Chá energético: receitas e como tomar

Começar o dia tomando um delicioso chá energético pode ser a salvação de quem precisa de uma forcinha extra para acordar. Em especial para aquelas pessoas que não gostam ou não podem consumir café.

A opção mais comum é o chá preto, mas você sabia que ervas como a mate e até mesmo o louro podem ser utilizadas para este fim? E isso acontece porque além de cafeína, elas têm outras substâncias que aumentam os níveis de energia.

Mas, assim como qualquer outro chá, essas infusões apresentam outros benefícios para a saúde. Para saber mais, confira a lista a seguir com os quatro melhores chás energéticos!

Receitas de chás energéticos

Chá preto

Chá preto

Depois do café, essa é a bebida que mais possui cafeína (Foto: depositphotos)

Ingredientes:

  • 1 xícara de água filtrada
  • 1 colher (de chá) de chá preto.

Modo de preparo:

Ferva a água e acrescente a erva. Tampe o recipiente e espere 5 minutos, depois coe e beba o chá ainda morno. Mas, você também pode servi-lo como um chá gelado.

Benefícios

Cada xícara de chá preto contém em média 40 miligramas (mg) de cafeína, por isso, depois do café, é a fonte mais comum dessa substância.

A bebida proporciona mais energia em pouco tempo, uma vez que a cafeína é absorvida rapidamente pelo trato gastrointestinal, mostrando seu efeito entre 30 minutos e 2 horas após o consumo. (1)

Por conter tal substância, esse chá estimula o sistema nervoso e faz com que você fique mais esperto. (2) Também por esse motivo é capaz de proporcionar um maior foco para as atividades do dia a dia, aumentando sua atenção.

Mulher trabalhando no computador

O chá preto aumenta a energia e o foco (Foto: depositphotos)

A cafeína dessa bebida ainda estimula a queima de gordura e favorece a perda de peso. (3) Além disso, é útil no controle dos níveis de glicose no sangue, servindo de ajuda para pacientes diabéticos. Por fim, ela protege o organismo contra diversas doenças, até alguns tipos de câncer, por causa da ação antioxidante que elimina os radicais livres. (4)

Outro detalhe interessante desse chá é que ele também é rico em uma substância chamada de tiamina (vitamina B1), cada xícara contém em média 20 mg. (2) Quando ingerida, a B1 estimula o funcionamento do cérebro e protege o órgão. Assim, auxilia na prevenção de doenças neurodegenerativas. (5)

Ginseng

Chá de ginseng 

A bebida feita com essa raiz precisa ser consumida logo após o preparo (Foto: depositphotos)

Ingredientes:

  • 2 gramas de ginseng
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Leve a água ao fogo e quando começar a borbulhar, acrescente o ginseng, tampe e deixe cozinhar por 15 minutos. Em seguida, coe e, sem adoçar, beba para não perder as propriedades.

Efeitos da bebida

De acordo com um estudo italiano publicado na revista Fitoterapia, o ginseng possui propriedade adaptogênica. Isso significa que ele faz o organismo se adaptar às necessidades de gasto energético, aumentando a resistência.

Os resultados são mais energia para começar o dia, mais atenção e maior vitalidade e resistência física. Além disso, o estudo indica que essa raiz também é um ótimo estimulante para a memória e um afrodisíaco natural.

Mulher feliz fazendo abdominal

Além de dar energia, esse chá também elimina o estresse (Foto: depositphotos)

Entre os outros benefícios desse chá estão a diminuição da glicose, fortalecimento do sistema imune e proteção contra vírus e bactérias nocivas. (6)

O consumo moderado do ginseng também melhora o funcionamento cardíaco e previne contra doenças cardiovasculares e degenerativas. Tudo isso graças à ação antioxidante, protegendo as células contra o efeito oxidativo causado pelos radicais livres. (7)

Para completar, esse chá também diminui o cansaço e o estresse. Então, basta tomar uma xícara da infusão por dia para que você fique menos suscetível à fadiga decorrente das atividades diárias. (8)

Chá mate

Chá mate na mesa

Chá mate pode ser consumido quente ou gelado (Foto: depositphotos)

Ingredientes:

  • 1 colher (de sopa) de erva mate
  • 1 xícara de água filtrada.

Modo de preparo:

Para preparar essa infusão basta acrescentar a erva mate na água quente e deixar descansar por 10 minutos. Em seguida, coar e beber ainda quente, ou esperar esfriar e acrescentar gelo.

Benefícios do chá

Aproximadamente, 2% da erva mate é composta por cafeína, por isso o chá preparado com as folhas dessa planta é ótimo para começar o dia.

Além disso, a bebida possui efeitos antibacteriano, anti-inflamatório e analgésico. Portanto, previne a ação de microrganismos nocivos, e alivia a inflamação e as dores.

Outro ponto positivo é para quem deseja perder peso, pois a erva possui dois ingredientes termogênicos. O primeiro é a já conhecida cafeína, que estimula e aumenta o gasto energético.

