valor acessível. Já a farinha pode ser comprada já pronta ou você mesmo pode prepará-la na sua casa, sem complicação.

Os benefícios da farinha de banana verde

Grande parte dos benefícios da farinha de banana verde se dá graças ao amido resistente de sua composição. Um estudo realizado pela especialista em Ciência e Tecnologia de Alimentos, Andréa dos Anjos Silva, destacou que “cerca de 75% do peso da farinha de banana verde são constituídos de amido, dos quais 57% são do resistente”. (1)

Imagem dos benefícios da farinha

Entenda melhor como esse amido atua a favor do organismo:

Previne a diabetes

Uma das grandes vantagens de se incluir a farinha de banana verde na dieta está relacionada com a prevenção da diabetes tipo 2. Uma pesquisa realizada na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), comprovou essa relação. (2)

“A banana verde possui baixo índice glicêmico, que é determinado pela velocidade com que o amido é digerido, ou seja, possui uma digestão lenta. Essa atividade mais vagarosa diminui a quantidade de glicose circulante no sangue e impede que haja liberação excessiva de insulina, prevenindo o surgimento de diabetes tipo 2″.

Por apresentar a redução na absorção de glicose, a farinha de banana verde deve compor a dieta, principalmente de indivíduos diabéticos. (1)

Emagrece

A glicose quando controlada também auxilia no controle da saciedade e no acúmulo de gordura, sendo importante no combate e tratamento da obesidade, doenças coronárias e dislipidemias (colesterol elevado e gordura no sangue). (2)

Por ser composta do amido resistente, a farinha da banana verde demora mais para ser digerida. Ficando mais tempo no estômago, esse ingrediente retarda a fome, reduzindo a quantidade de alimento consumido ao dia. Comer menos emagrece!

Melhora o trânsito intestinal

O amido resistente também pode servir de substrato para o crescimento de microrganismos probióticos, atuando como potencial agente prebiótico. Essa atuação é importante para a saúde do trato intestinal. (1) Vamos explicar porquê!

Os probióticos são microrganismos vivos que, quando são consumidos, agem no trato gastrintestinal estimulando o funcionamento saudável. A função deles é a de proteger a parede intestinal – que é a principal porta de entrada de nutrientes do organismo – de agentes causadores de doenças, como o câncer de cólon, por exemplo. Já o prebióticos estimulam o crescimento benéfico dos probióticos.

Juntos, tornam a flora intestinal equilibrada auxiliando na absorção de nutrientes como o ferro, o cálcio e vitaminas, reduzem a absorção de gordura e açúcares e evitam a constipação.

Reduz o colesterol

A inclusão desse amido resistente presente na farinha da banana verde na dieta humana tem sido associada à redução dos níveis de colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade), assim como a redução de triglicerídeos no sangue. (1)

O colesterol é produzido pelo fígado para digerir gorduras. Depois de exercer sua função ele é absorvido e eliminado pelo intestino. No entanto, numa flora intestinal desregulada, há uma má absorção e o colesterol vai parar na corrente sanguínea.

A farinha de banana verde melhora a atuação dos intestinos, fazendo com que eliminem corretamente o colesterol. Essa ação diminui o surgimento de doenças cardiovasculares, como a hipertensão e doenças do coração.

Banana verde cortada

Além do efeito emagrecedor, a farinha da banana verde controla o colesterol (Foto: depositphotos)

Tabela nutricional

A farinha de banana verde é uma rica fonte de potássio, fósforo, magnésio e zinco quando comparada aos demais tipos de farinhas existentes no mercado. (3)

Porção de 100 gramas Quantidade por porção
Valor energético 385,3 Kcal
Proteína 4,73 g
Fibra 1,17 g
Cálcio 130 mg
Magnésio 70 mg
Fósforo 100 mg
Ferro 17,80 mg
Potássio 1.180 mg
Zinco 533,20 mg
Vitamina C 15,12 mg

* Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. Dados retirados da pesquisa Borges; Pereira; Lucena. (3)

Biomassa ou farinha

Os dois termos costumam aparecer sempre que o assunto é a forma de utilização da banana verde. Na verdade, como estão verdes, as bananas não apresentam sabor agradável para serem consumidas in natura. Por conta disso, seu consumo acontece de duas maneiras: em forma de farinha ou de biomassa. Mas qual a diferença entre elas?

A farinha é obtida da banana assada e, em seguida, triturada. Nesse caso, utiliza-se tanto a polpa quanto a casca. Já a biomassa é uma espécie de pasta advinda do cozimento da polpa da fruta.

Como fazer farinha de banana verde

É possível fazer em casa a farinha de banana verde. Além da receita ser prática, é rápida e dura meses, mesmo fora da geladeira. Vamos à receita?

