Chá de urtiga – Benefícios e propriedades

Você sabe quais as propriedades e benefícios do chá de urtiga? A urtiga é uma planta bastante fácil de encontrar nas beiras de estrada, campos e jardins. Por ser rica em nutrientes e bastante popular, costuma ser utilizada para diversos fins.

Por mais estranho que possa parecer, a urtiga é bastante versátil, podendo ser utilizada de diversas formas. Ela serve como alimento, medicamento natural e até para a confecção de peças de vestuário.

Enquanto suas folhas são adequadas para consumo, podendo ser utilizadas para fazer chás e cremes, suas raízes podem ser facilmente encontradas na forma de cápsulas. Veja mais sobre a urtiga e o chá feito a partir dela!

Quais os benefícios do chá de urtiga?

A urtiga é rica em vitaminas B, C e H e possui alta concentração de proteínas, cálcio, aminoácidos, magnésio, ferro, oligoelementos, betacaroteno, fosfatos e sais diversos. Graças a essa composição nutritiva, a planta é utilizada para diversos fins medicinais, em seus diversos formatos.

Na forma de chá, ela é benéfica para a prevenção da anemia, o estímulo à produção de leite e a redução do teor do ácido úrico, além de combater a queda de cabelo e a fragilidade das unhas.

Xícara com chá de urtiga

A urtiga pode ser facilmente encontrado em farmácias fitoterápicas (Foto: depositphotos)

Suas propriedades também permitem ela seja utilizada para aliviar doenças de natureza reumática, como artrose, atrite e gota, e problemas no sistema respiratório, como a asma e a bronquite.

Além disso, ela é bastante efetiva para estimular o apetite e para o tratamento da fadiga intelectual e física e da hiperplasia benigna da próstata e atua na diminuição do teor de glicose no sangue, proporcionando estímulo à irrigação sanguínea em todas as partes do corpo e o combate ao entorpecimento dos membros.

Como preparar o chá de urtiga

A urtiga pode ser facilmente encontrado em farmácias fitoterápicas. A receita para o preparo do chá é simples: Basta colocar 1 litro de água para ferver com 1 colher (de sopa) das folhas secas de urtiga. Assim que ferver, marque 3 minutos e desligue o fogo.

Em seguida, deixe a mistura em repouso por dez minutos em um recipiente fechado. Antes de ingerir, use uma peneira para remover toda a erva utilizada no preparo. Não precisa adoçar para beber.

Caso você vá utilizar folhas frescas, o ideal é que sejam usadas duas colheres (de sopa) para cada litro de água. Essa proporção é suficiente para o preparo de três xícaras. A recomendação é que o chá seja ingerido ainda fresco para que não perca as propriedades.

Recomendações

É importante lavar as folhas antes, com bastante cuidado, para evitar a presença de agentes contaminantes. Há quem prefira realizar essa etapa com vinagre, do mesmo modo que é feito no preparo das saladas. Caso você prefira utilizar esse método, basta lavar bem para retirar o ingrediente totalmente.

Durante o manuseio da planta, o cuidado também deve ser redobrado. Por expelir ácido fórmico, a urtiga pode provocar incômodo ou ardor caso seja manuseada de forma errada. A reação dura bastante tempo, então é importante prevenir: para evitar surpresas desagradáveis, utilize luvas durante a coleta.

Depois que a planta for cozinhada, pode ficar tranquilo. As propriedades urticantes, que causam esse tipo de reação, são inibidas após o cozimento.

Receita com raízes de urtiga

As folhas não são as únicas partes nutritivas da urtiga. Como as raízes também possuem propriedades benéficas, há quem opte por utilizá-las para fazer o chá, a fim de evitar qualquer tipo de reação alérgica.

Nesse caso, algumas receitas recomendam misturar 100g das raízes com um litro de água fervente. Além de oferecer uma alternativa diferente de consumo, esse método não descarta nenhum dos nutrientes e produz efeitos bastante semelhantes ao uso das folhas.

Chá de urtiga emagrece?

A verdade é que, sozinho, o chá de urtiga não será muito efetivo para quem deseja emagrecer, mas pode ser um aliado, caso seja combinado com outros métodos. Uma das vantagens é que seus benefícios nutritivos auxiliam no combate de toxinas do corpo, facilitando a diminuição da retenção de líquidos. O método pode ser útil especialmente durante o ciclo menstrual.

Além disso, por conter vitaminas e auxiliar o funcionamento do aparelho urinário, o chá facilita a eliminação natural das impurezas do corpo e é um excelente diurético. Suas propriedades também auxiliam na regulação dos níveis de açúcar no sangue e ajudam a queimar calorias, propriedades bastante importantes para quem está de dieta.

Folhas de urtiga

Apesar de expelir ácido fórmico, ele é neutralizado quando se cozinha a planta (Foto: depositphotos)

Chá de urtiga serve para tratar alergia?

Dependendo do nível da alergia, o chá da urtiga pode ser bastante efetivo. Isso porque suas propriedades permitem bloquear o efeito da histamina, substância responsável pela resposta inflamatória em crises alérgicas.

Assim, beber três ou quatro xícaras ao longo do dia ajuda a aliviar sintomas de doenças como a rinite alérgica, especialmente a coriza, a coceira e a sensação de nariz entupido. Há quem opte, ainda, por cápsulas da planta, que estão disponíveis em doses de 300 a 350 mg.

