Enxaqueca e alimentação podem ter relação direta. Saiba o porquê

Essa doença é desencadeada por um desequilíbrio químico no cérebro. Para amenizá-la, evite certos alimentos

Quem sofre de enxaqueca sabe o quanto ela pode atrapalhar nossas vidas. A maior característica desse incômodo é uma forte dor de cabeça que pode vir acompanhada de vômitos e enjoos.

As crises podem ser intensificadas com a presença de luz, cheiros fortes e barulho. Em casos mais graves, a pessoa pode ficar com a visão embaçada, com dificuldades na fala e sentir dormência em algumas partes do corpo.

Alimentos que favorecem à enxaqueca

Uma das maneiras de amenizar as crises de enxaqueca naturalmente é evitar determinados alimentos. De acordo com a nutróloga Tamara Mazaracki, pesquisas científicas confirmam a relação entre enxaqueca e dieta. “Alguns alimentos são considerados gatilho das enxaquecas, dentre eles os alimentos gordurosos, os queijos envelhecidos, as bebidas alcoólicas (especialmente o vinho tinto), os alimentos em conserva, os embutidos em geral, os alimentos que contêm aspartame ou glutamato monossódico, e algumas frutas como abacate, framboesa, banana e frutas cítricas”, esclarece a médica, especialista em nutrologia, na sua rede social.

Enxaqueca e alimentação podem ter relação direta. Saiba o porquê

Foto: depositphotos

Por que a enxaqueca acontece?

Considerada como uma doença crônica, ela acontece por conta de um desequilíbrio químico no cérebro. Segundo artigo do médico Alexandre Feldman disponível no site ‘Enxaqueca.com.br’, tudo isso acontece por conta de uma substância chamada peptídeo. “Esse desequilíbrio envolve hormônios e substâncias denominadas peptídeos. Que resulta, por sua vez, de uma série de outros desequilíbrios neuroquímicos (envolvendo substâncias denominadas neurotransmissores) e hormonais. Esses desequilíbrios, por sua vez, são decorrentes do estilo de vida e hábitos do portador da doença enxaqueca, e se manifestam de acordo com a predisposição genética”.

O especialista ainda dá dicas para quem quer evitar uma crise ou amenizar os sintomas. Vale lembrar que até o momento não existe cura para a enxaqueca.

O que você NÃO pode fazer:

– Não consuma glutamato monossódico, presente em temperos industrializados; leite, doces, pães, massas, frango e salmão, não coma nada à base de cafeína, como refrigerantes, chás, chocolates e, obviamente, café;
– Não tome pílulas anticoncepcional a base de hormônios, não faça reposição hormonal, não fume ou inale muita fumaça de outros fumantes;
– Nunca se automedique.

O que você PODE fazer:

– Beba muita água;
– Durma cedo e procure não acordar muito tarde. Outra dica é procurar acordar todos os dias no mesmo horário;
– Derivados fermentados do leite, como iogurtes naturais e alguns queijos estão liberados;
– Coma comida não processada industrialmente como: frutas frescas, legumes, saladas, arroz, feijão, grãos integrais, peixes, carnes, ovos, temperos naturais, gengibre;
– Procure sempre se consultar com seu médico.