Lave 12 bananas verdes, descasque-as e corte em rodelas. Coloque os pedaços da banana numa assadeira e ponha no forno para assar. Deixe assar bem, mas sem queimar. Em seguida, espere esfriar e triture os pedaços batendo no liquidificador. Peneire e armazene num pote de vidro. Guarde em local seco e arejado.

Imagem de como fazer

Como fazer a biomassa

Coloque 12 bananas verdes, com casca, numa panela de pressão com água. Após iniciar a pressão, conte 8 minutos e desligue o fogo. Espere sair a pressão e, com as frutas ainda quentes, retire as cascas. Utilize uma faca e um garfo para não se queimar.

Leve as polpas para o liquidificador e bata até virar uma pasta homogênea. Se necessário, pode colocar um pouquinho de água. Dura 3 dias conservada na geladeira. Se congelada, pode durar cerca de 3 meses.

Como usar a farinha de banana verde?

Graças a seu sabor neutro e textura semelhante ao trigo, o amido da banana verde pode substituir a farinha de trigo sem prejuízo para as receitas, podendo ser usado na produção de bolos, panquecas e biscoitos. Também pode ser adicionado em sopas, vitaminas, sucos, iogurtes, no feijão ou em frutas, além de, em jejum, misturado em água.

Receitas

Bolo

Fatia de bolo com farinha de banana verde

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 1 ovo
  • ¼ de xícara de açúcar
  • ¼ de xícara de óleo
  • 1 xícara de farinha de banana verde
  • 1 xícara de farinha de arroz
  • 1 xícara de leite
  • 3 bananas
  • 1 colher (de sobremesa) de canela
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó.

Modo de preparo

Bata o ovo com o açúcar, acrescente o óleo e misture bem. Em seguida, acrescente o leite e as farinhas. Bata por 3 minutos até ficar homogêneo. Acrescente as bananas e a canela. Bata até desmanchar tudo. Junte o fermento em pó, mexa. Coloque numa forma untada com óleo, adicione a massa e asse até dourar.

Essa receita foi retirada do site Mercadinho Piratininga

Panqueca

Panquecas de farinha de banana verde

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 2 ovos
  • ½ xícara de farinha de banana verde
  • 3 colheres (de sopa) de creme de leite
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher (de sopa) de óleo de oliva
  • 1 colher (de sopa) de aveia (opcional).

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes. Em uma frigideira antiaderente (untada) despeje a mistura em porções. Quando estiver dourada, vire a panqueca. Você pode rechear com queijo, carne moída ou peito de frango. A receita rende 3 panquecas.

Essa receita foi retirada do site A Última Dieta da Minha Vida

Suco

Copo de suco com farinha de banana verde

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 1 xícara (de chá) de acerolas
  • 1 copo (250ml) de água de coco
  • 1 colher (de sopa) de suco puro de laranja
  • 1 colher (de sopa) de farinha de banana verde.

Modo de preparo

Bata a acerola e a água de coco no liquidificador. Coe e adicione o suco de laranja e a farinha de banana verde. Mexa bem.

Essa receita foi retirada do site Alto Astral

Shake

Copo de shake com farinha de banana verde

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 1 copo de leite
  • 2 colheres de farinha de banana verde
  • 1 pera madura
  • ½ maçã
  • Canela a gosto.

Modo de preparo

Coloque os ingredientes no liquidificador e bata até ficar homogêneo.

Essa receita foi retirada do site Pede Sabores

Qual a quantidade de farinha de banana verde por dia?

O indicado é consumir até 30 gramas da farinha de banana verde por dia. O que equivale a 2 colheres das de sopa.

Contraindicações e Precauções

A literatura não apresenta contraindicações do uso dessa farinha mas recomenda que o consumo seja feito com parcimônia uma vez que o exagero pode acarretar em constipação intestinal. É indicado também que se consuma mais água que o habitual, visando evitar fezes ressecadas.

Referências

(1) SILVA, Andréa dos Anjos; JÚNIOR, José Lucena Barbosa; BARBOSA,Maria Ivone Martins Jacintho. Farinha de banana verde como ingrediente funcional em produtos alimentícios, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cr/v45n12/1678-4596-cr-45-12-02252.pdf . Acesso em: 05 de setembro de 2019.

(2) CARSTEN, Kelly Iahn; RIBEIRO, Sabrina Vilela. Os benefícios da banana verde, Universidade Federal de Santa Catarina, 2014. Disponível em: http://petnutri.paginas.ufsc.br/files/2013/10/Revista-Nutri%C3%A7%C3%A3o-Informa-2014-3.pdf . Acesso em: 05 de setembro de 2019.

(3]) BORGES, Antônia de Maria; PEREIRA, Joelma; LUCENA, Eliseu Marlônio Pereira de. Caracterização da farinha de banana verde, Faculdade de Tecnologia Centec Cariri, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cta/v29n2/15.pdf . Acesso em : 05 de setembro de 2019. 

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.