O segundo é o chamado ácido clorogênico, sendo ele responsável por auxiliar na diminuição de açúcar no sangue. O resultado disso é um corpo que queima mais gordura, usando-a como um tipo de reserva de energia.

mulher medindo cintura

Além de dar energia, o chá mate também contribui com a perda de peso (Foto: depositphotos)

Por fim, o chá é um poderoso antioxidante e ajuda a reduzir os riscos de desenvolver doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. (9)

Chá de louro

Chá de louro na mesa

Ao contrário da maioria dos chás, esse pode ser adoçado (Foto: depositphotos)

Ingredientes:

  • 5 folhas secas de louro
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Leve a água ao fogo até que comece a ferver. Em seguida, acrescente as folhas de louro e deixe cozinhar por 5 minutos. Desligue o fogo, deixe descansar por mais 10 minutos. Por fim, basta coar, adoçar a gosto e beber ainda quente.

Efeitos positivos

Segundo um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Kyushu, no Japão, essa infusão aumenta a atenção, principalmente a visual. Isso acontece porque a erva estimula uma parte do cérebro responsável pelo estado de alerta. Por essa razão, é um chá ideal para tomar antes de ir trabalhar ou estudar. (10)

Outros benefícios da infusão são: proteger o sistema nervoso, prevenir e tratar infecções e inflamações e ainda promover o alívio das dores musculares. Além disso, ela ajuda a proteger o estômago e fortalecer o sistema imunológico. (11)

Jovem no computador

Esse chá contribui com o aumento do foco e é estimulante do cérebro (Foto: depositphotos)

Como tomar e cuidados

O ideal é tomar qualquer tipo de chá energético pela manhã ou logo após o almoço. Durante a noite, o consumo pode causar insônia em pessoas mais sensíveis à cafeína. (2)

Além disso, é necessário evitar tomar mais de duas xícaras das infusões por dia. Isso porque, o excesso das substâncias energéticas podem causar taquicardia, sendo especialmente perigoso para pessoas que sofrem com problemas cardiovasculares, ansiedade, insônia e irritação gástrica. (1)

Em grávidas, o excesso da cafeína, por exemplo, pode causar parto prematuro e baixo ganho de peso para a criança. (12) Portanto, sempre procure orientação médica antes de usar essas infusões.

Referências

(1) SILVA, S. R. S. et al. “Uso do chá preto (Camellia sinensis) no controle do diabetes mellitus“. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v.31, n.3, p.133-142, 2010. Disponível em: www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/765/1/ARTIGO_UsoCháPreto.pdf. Acesso em 25 de julho de 2019.

(2) DEBRUIN, E.A. et al. “Black tea improves attention and self-reported alertness“. Appetite, v.56, p.235-240, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.appet.2010.12.011. Acesso em 25 de julho de 2019.

(3) CABRERA, Carmen et al. “Beneficial Effects of Green Tea — A Review“. Journal of the American College of Nutrition, v.25, n.2, p.79-99, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/07315724.2006.10719518. Acesso em 25 de julho de 2019.

(4) CHEN, Haixia et al. “Physicochemical Properties and Antioxidant Capacity of 3 Polysaccharides from Green Tea, Oolong Tea, and Black Tea“. Food Chemistry, v.74, n.6, p.469-474, 2009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1111/j.1750-3841.2009.01231.x. Acesso em 25 de julho de 2019.

(5) BRYAN, Janet. “Psychological effects of dietary components of tea: caffeine and L-theanine“. Nutrition Reviews, v.66, n.2, p.82-90, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1753-4887.2007.00011.x. Acesso em 25 de julho de 2019.

(6) NOCERINO, Emilia; AMATO, Marianna; IZZO, Angelo A. “The aphrodisiac and adaptogenic properties of ginseng“. Fitoterapia, v.71, p.1-5, 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0367-326X(00)00170-2. Acesso em 25 de julho de 2019.

(7) GILLIS, C. Norman. “Panax ginseng Pharmacology: A Nitric Oxide Link?” Biochemical Pharmacology, v.54, p.1-8, 1997. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9296344. Acesso em 25 de julho de 2019.

(8) CHOI, Kwang-tae. “Botanical characteristics, pharmacological effects and medicinal components of Korean Panax ginseng C A Meyer“. Acta Pharmacological Sin, v.29, n.9, p.1109-1118, setembro de 2008. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1745-7254.2008.00869.x. Acesso em 25 de julho de 2019.

(9) HECK, C. I.; MEJIA, E. G. De. “Yerba Mate Tea (Ilex paraguariensis): A Comprehensive Review on Chemistry, Health Implications, and Technological Considerations“. Journal of Food Science, v.72, n.9, p.138-151, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1750-3841.2007.00535.x. Acesso em 25 de julho de 2019.

(10) MATSUBARA, Eri et al. “Volatiles emitted from the leaves of Laurus nobilis L. improve vigilance performance in visual discrimination task“. Biomedical Research, v.32, n.1, p.19-28, 2011. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21383507. Acesso em 25 de julho de 2019.

(11) PATRAKAR, Ramling et al. “Phytochemical and Pharmacological Review on Laurus Nobilis“. International Journal of Pharmaceutical and Chemical Sciences, v.1, n.2, p.595-602, 2012. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Phytochemical-and-Pharmacological-Review-on-Laurus-Patrakar-Mansuriya/e6609ec1568876a79704fe7899be14d4bfb2a9e7. Acesso em 25 de julho de 2019.

(12) SOUZA, Rita Adriana Gomes de; SICHIERI, Rosely. “Consumo de cafeína e de alimentos-fonte de cafeína e prematuridade: um estudo caso-controle“. Caderno de Saúde Pública, v.21, n.6, p.1919-1928, 2005. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csp/2005.v21n6/1919-1928. Acesso em 25 de julho de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.