Chá de fucus vesiculosus – Benefícios e propriedades

Essa alga marinha é rica em propriedades medicinais, combatendo doenças

Mesmo com todo o avanço da ciência e da medicina, há uma crescente onda de valorização dos remédios caseiros no tratamento de diversas doenças e condições que afetam o organismo humano.

Um produto natural que pode se tornar exemplo neste caso é o chá de fucus vesiculosus, atuante em diversos aspectos da saúde devido a presença de benefícios e propriedades terapêuticas em sua composição.

De acordo com o livro “A Saúde Pelas Plantas e Ervas do Mundo Inteiro”, dos professores da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ricardo Lainetti e Nei Regis Seabra de Brito, a fucus é uma alga marinha composta por ácido algínico, manitol, fucose e iodo. Sendo este último um elemento essencial nos tratamentos propostos por esta planta aquática.

A fucus vesiculosus é usada no combate à obesidade e nas diarreias

A fucus vesiculosus também é chamada de alface-do-mar (Foto: depositphotos)

Também chamada de alface-do-mar, a fucus vesiculosus pertence à família da Fucaceae e é uma alga encontrada nas rochas presentes em toda a costa do oceano Atlântico.

Portanto, quem deseja aproveitar dos efeitos benéficos desta alga marinha pode comprar suas cápsulas que são produzidas por farmácias de manipulação. Mas, também é possível adquirir as folhas secas de fucus para preparar um chá sem perder as propriedades da planta.

Para que serve fucus?

“Toda a planta é usada no combate à obesidade e nas diarreias“, informa a obra dos docentes da UFRJ. Já para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), fucus é “coadjuvante no tratamento da obesidade relacionada à deficiência de iodo e hipotireoidismo.”

Veja também: Remédios caseiros para problemas na tireoide

Além destas duas principais atuações da alface-do-mar que são comprovadas por especialistas, existem outras doenças que podem ser tratadas com as propriedades da fucus, levando em consideração o senso comum que a utilizava para tratar:

  • Azia;
  • Celulite;
  • Ciclos menstruais irregulares;
  • Fortalecimento uterino;
  • Intestino com mau funcionamento;
  • Infecções renais e urinárias;
  • Problemas na pele;
  • Problemas na vesícula;
  • Reumatismo.

Mesmo assim, as duas únicas atribuições reconhecidas pelas entidades e profissionais de saúde com relação ao uso de fucus vesiculosus são o auxílio no processo de emagrecimento e a ajuda nas disfunções da tireoide.

Utilização da planta a favor da tireoide

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), o problema mais comum que afeta a tireoide é o hipotireoidismo. Nesta condição, os pacientes apresentam queda na produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) que são de responsabilidade da glândula tireoide.

Veja também: Saiba se sua tireoide está com nível de iodo suficiente

Trata-se de uma doença que afeta qualquer pessoa, mas está presente com mais frequência na vida de mulheres e de pessoas com mais de 60 anos, conforme explica a SBEM. “Hipotireoidismo pode provocar fadiga, aumento de peso, intolerância ao frio, ressecamento da pele, queda dos cabelos, aumento das taxas de colesterol e do fluxo menstrual, além de infertilidade e depressão”, alerta o órgão.

Por isso que ao tratar do problema de tireoide, o paciente acaba eliminando outras doenças que são apenas consequências do hipotireoidismo, como a obesidade, a alta taxa de colesterol etc. Mas afinal, como fucus pode melhorar este quadro?

“Em virtude do conteúdo em iodo, supõe-se que estimule a glândula tireoide, aumentando o metabolismo basal”, explica a Anvisa. Em outras palavras, o mineral presente na alga regulariza a produção do hormônio tireotrofina, melhorando a condição de hipotireoidismo.

Fucus emagrece mesmo?

O processo de emagrecimento provocado pela fucus é uma consequência do tratamento de hipotireoidismo. Isto porque, quando o paciente apresenta uma disfunção na glândula da tireoide, o corpo pode ter como sintoma o ganho de peso. Desta maneira, ao tratar a raiz do problema, a perda de peso ocorre naturalmente.

Além disso, os poderes de acelerar o metabolismo e aumentar o trânsito intestinal fazem do fucus vesiculosus um remédio natural de combate ao sobrepeso e das gorduras localizadas.

Preparando o chá desta alga marinha

Quem deseja aproveitar de todos os benefícios proporcionados por esta planta rica em propriedades, é preciso preparar um chá feito com as algas secas. Após comprá-las em alguma loja de produtos naturais pela internet, deve-se colocar uma colher (de sopa) de fucus vesiculosus em meio litro de água filtrada.

Os ingredientes juntos devem ser colocados no fogo médio. Após cinco minutos de ebulição, desliga-se o fogo e a panela deve ser mantida tampada por mais 15 minutos. Depois do tempo determinado, a infusão está pronta para o uso. Mesmo sendo benéfico, o chá só deve ser consumido em até duas vezes por dia, sem adição de açúcar, adoçante ou mel.

Veja também: Alimentos que eliminam a chance de problema na tireoide

Contraindicações e efeitos colaterais

Assim como todos os remédios, sejam eles naturais ou manipulados, fucus vesiculosus possui contraindicações e efeitos colaterais no organismo. Primeiro que o uso da alga marinha não é recomendado durante os nove meses de gravidez e nem no período de lactação, com exceção em casos onde há recomendação médica. Pessoas com hipertiroidismo também não devem fazer uso desta medicação.

Além das proibições, os pacientes precisam ficar atentos aos possíveis resultados recorrentes do consumo desenfreado deste remédio natural. Segundo a Anvisa, “a sobredosagem pode levar a hipertiroidismo, taquicardia e hipertensão.” Sendo assim, busque sempre uma avaliação médica e siga as orientações do especialista.