Chá de quebra pedra: para que serve e como fazer

Você sabe para que serve e como fazer o chá de quebra pedra? Caso a sua resposta tenha sido negativa, a partir da leitura desse artigo, suas dúvidas serão esclarecidas.

Conhecidas como quebra-pedra, as plantas do gênero Phyllantus costumam nascer nos períodos de chuvas, nos espaços entre pedras, fendas de muro e calçadas, e são populares na produção de chás medicinais.

Apesar de serem mais conhecidas pelos benefícios para os rins, também têm a capacidade de atuar no tratamento de outras doenças, além de combaterem infecções e inflamações e atuarem como antioxidantes.

Entre os vários apelidos que recebem, estão exemplos como arranca-pedras, quebra-panela, fura parede, pimpinela branca, saxífraga e conami.

Para que serve o chá de quebra pedra?

A quebra pedra é uma das poucas plantas medicinais indicadas, usadas e distribuídas por meio do SUS. Isso porque seus benefícios não são conhecidos apenas de forma popular, mas foram comprovados cientificamente.

Entre as vantagens associadas ao seu consumo, as mais populares são o tratamento de pedras nos rins e a prevenção de pedras na vesícula, mas ela também apresenta outros benefícios, como o alívio dos sintomas da azia, o combate de vírus, a diminuição do açúcar no sangue e a proteção do fígado.

Folhas de quebra pedra

Essa planta trata pedras nos rins e previne pedras na vesícula (Foto: depositphotos)

Além disso, ela atua como relaxante muscular, combatendo espasmos, e auxilia no tratamento de infecções de diversos tipos. Conheça mais sobre outras utilizações:

  • Combate a retenção de líquidos
  • Saúde do trato digestivo
  • Diminuição da pressão arterial
  • Alívio a dores
  • Diminuição da eficiência do álcool

Agora, veja essas outras formas de utilizar o chá de quebra pedra de forma aprofundada.

Combate ao inchaço

O chá de quebra pedra possui fortes propriedades diuréticas, estimulando a eliminação da água por meio da urina. Esse diferencial facilita o combate à retenção de líquido no organismo e diminui o inchaço do corpo.

Saúde do trato digestivo

Outro benefício associado ao chá de quebra pedra é a criação de um ambiente desfavorável para bactérias no intestino. Com isso, a bebida consegue auxiliar no tratamento de problemas como gases, diminuição de apetite, dor de estômago, infecções intestinais, disenterias e prisão de ventre.

Diminuição da pressão arterial

O chá de quebra pedra também é bastante efetivo a diminuição da pressão arterial. Isso porque a planta possui em sua composição, uma substância chamada geraniin, que inibe a enzima que atua na elevação dessas taxas. Além disso, ela carrega outros componentes capazes de impedir a ação de substâncias que atuam na contenção das artérias, facilitando ainda mais a redução da pressão.

Alívio a dores

Outra ação associada ao fitoquímico geraniin é o efeito analgésico. De acordo com alguns estudos, a substância é sete vezes mais potente no alívio da dor que medicamentos populares, como a aspirina.

Diminuição da eficiência do álcool

Muitas pessoas têm o hábito de beber o chá de pedra antes de consumir bebidas alcoólicas. O objetivo da ação é diminuir a eficiência do álcool na corrente sanguínea e reduzir os danos às células cerebrais.

Como fazer chá de quebra pedra

Existem duas formas de fazer o chá de quebra pedra, dependendo do estado de maturação das folhas. Em todos os casos, é importante picar a planta em partes pequenas para facilitar o preparo.

Para utilizar as folhas secas, basta misturar 5 colheres (de sopa) com 1 litro de água e levar ao fogo, deixando ferver por aproximadamente 10 minutos. Em seguida, desligue o fogo, tampe o recipiente e deixe descansar.

Caso vá utilizar as folhas frescas, basta colocar 1 colher (de sopa) na água morna. Depois, tampe o recipiente e deixe descansar por 10 minutos antes de beber.

Nos casos de tratamento, o indicado é que sejam tomadas três xícaras por dia. Como o sabor do chá é amargo, é recomendando adoçá-lo com mel.

Espécies brasileiras

No Brasil, o gênero Phyllantus é representado por quatro espécies principais que, apesar de muito parecidas, possuem efeitos diferentes. Conheça mais sobre elas:

Phyllanthus acutifolius

Essa espécie alcança uma altura de até 70cm e é utilizada para diferentes fins. Enquanto suas raízes são populares para tratamentos contra a icterícia (doença que deixa a pele amarelada), suas folhas são usadas em casos de pedras nos rins e na bexiga.

Phyllanthus niruri

Popular nos Estados Unidos, essa espécie é foi patenteada para a fabricação de medicamentos contra Hepatite B. Na fitoterapia, também é utilizada para o tratamento de cálculos renais.

Phyllanthus amarus

Essa espécie é uma das mais conhecidas, por possuir substâncias anticancerígenas, anti-inflamatórias, adstringentes, diuréticas e antissépticas. Seu uso é recomendado para problemas como gonorreia, menorragia, diarreia, febres, úlceras, feridas e escabiose. Na medicina Ayurveda, também pode auxiliar no tratamento de problemas do estômago, do aparelho urinário, do fígado, do rim e do baço.

