Dermatite atópica: o que é e como tratar naturalmente

Você sabe o que é dermatite atópica? Aqui você vai descobrir tudo sobre esta doença e ainda por cima aprender várias dicas de remédios caseiros e técnicas naturais que vão te ajudar a tratá-la. Todas as nossas informações são baseadas em fontes oficiais e científicas. Confira!

Em primeiro lugar, é bom deixar claro que a dermatite atópica é uma doença inflamatória e deve ser tratada por um médico especialista. Os dermatologistas são os mais indicados, mas alguns quadros clínicos podem exigir a ação de médicos de outras especialidades.

Aqui, nós vamos te mostrar remédios caseiros que ajudam no tratamento, mas em nenhuma hipótese você deve deixar de procurar um dermatologista. Tendo essa questão esclarecida, veja abaixo todas as melhores e mais claras informações sobre a dermatite atópica!

O que é dermatite atópica?

Antes de mais nada, a dermatite atópica nada mais é do que uma alergia cutânea. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, essa alergia caracteriza-se pelo surgimento de eczema atópico (1).

Trata-se de uma doença genética, crônica, não contagiosa e que deve ser tratada por um dermatologista. Em suma, seu principal sintoma é o ressecamento da pele, surgimento de erupções que coçam e crostas.

Braço com dermatite

A dermatite atópica é uma doença cutânea inflamatória (Foto: depositphotos)

Os locais mais atingidos são as dobras dos braços e a parte de trás dos joelhos. Como estes locais (principalmente os braços) podem ficar a mostra, os portadores da doença sofrem preconceito, pois há quem pense que trata-se de uma doença contagiosa ou até mesmo uma DST. Mesmo que alguém toque nas feridas da dermatite, não haverá transmissão ou contágio.

Esta doença pode vir acompanhada de asma ou rinite, entretanto, com manifestação clínica variáveis. O ideal, portanto, é sempre procurar um médico especialista e tratar a doença antes que ela se agrave. Lembre-se, estamos falando de uma doença inflamatória.

Sintomas

Para simplificar, fizemos uma lista com os principais sintomas da dermatite atópica. Desse modo, será mais fácil para você identificar a doença. Confira:

  • Pele muito seca
  • Coceira e irritação
  • Alteração da cor da pele
  • Vermelhidão
  • Inflamação ao redor das bolhas
  • Áreas espessas da pele (parecendo a textura de couro animal)

Em suma, a dermatite atópica é uma doença cíclica, ou seja, ela vai e volta, em ciclos (crises de dermatite). É um quadro inflamatório, por isso deve ser levado a sério.

A coceira é uma grande inimiga desta doença, apesar de ser um dos principais sintomas. Coçar a região afetada pode causar lesões, aumentar a irritação e agravar bastante a doença. Sendo assim, evite coçar. Ao invés disso, dê batidinhas ou massageie levemente o local.

Além disso, o quadro clínico da dermatite atópica pode mudar conforme a fase da doença, sendo divida em três estágios: Fase infantil (3 meses a 2 anos de idade), Fase pré-puberal (2 a 12 anos de idade) e Fase adulta (a partir de 12 anos de idade).

Tratamento caseiro: Veja as opções naturais

Em caso de dermatite atópica, um médico dermatologista deve ser consultado para um tratamento adequado para o seu tipo de pele. Contudo, existem algumas técnicas caseiras usando remédios naturais que podem ser de grande ajuda. Confira:

  • Óleo de copaíba
  • Aveia
  • Óleo de melaleuca
  • Gel de babosa

Vale ressaltar, contudo, que existem outros alimentos e produtos naturais capazes de ajudar no tratamento da dermatite atópica. Nós escolhemos estes que foram citados na lista, pois cada um deles possui embasamento científico que prova os seus benefícios contra essa doença. Abaixo, veja um pouco mais sobre cada um deles:

Óleo de copaíba

O óleo de copaíba é cientificamente comprovado como um produto natural capaz de ajudar no tratamento da dermatite atópica. Ele é cicatrizante, antisséptico, bactericida e anti-inflamatório (2). Deve ser usado uma vez por dia sobre as erupções da dermatite atópica até o fim do tratamento.

Aveia

Anteriormente já falamos que a coceira é uma grande inimiga da dermatite atópica. Para combatê-la, existe um remédio caseiro muito fácil de ser encontrado: a aveia. Um estudo mostrou que a aveia possui substâncias anti-inflamatórias, que ajudam no tratamento da pele seca e irritada (sintomas da dermatite atópica) (3).

