Erva de São João: para que serve esta planta

A erva de São João, Hypericum perforatum, é uma planta largamente usada na medicina alternativa como tratamento de depressão leve a moderada e sintomas relacionados ao problema, como a ansiedade e a insônia.

Por ser fitoterápica, ainda é comumente empregada no alívio e no trato de gastrite, hemorroidas, dores de cabeça, constipação, cicatrização de feridas, entre outros.

Flores de erva de São João
A erva de São João é eficiente contra os sintomas da depressão, insônia e compulsão alimentar (Foto: depositphotos)

De acordo com a farmacêutica Rafaelly Siqueira, a “erva de São João, também conhecida por “Hipérico”, é uma planta originária da Europa, que tem aparência de buquê, com flores de tom amarelo bem intenso”.

Benefícios da erva de São João para a saúde

“Ela apresenta diversas substâncias naturais com propriedades medicinais para quadros clínicos físicos como tensão ou dor muscular generalizada e menopausa, como também tem ação para quadros de fundo psíquico como ansiedade, nervosismo, inquietação, desânimo e depressão,” indicou Rafaelly.

Assim, os benefícios da erva são muitos, grande parte deles com comprovação científica. Confira alguns:

Auxilia na cura da depressão

O consumo dessa erva apresentou resultados satisfatórios e superiores ao placebo em pacientes com depressão leve a moderada, possuindo efeito semelhante ao dos medicamentos antidepressivos. (1)

Ajuda a emagrecer

Por conta de suas propriedades calmantes e eliminadoras da ansiedade, ela pode ajudar pacientes que comem por compulsão alimentar, auxiliando de forma indireta na perda de peso.

Alivia dor de cabeça

A erva de São João é utilizada no tratamento de dores de cabeça e enxaquecas, diminuindo a intensidade da dor.

Cicatriza feridas

A planta é altamente eficaz na cicatrização de feridas, queimaduras e feridas ulcerosas. Objeto de pesquisa, o extrato oleoso da planta foi aplicado diariamente sobre as feridas de pacientes por quarenta sucessivos dias. O composto se mostrou atuante, sobretudo, no tratamento de escaras (feridas por pressão). (2)

Evita doenças degenerativas

A erva desempenha uma interessante atividade neuroprotetora, o que é eficiente na prevenção de Alzheimer e doenças degenerativas. (3)

Erva de São João: onde comprar e como tomar

Cápsulas de erva de São João
Seja na forma de cápsulas ou chá, o consumo deve ser feito sob supervisão de um especialista (Foto: depositphotos)

De acordo com a farmacêutica, “no Brasil, é mais comercializada em farmácias sob forma de cápsulas, ou também pode ser encontrada em feiras e na seção de produtos naturais de supermercados em formato de sachê ou pacote para ser consumida como chá”.

Como fazer o chá de erva de São João

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de folhas de Erva de São João
  • 500 ml de água .

Modo de preparo

Coloque os ingredientes em uma panela e leve ao fogo. Quando ferver, desligue. Deixe esfriar com a tampa, depois basta coar e beber de 3 a 5 xícaras por dia.

Cuidados e contraindicações

O uso da erva de São João deve ser feito com cautela e, sempre que possível, sob o acompanhamento de um especialista. Quando ingerida por longos períodos ou em doses superiores ao recomendado, ela pode causar taquicardia, irritabilidade, tremedeiras, tonturas e desmaios. Há relatos de sensibilidade à exposição ao sol.

No entanto, o grande perigo da planta está na interação medicamentosa. A erva de São João é o fitoterápico estudado que mais apresenta interações, sendo que estas podem ser potencialmente graves. (4) Se você faz uso de antidepressivos, anticoagulantes e contraceptivos, está grávida ou amamentando, deve evitar o uso sem a prescrição de um médico.

A contraindicação é ainda maior para pessoas que fazem uso de medicamento anti-HIV ou quimioterapia, visto que a interação pode ser potencialmente fatal.

*Artigo feito com a colaboração da mestre em Farmacologia e professora da Unifametro e da Uninta, Rafaelly Siqueira (CRF 3793/CE)

Referências

(1) APAYDIN, E. A. et al. A systematic review of St. John’s wort for major depressive disorder. Syst Rev., 5(1): 148, 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5010734/. Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

(2) YÜCEL, A;KAN, Y; YESILADA, E; AKIN, O. Effect of St.John’s wort (Hypericum perforatum) oily extract for the care and treatment of pressure sores; a case report. J Ethnopharmacol., jan 20; 196:236-241, 2017. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28011162. Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

(3) OLIVEIRA,, A.I; PINHO, C.; SARMENTO, B; DIAS, A.C.P. Neuroprotective Activity of Hypericum perforatum and Its Major Components. Front Plant Sci., 7: 1004, .2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4939296/. Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

(4) BORRELLI, F.; IZZO, A. A. Herb–Drug Interactions with St John’s Wort (Hypericum perforatum): an Update on Clinical Observations. AAPS J., Dec; 11(4): 710, 2009. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2782080/. Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista, especialista em Comunicação Digital e Mestre em Serviço Social. Atua como redatora e revisora freelancer. Atualmente vive como nômade digital pela Europa. Cearense de coração paraibano levando o corpo pelo mundo afora!