Contraindicações

O consumo da urtiga deve ser feito com bastante cuidado. Caso seja bebido em excesso, o chá pode provocar alergias na pele, que geram muita coceira e podem ser bastante desconfortáveis.

Os efeitos colaterais também podem incluir alterações no ciclo menstrual, no caso das mulheres, e na próstata, para os homens. A urtiga não pode ser consumida caso a pessoa possua edemas causados por doenças cardíacas ou tenha a função renal prejudicada.

A recomendação é que o consumo também seja evitado por gestantes, especialmente nos primeiros meses da gestação, já que essa planta pode induzir o parto prematuro e até provocar abortos. O ideal é que o consumo da urtiga seja feito conforme orientação médica ou fitoterapêutica.

Tratamentos estéticos

Apesar de ser o uso mais comum, o chá não é a única forma de aproveitar todos os benefícios da urtiga. Outra forma de utilizá-la é na produção de cremes e loções caseiras.

As receitas são fáceis e ideais aplicar em áreas doloridas, como partes atingidas por contusões, queimaduras, dores musculares ou reumáticas e a própria urticária.

O único cuidado necessário é que as folhas verdes sejam bem cozinhadas antes, para retirar o caráter urticante das plantas. Após o cozimento, é possível utilizar a loção até para massagear o couro cabeludo, ajudando a impedir a queda de cabelo excessivo e a prevenir a calvície.

Seus nutrientes promovem a circulação do sangue e a oxigenação do bulbo capilar, limpando, tonificando e fortalecendo as fibras capilares e evitando que o cabelo fique fino, oleoso e ressecado.

As propriedades antissépticas e antibacterianas da urtiga são excelentes aliadas no combate à caspa e evitam a proliferação de micro-organismos danosos.

Para utilizá-la, é possível produzir uma infusão capilar, misturando um copo de folhas secas e três copos de água. Após ferver e coar a mistura, ela estará preparada para ser utilizada como enxague capilar, em massagens do couro cabeludo após a lavagem habitual.

Há quem utilize a planta para a produção de shampoos caseiros, bastante efetivos para estimular o crescimento do cabelo.

Como preparar shampoo caseiro com urtiga

Como foi citado anteriormente, também é possível fazer shampoo a partir da utilização da urtiga. A receita também é simples: basta colocar um punhado de folhas secas para ferver durante 5 a 10 minutos e deixar a infusão repousar.

Em seguida, prepare uma infusão de alecrim com o mesmo procedimento, coe as duas e as misture até ficar homogêneo. A receita pode substituir o shampoo habitual normalmente.

Outra opção é utilizar flores de camomila ao invés do alecrim. A combinação pode ser utilizada no tratamento de caspa e na reparação de cabelos danificados e oleosos.

Chá de urtiga-branca

A urtiga-branca é uma erva originária da Europa, que pode atingir até 60 cm de altura. Sua composição nutricional é dotada de diversas propriedades expectorantes, emolientes, adstringentes, anti-inflamatórias e bactericidas, diuréticas, antiespasmódicas, sedativas, tônicas e vasoconstritoras.

Graças a essas propriedades, ela é considerada uma planta medicinal e pode ser utilizada de diversos modos, auxiliando no preparo de remédios homeopáticos para tratar distúrbios renais e problemas na bexiga e contribuindo para o alívio de cólicas menstruais e o tratamento de corrimentos vaginais e de outras condições que atingem as funções genitais femininas.

A planta também pode ser utilizada para tratar problemas como coceira no couro cabeludo, excesso de catarro, pedra os rins, varizes, bronquite infantil, tosse e inflamações na garganta.

Para fazer o chá, é possível misturar 50g do caule ou 25g da raiz com um litro de água fervida. Após a realização da mistura, basta deixar a combinação descansar durante 10 minutos, coar e esperar esfriar para consumir.

Para que serve o urtigão?

Outro parente próximo da urtiga é o urtigão, popularmente conhecido como urtiga-vermelha. Podendo medir até seis metros, essa planta necessita de total exposição solar para se desenvolver e costuma ser encontrada em áreas como a Amazônia, a Mata Atlântica e as florestas úmidas do Cerrado.

Além de conter frutos pequenos que são comestíveis, ela possui folhas com propriedades medicinais, tendo a capacidade de agir como diurético, anti-inflamatório, antiviral, adstringente, purificador e antidiabético, mas é considerada uma planta daninha, por possuir pelos urticantes.

De acordo com alguns estudos, ela pode ser utilizada para prevenir infecções na garganta e no trato respiratório e para auxiliar no tratamento de secreção nos rins e de alergias mais comuns. Além disso, é uma fonte natural de suplementos essenciais para o corpo, como a vitamina C.

Outra utilização comum dessa planta é a produção de produtos madeireiros. Seu uso é comum na confecção de instrumentos musicais.

O chá de urtiga no dia a dia

Depois de conhecer todas as possibilidades possíveis de utilização da urtiga no processo de tratamento e cura de alguns problemas de saúde, a dica agora vem em relação a responsabilidade no seu uso.

Para evitar problemas como alergias, o mais sensato é recorrer a orientação médica. Isso vai ajudar a aproveitar todos os benefícios desse remédio natural.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.