Sendo assim, tudo o que você precisa fazer é misturar 1 xícara de aveia em pó e 1 xícara de água limpa e misturar. O resultado será uma pasta que deve ser aplicada sobre as feridas da dermatite atópica. Deixe por 20 minutos e em seguida lave o local. Repita o processo todos os dias, 1 vez por dia, até o fim do tratamento.

Óleo de melaleuca

O óleo de melaleuca, apesar de natural, só deve ser usado quando receitado por um dermatologista. O que acontece é que para algumas pessoas ele pode ser a solução para a dermatite atópica, mas para outros pacientes pode agravar o problema.

Em suma, o óleo de melaleuca pode causar um leve processo alérgico que pode pode beneficiar alguns pacientes ao neutralizar a dermatite atópica (4). De forma simples, é como se uma alergia pudesse neutralizar a outra, e a alergia causada pelo óleo é bem mais fácil de ser tratada do que a dermatite em questão.

Entretanto, nunca faça o uso por conta própria. Em alguns casos, as duas alergias podem se unir e se transformar em uma alergia maior ainda, que pode trazer graves consequências.

Gel de babosa

O gel de babosa (aloe vera) é ótimo para a pele, isso todo mundo sabe. No caso da dermatite atópica, os seus principais benefícios são a ação anti-inflamatória e o estímulo à produção de colágeno (5).

O gel da babosa pode ser encontrado dentro das folhas da planta. Lave o local das erupções e aplique o gel de babosa para obter os benefícios naturais.

Quais são as causas dessa doença?

A dermatite atópica é uma doença alérgica que acomete a pele e pode surgir por vários motivos. Em cada pessoa, a causa e a gravidade é diferente, o que exige também tratamentos específicos para cada paciente. Confira a lista com os principais “gatilhos” para a dermatite atópica:

Coceira nas mãos

Um dos sintomas da doença é a coceira intensa (Foto: depositphotos)

  • Alergia a pólen, mofo, ácaros ou animais
  • Contato com materiais ásperos
  • Exposição a produtos irritantes de uso ambiental
  • Perfumes fortes
  • Corantes presentes em produtos de beleza (sabonetes, loções, hidratantes, etc.)
  • Detergentes e produtos de limpeza em geral
  • Alguns tecidos como lã e tecidos sintéticos, por exemplo.
  • Exposição a alguns tipos de borrachas
  • Frio intenso
  • Baixa umidade do ar
  • Sudorese excessiva
  • Infecções no geral
  • Estresse emocional, nervosismo e ansiedade

Além disso, é importante ressaltar que algumas pesquisas buscam entender se há relação genética com o aparecimento da dermatite atópica. Dessa forma, se você tem alguém na família que tem essa doença, redobre os cuidados.

Como se prevenir?

O único segredo para evitar a dermatite atópica é tentar viver um estilo de vida saudável, com boa alimentação e a prática de exercícios. Além disso, é bastante aconselhável o uso de produtos de fortalecimento da pele e combate a pele ressecada.

Referências científicas

Por fim, veja abaixo as referências científicas usadas na produção deste artigo. O Remédio Caseiro é um site comprometido com informações verdadeiras, conteúdo relevante e, claro, com a sua saúde. Sendo assim, fique sempre bem informado(a) em nosso site!

Referências

  1. SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA. Dermatite atópica. Disponível em: <http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/dermatite-atopica/59/>.  Acesso em 12/02/2019.
  2. RODRIGUES, R. C.; SOUSA, J. B. B. Utilização do óleo de copaíba no tratamento e cicatrização de lesões. Disponível em: <https://gpicursos.com/interagin/gestor/uploads/trabalhos-feirahospitalarpiaui/f3361b2bec69ab9e3d6cf93d0ed0d18f.pdf>. Acesso em 14/02/2019.
  3. REYNERTSON, K. A. et al. Anti-inflammatory activities of colloidal oatmeal (Avena sativa) contribute to the effectiveness of oats in treatment of itch associated with dry, irritated skin. 2015. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25607907>. Acesso em 14/02/2019.
  4. RUTHERFORD, T.; NIXON, R. TAM, M. TATE, B. Allergy to tea tree oil: retrospective review of 41 cases with positive patch tests over 4.5 years. 2007. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17535193>. Acesso em 14/02/2019.
  5. BURGESS, Lana. Can aloe vera treat psoriasis? Medical News Today, 2017. Disponível em: <https://www.medicalnewstoday.com/articles/320081.php?sr>. Acesso em 12/02/2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.