Chá de bálsamo: benefícios e propriedades

Apesar de não possuir contraindicações, o chá de bálsamo deve ser prescrito pelo médico independente do tipo de uso

Algumas plantas da flora brasileira apresentam inúmeras propriedades vinculadas à saúde, como é o caso do bálsamo. Para tanto, usado na forma de chá, o bálsamo ação digestiva, cicatrizante e emoliente. Porém, antes de usar o chá de bálsamo em qualquer que seja o tratamento de saúde, o médico deve ser consultado. Isso vai evitar que o paciente desenvolva outros problemas que possam prejudicá-lo.

O bálsamo é uma planta que pertence à família das Crassulaceae. Trata-se de uma espécie herbácea de folhas suculentas e flores amareladas. O sabor do chá, feito com as folhas da planta, é levemente ácido. O bálsamo pode atingir uma altura entre 30 e 50 centímetros. Nativa da África do Sul e da Ásia, a planta também é conhecida como pau-de-bálsamo, balso, cabraiba, óleo vermelho, cabureiba e pau vermelho.

Benefícios e propriedades do bálsamo

Pela riqueza substancial que o bálsamo apresenta, ele pode ser usado como poderoso elemento no tratamento de várias doenças. Isso é possível, graças aos princípios ativos que a planta apresenta: mucilagens, alcaloides piperidínicos, triterpenos, sesquiterpenos e taninos hidrolisáveis. A partir disso, o bálsamo pode ser introduzido no dia a dia dos pacientes por todos os benefícios que apresenta.

O bálsamo é cheio de benefícios para a saúde

O bálsamo é uma planta herbácea e seu gosto é levemente ácido (Foto: depositphotos)

Sendo assim, o bálsamo é aplicado no processo de tratamento e cura das seguintes doenças: bronquite crônica, queimaduras, frieiras, contusões, torções machucaduras, feridas gangrenosas, epilepsia e cefaleias, também conhecida como enxaqueca. Ele também possui efeito emoliente, cicatrizante, digestivo e também é bastante eficaz contra as inflamações de pele e gastrointestinais.

Dependendo da indicação médica, o bálsamo também pode ser usado para tratar as afecções dos aparelhos respiratório, bronquite crônica e problemas urinários. “Via de regra, a planta se apresenta segura para o uso humano, sem ser relatada toxicidade. Todavia, gestantes devem sempre solicitar acompanhamento médico quando fizerem uso de plantas medicinais”, afirma o biólogo e especialista em plantas medicinais, Daniel Forjaz.

O tratamento da diabetes feito com o bálsamo pode ser bastante satisfatório. De acordo com Forjaz, “o bálsamo reduz em até 50% o índice glicêmico no prazo de duas horas após a ingestão. Vale destaca que esse percentual varia de acordo com o peso, altura, índice glicêmico e a condição do próprio organismo de cada paciente”.

Para a gastrite e úlceras gástricas, o bálsamo é bastante eficaz. “O suco das folhas do bálsamo foi testado em dois trabalhos diferentes, cujos resultados são surpreendentes. Comparado a resultado obtidos pelo uso da Cimetidina [remédio usado para tratar o problema], eles foram superiores. O bálsamo atinge até 90% de regeneração no mesmo prazo”, complementa o especialista que também é responsável pelo site Autor da Própria Saúde.

Como utilizar o bálsamo

Para usar o bálsamo para tratar alguns dos problemas citados anteriormente, vale a pena prestar atenção nas indicações que seguirão a partir de agora. Uma das formas mais usuais de incluir o bálsamo nos tratamentos de saúde é por meio do preparo do chá. Mas, é importante destacar que essa não é a única maneira. O bálsamo pode ser usado na forma natural.

Para algumas doenças, a partir das folhas do bálsamo, pode-se obter o suco. Como se ainda não bastasse, as folhas também podem ser incluídas nas saladas, sendo ingeridos sem qualquer problema. O uso tópico da planta também faz parte das mais variadas formas de tratamento. Para tanto, basta amassar as folhas e aplicá-las diretamente na região que se deseja tratar.

Chá de bálsamo

Depois de conhecer as mais variadas formas de consumir o bálsamo, chegou a hora de aprender a receita para a mais popular de todas: o chá de bálsamo.

Ingredientes

– 500 ml de água filtrada;
– 5 folhas frescas de bálsamo.

Modo de preparo

Para preparar o chá de bálsamo você vai levar a água ao fogo com ajuda de uma panela com tampa. Assim que a água começar a ferver, adicione as folhas da planta e deixe ferver por 10 minutos. Passado esse tempo, desligue o fogo e deixe a mistura descansar por mais 10 minutos. Com ajuda de uma peneira, remova todas as folhas de bálsamo e deixe o chá esfriar um pouco.

A indicação é tomar ao menos três xícaras da bebida ao dia. Para que o chá de bálsamo obtenha todos os efeitos esperados, ingira-o antes das refeições.

Contraindicações do bálsamo

O bálsamo é enquadrado na categoria natural. Ele não possui contraindicações, seja para o uso interno ou tópico. No entanto, é importante frisar que cada metabolismo reage de uma maneira singular e deve-se ter atenção a reações que possam surgir e, em caso de dúvida, suspender o uso imediatamente. Dessa forma, consultar o médico é sempre a opção mais viável.

As mulheres que estão gestantes, assim como as que estão amamentando devem recorrer ao médico em busca de orientação antes de usar o chá de bálsamo. Mesmo com as mínimas possibilidades de problemas, é sempre bom não abusar, ainda mais quando se leva em consideração a vida a qual depende das decisões tomadas pela mãe. Por isso, é bom ficara atenta!

Outra dica importante para prevenir qualquer problema relacionado ao uso da planta é prestar atenção aos componentes dela. Geralmente, existem pessoas que são alérgicas a essas substâncias. Nesse caso, os pacientes podem desenvolver reações que vão precisar de um pouco mais de atenção e cuidado, principalmente quando levado em consideração a automedicação.

Onde encontrar o bálsamo

Como se ainda não bastassem todas as propriedades relacionadas a saúde que o bálsamo apresenta, ele também pode ser usado da forma decorativa. Para cultivar o bálsamo em casa você vai precisar de um local de sol abundante. As mudas da planta podem ser facilmente encontradas em lojas especializadas na venda de plantas ou então em alguns jardins mesmo, já que ela é bastante comum.

Quanto ao solo, o ideal é aquele bem fértil. Para tanto, enriqueça-o com matéria orgânica, adubo, estrumo ou húmus de folhas. O bálsamo pode ser cultivado em vasos, desde que eles possuam altura mínima de 25 centímetros. A planta é de fácil reprodução, já que outras unidades do bálsamo podem ser obtidas a partir de mudas de uma única planta.

Sobre o autor

Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Remédio Caseiro.