Conheça a lama vulcânica, ou argila preta e seus benefícios

Esse material é referência quando o assunto é tratamento estético para a pele. Veja como usar

A lama vulcânica, também chamada de argila preta, é um material rico em silício e alumínio, retirada de grandes profundidades. É usada para tratamentos de saúde ou de estética. Sendo aplicada na pele para tratar reumatismos, sinusite, entre outras.

Sua composição inclui titânio, que aliado aos grandes percentuais de silício e alumínio, formam um excelente rejuvenescedor. É estimulante, antisséptica, antitóxica, redutora e adstringente, e por ser muito oxigenante e reativa, é especialmente eficaz se adicionada em máscaras de tratamentos de beleza tanto para o rosto quanto para o corpo de peles maduras, pois combatem a flacidez e as linhas de expressão e rugas, devido à sua capacidade de melhorar a circulação sanguínea periférica, favorecendo a renovação celular.

As máscaras com essa argila são especiais em casos de eczemas e fungos de pele, além de tratamentos de acne, cravos, espinhas, acúmulo de gordura, pele oleosa e também é um dos melhores métodos para clarear manchas de pele. As manchas de virilha e axilas, que são causadas normalmente pela depilação, podem ser eliminadas com elas.

A argila preta tem grandes concentrações de argilas verde, branca e vermelha, o que lhe confere grande capacidade de absorção e troca de temperatura, tornando-a revitalizante, analgésica, catalisadora e desodorante, as máscaras são especialmente usadas para limpar tonificar a pele e eliminar toxinas. Elas são eficientes para atenuar estrias e tratar celulites e gorduras localizadas.

O que é a lama vulcânica ou argila preta?

De acordo com a fisioterapeuta dermatofuncional, Joyce Brito, a argila preta, assim como todas as outras cores, é um material resultante de milhões de anos de decomposição de rochas sedimentares. Sendo assim, são considerados materiais terrenos e de granulação fina, devido aos anos de erosão.

Mulher com máscara de argila preta

A argila preta é especialmente eficaz se adicionada em máscaras de tratamentos de beleza (Foto: depositphotos)

A argila preta é composta por diversos minerais, sendo os mais abundantes os silicatos de alumínio hidratado, ferro, magnésio, potássio, cálcio, zinco, sódio e enxofre, destaca Brito. Além disso, é comum que esse tipo de argila venha misturado com materiais orgânicos e água.(1)

Por conta da sua composição bastante rica em materiais que trazem benefícios para a pele, a lama vulcânica ou lama negra, é considerada um tipo de argila nobre. Por esse motivo, Brito informa que ela é a mais difícil de ser encontrada pura no mercado.

Os diversos tipos de argila também são considerados os mais antigos cosméticos usados pela humanidade. Sendo que ela também foi bastante usada para fins medicinais ou na conservação dos alimentos pelos egípcios. Na Grécia antiga, o material era aplicado na pele para o tratamento de reumatismos e até mesmo paludismo, ou malária, tanto em seres humanos como também em animais. (2)

Veja também: Onde encontrar argila preta para comprar? Veja opções confiáveis

Outro fator que contribui para a raridade da argila preta é que ela é encontrada e extraída apenas de grandes profundidades. Sendo esse também um dos motivos pelos quais ela é considerada uma das melhores para tratamentos estéticos.(1)

Benefícios para a pele

Joyce Brito destaca diversos benefícios que podem ser obtidos através do tratamento com a lama vulcânica. Entre os principais estão as ações anti-inflamatórias, anti-estressantes, rejuvenescedoras e estimulantes. Sendo assim, ela ajuda a melhorar a qualidade da pele.

Além disso, a argila preta também pode ser usada por pessoas que sofrem com problemas de acne e oleosidade já que ajuda a manter a pele limpa por mais tempo. Ao mesmo tempo, ela possui efeitos hidratantes que ajudam a não fazer com que a pele fique ressecada.(3)

Outros benefícios da argila preta estão relacionadas às ações cicatrizantes, antissépticas e adstringentes do material, além disso ela atua ativando a circulação sanguínea.(4) Quando usada em fangoterapia (banhos com lama quente) a lama negra também apresenta capacidades anti-artrósica e que ajuda a diminuir as dores corporais.(1)

A lama negra é eficaz no tratamento de estrias?

Sim, a argila preta é um ótimo tratamento para estrias. No entanto, de acordo com Brito, ela é mais eficaz quando as lesões estão em sua fase vermelha, que é a chamada fase inflamatória. De acordo com a especialista, isso acontece por conta dos efeitos anti-inflamatórios e cicatrizantes presentes na argila.

Quando as estrias estão em sua fase branca, o tratamento de argila possui ação remineralizante e ajuda a melhorar a qualidade da pele. Contudo, sem afetar a aparência das estrias. Alguns estudos indicam que a lama vulcânica também pode apresentar resultados satisfatórios no tratamento de celulite.(3)

Qual a melhor argila para manchas de pele?

O uso mais comum das argilas é para tratar problemas na pele. Sendo que um dos mais comuns e temidos pelas pessoas são as manchas, que podem ser causadas pela exposição ao sol, marcas de espinhas ou até pela ação de hormônios.

Para quem sofre com esse problema a cor de argila mais indicado de acordo com Joyce Brito é a argila branca. Isso acontece porque o material desta cor possui propriedades calmantes, cicatrizantes, hidratantes e clareadoras. Além disso, ela é a mais indicada para pessoas que possuem a pele mais sensível, por conta da ação calmante.