Phyllanthus tenellus

Comumente chamada de erva-pombinha, essa espécie é conhecida por seu potencial diurético, sendo altamente indicada para o tratamento de cálculos renais.

Ramos de quebra pedra

Essa planta também é conhecido como arranca-pedras, quebra-panela, fura parede, pimpinela branca, saxífraga e conami (Foto: depositphotos)

Chá de quebra pedra dissolve as pedras nos rins?

Não há dúvidas dos benefícios do chá de quebra pedra para os rins, especialmente por seu potencial diurético. No entanto, não existe um consenso entre os médicos em relação à sua capacidade de eliminar ou desmanchar os cálculos renais.

A teoria mais aceita é que a bebida pode prevenir a formação das pedras, mas não acabar com elas. De acordo com algumas pesquisas, o chá evita o agrupamento dos cristais de cálcio que se unem para formar os cálculos, mas não necessariamente facilita a expulsão dos que já estão formados.

Alguns nefrologistas, inclusive, afirmam que esse tipo de tratamento pode ser arriscado, causando o aumento da dor nos casos em que o paciente está com o canal que liga a bexiga aos rins entupido por um cálculo.

Formas de consumo

Por ter muitos fins medicinais, a forma de consumo da quebra pedra varia de acordo com o tratamento que se pretende seguir. Suas propriedades estão distribuídas em várias partes (folhas, flores, raízes e frutos), mas é importante se informar sobre as receias mais adequadas para cada situação.

Confira alguns dos tratamentos:

Câncer

Além de auxiliar na redução do avanço de alguns tipos de câncer, a quebra pedra pode amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia. Para isso, o recomendado é beber, diariamente, três copos do chá feito com as folhas secas.

Colesterol alto

Para reduzir as taxas de colesterol, o chá deve ser tomado duas vezes por dia. Nesse caso, o ideal é preparar o chá fervendo a água com as folhas dentro.

Cólicas menstruais

Os efeitos analgésicos da quebra pedra podem ser bastante úteis no tratamento de cólicas menstruais. Para isso, o recomendado é fazer o chá com a raiz da planta e beber várias vezes ao dia, enquanto a dor durar.

Diabetes

No caso dos diabéticos, a recomendação é fazer um chá com a planta inteira e bebê-lo duas vezes ao dia, sendo a primeira dose em jejum e a segunda antes dormir.

Hepatite

Para o tratamento da hepatite, prepare um chá misturando 20 raízes de quebra-pedra com dois litros de água. Deixe ferver por meia hora, espere até esfriar e beba. O ideal é beber todos os dias até que a cor amarelada da pele desapareça.

Infecções urogenitais

Para tratar infecções urogenitais, o ideal é fazer um chá com a planta inteira e beber três xícaras diariamente durante o período de quatro semanas. O tratamento também é válido para casos de malária, nefrite e litíase.

Inflamação nos olhos

A quebra pedra também pode ser utilizada de forma externa para tratar inflamações na área dos olhos. Nesse caso, é necessário moer bem a planta inteira e misturá-la com cinco gotas de óleo de rícino. Para utilizar a mistura, coloque uma gota da combinação em cada olho, aplicando em duas doses, sendo uma pela manhã e outra pela noite.

Chá de quebra pedra emagrece?

Teoricamente, o chá de quebra pedra pode auxiliar na perda de peso, mas não é a bebida mais recomendada para quem está em uma dieta de emagrecimento.

Isso porque, na verdade, sua única função, nesse caso, é eliminar a retenção de líquidos no organismo, diminuindo o inchaço no corpo. Além disso, ele pode estimular o apetite, dificultando o processo de regime.

Ou seja, apesar de ter um efeito relativamente rápido em relação à redução do peso, a bebida pode gerar a reação oposta a longo prazo e acabar atrapalhando a dieta.

Contraindicações

Apesar de ter muitas vantagens para o organismo, o chá de quebra pedra não é indicado durante a gestação ou o período de amamentação. No primeiro caso, a bebida pode provocar o aborto, por ter propriedades que atravessam a placenta e chegam ao feto. No segundo, as substâncias podem ser transmitidas pelo leite e não ser bem absorvidas pelo organismo do bebê.

No geral, o consumo do chá não é indicado para crianças menores de seis anos, exceto em casos que aja algum tipo de recomendação médica. Além disso, em nenhum caso, deve ser tomado por mais de três meses seguidos. Para tratamentos prolongados, o ideal é dar uma pausa de pelo menos duas semanas antes de retomar a ingestão.

Por ter efeitos diuréticos, a bebida pode fazer com que o corpo perca muita água e corra o risco de sofrer uma desidratação, além de eliminar minerais que são importantes para o organismo.

Quando for usado como complemento para tratamentos medicamentosos, também é importante consultar o médico para verificar se a combinação não gera riscos de efeitos colaterais.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.