A argila branca tem em sua composição o óxido de silício. Sendo este um material que estimula a produção de colágeno e elastina, que ajuda a dar uma maior firmeza a pele e suavizar rugas e linhas de expressão. (2)

Veja tambémArgila marrom auxilia em diversos tratamentos de beleza

A argila preta pode ser usada nos cabelos?

Sim, o tratamento com argiloterapia é indicado para diversos problemas que atingem o couro cabeludo. Antes de mais nada é preciso saber que quando aplicada no couro cabeludo a argila age como um peeling natural. Sendo assim, ela ajuda a remover as células mortas, além de absorver as toxinas liberadas pelo organismos e ativar a circulação do couro cabeludo.(5)

No entanto, é preciso ficar atento, já que cada cor de argila é mais indicada para uma função específica. Sendo assim, a argila preta é mais indicada no tratamento de problemas que causam a queda de cabelo. Como é o caso da alopecia areata, doença inflamatória que causa a queda de cabelo e dos pelos do corpo.

Esse tipo de tratamento funciona limpando o couro cabeludo e estimulando a circulação sanguínea. Fazendo assim com que os tratamentos convencionais consigam agir com uma maior facilidade. Além disso, o enxofre e os componentes anti-inflamatórios presentes nessa cor de argila atuam diretamente na raiz do fio e na área afetada pela inflamação. Atuando então, na diminuição da queda.(6)

Argila preta em pó

A argila deve ser misturada com água e aplicada na pele do rosto (Foto: depositphotos)

Como aplicar a argila preta

A argila preta possui uma textura de aparência gordurosa, principalmente devido a presença de materiais orgânicos em sua composição. Por isso, o preparo da máscara deve ser feito com cuidado, já que ela dilui com maior facilidade que os outros tipos de argila. O modo de preparo e aplicação da máscara é o seguinte:

  • Separe a quantidade de argila a ser usada em um recipiente, na proporção de uma colher (de sopa) de lama para uma colher (de sopa) de água (mineral ou filtrada), misturando até que fique uma pasta cremosa.
  • Antes de aplicá-la, a pele deve ser limpa, não necessitando esfoliá-la, já que a argila tem essa função. Ao passar no rosto, deve-se evitar a região dos olhos e boca. Deixe a máscara agindo por 40 minutos ou até que esteja completamente seca.

Obs.: Às vezes, após as primeiras aplicações, pode ocorrer certo ardor na pele, mas é normal, trata-se de reação aos óleos essenciais.

Após retirar a argila, deve-se aplicar um creme hidratante. O tratamento pode ser tanto para a pele do rosto quanto do corpo. A fisioterapeuta dermatofuncional Joyce Brito indica a aplicação da máscara de argila de duas a três vezes por semana ou de acordo com a necessidade de cada tipo de pele.

Veja também: Cores e funções das argilas para a pele. Veja para que servem e como usar

Existe alguma contraindicação?

A argila preta pode ser usada pela grande maioria das pessoas, destaca Brito. As contraindicações, no entanto, são para quem apresenta alguma alergia a algum dos materiais que compõem esse tipo de argila.

Além disso, a máscara de argila não deve ser aplicada sobre a pele lesionada ou que estiver com alguma inflamação aparente. Já que pode acabar agravando o problema em alguns casos.

*Artigo feito com a colaboração da fisioterapeuta dermatofuncional Joyce Brito (CREFITO: 197470-F).

(1) AMORIM, Monthana Imai de Amorim; PIAZZA, Fátima Cecília Poleto. Uso das argilas na estética facial e corporal. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/monthana%20imai%20de%20amorim.pdf. Acesso em: 6 de dezembro de 2018.

(2) LOPES, Lara Fernanda de Morais; MEDEIROS, Graciela Mendonça de S. Argilas Medicinais: Potencial Simbólico e Propriedades Terapêuticas das Argilas em suas Diversas Cores. Disponível em: http://www.nucleogra.com.br/wp-content/uploads/2014/03/Argilas-Medicinais-Potencial-Simbolico-e-Propriedades.pdf. Acesso em: 06 de dezembro de 2018.

(3) SILVA, Mirna Luciano de Gois da. Obtenção e caracterização de argila piauiense paligorsquita (atapulgita) organofilizada para uso em formulações cosméticas, 2011. Disponível em: http://leg.ufpi.br/subsiteFiles/ppgcf/arquivos/files/7a%20Dissertacao%20de%20Mestrado-%20Autor%20Mirna%20Luciano%20de%20Gois%20da%20Silva.PDF. Acesso em: 06 de dezembro de 2018.

(4) TOYOKI, Bruna Kaori; OLIVEIRA, Ana Caroline Teixeira de. Argiloterapia: Levantamentos dos constituintes e utilizações dos diferentes tipos de argila, 2015. Disponível em: http://belezain.com.br/adm/uploads/argilok144.pdf. Acesso em: 06 de dezembro de 2018.

(5) LIMAS, Jaqueline Rosa de; DUARTE, Rosimeri e MOSER, Denise Krugger. A argiloterapia: uma nova alternativa para tratamentos contra seborreia, dermatite seborreica e caspa. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Jaqueline%20Rosa%20de%20Limas%20e%20Rosimeri%20Duarte.pdf. Acesso em: 06 de dezembro de 2018.

(6) CASSIA, Danielle de, OLIVEIRA, Silvia Patricia de e ARAUJO, Fernanda Quaresma de. Alopécia Areata: a importância do conhecimento da estética. Disponível em: http://tcconline.utp.br/media/tcc/2015/01/ALOPECIA-AREATA-A-IMPORTANCIA-DO-CONHECIMENTO-NA-ESTETICA.pdf. Acesso em: 06 de dezembro de 2018.

Sobre o autor

Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.