Chá de agoniada

As mulheres durante seu ciclo menstrual ficam bastante agoniadas, concorda comigo? Não é a toa que o elixir contra as cólicas leva essa nomenclatura. O chá da planta agoniada é um “santo remédio” quando o assunto é a saúde feminina.

E por ser uma espécie nativa da América Tropical, é considerada de fácil acesso à maioria dos brasileiros, podendo ser vendida em lojas de produtos naturais, casas de ervas, farmácias de manipulação ou mesmo em feiras orgânicas.

Também é possível encontrar em lojas virtuais especializadas em medicina natural.

É bom lembrar que mesmo se tratando de um remédio a base de planta e, por isso, natural, é imprescindível que um médico especialista seja consultado antes de fazer uso desse composto. Cuidar da saúde é ótimo e faz bem e com responsabilidade é melhor ainda, não é mesmo?

Para que serve o chá da agoniada

Cólicas menstruais

Moça com cólicas
A agoniada contém um composto que diminui as cólicas menstruais (Foto: depositphotos)

O chá da agoniada é indicado como regulador menstrual, intervindo também contra cólicas e fluxo irregular. (1)

Bem como para tratar o entupimento do útero e ovários, a interrupção da menstruação e as variações emocionais ocasionadas pela TPM. Tem ainda efeito anti-inflamatório sobre o útero, e é usado para cessar corrimentos.

As cascas do caule dessa planta e seus extratos são usados principalmente para esses fins devido a um alcaloide chamado uleína, abundante na composição da agoniada e muito eficaz na resolução desses problemas. (2)

Gastrite e refluxo

Gravura de estômago machucado
Os distúrbios gástricos também são tratados com o chá da agoniada (Foto: depositphotos)

Os alcaloides da planta ainda conseguem ativar antioxidantes que inibem a secreção ácida gástrica. A partir dessa ação consegue evitar gastrites, refluxo e demais distúrbios gástricos, bem como a úlcera. (2)

Eles tanto tratam quanto previnem que os sucos digestivos corroam o revestimento interno do órgão.

Asma e bronquite

Mulher com bombinha de asma
A agoniada combate microrganismos causadores dos problemas respiratórios (Foto: depositphotos)

O uso regular da planta agoniada também consegue combater a doenças respiratórias como a bronquite e a asma, reduzindo a dificuldade de respirar. Uma vez que é capaz de fortificar o sistema imunológico e eliminar microrganismos invasores. (3)

Antimicrobiana

Micróbios em laboratório
Por combater micróbios, essa planta evita problemas como: vômitos e diarreias (Foto: depositphotos)

A agoniada demonstrou atividade de ampla eficácia contra microrganismos, como: Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermides e Escherichia coli, causadores de dores no corpo, vômitos, febre, infecções na pele e do trato urinário e diarreia. (3)

Menopausa

Mulher com mão na cabeça
O consumo da agoniada consegue minimizar os distúrbios da menopausa (Foto: depositphotos)

Devido às atividades vasodilatadoras dos alcaloides presentes na planta, é possível perceber a ação relaxante da musculatura lisa, agindo diretamente nos distúrbios pós-menopausa. Principalmente no que tange a irregularidade da menstruação, baixa libido, dores de cabeça e calor excessivo. (4)

Como fazer chá de agoniada

Para fazer uso da planta agoniada, você pode usar suas cascas, flores ou mesmo as folhas. (5) Vamos às receitas:

Chá de agoniada com flores

Ingredientes

  • 10g de flores de agoniada
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Coloque as flores na água e deixe ferver por 10 minutos. Coe e beba 4 vezes ao dia, sem adoçar. Ele age aumentando a quantidade de leite materno, atenuando cólicas menstruais e uterinas, bem como indisposições comuns a época menstrual, também regulariza a menstruação.

Esse chá também pode ser usado em forma de cataplasma nos seios para auxiliar e estimular a amamentação.

Chá de agoniada com folhas

Ingredientes

  • 5g das folhas de agoniada
  • 1 litro de água.

Modo de preparo

Prepare a infusão, deixando as folhas ferverem na água por 10 minutos, depois coe e consuma uma xícara da bebida três vezes ao dia.

Ele é indicado para os casos gastrointestinais, asma e bronquite crônica, vermes, febres, inflamações do útero e ovários e irregularidades menstruais. Utilize também o líquido para fazer lavagens vaginais e banhos de assento.

Chá de agoniada com as cascas

Ingredientes

  • 2g das cascas secas da agoniada
  • 1 xícara de água (250ml).

Modo de preparo

Deixe as cascas fervendo na água por 10 minutos. Consuma uma xícara dessa três vezes ao dia se a intenção for combater doenças de pele ou regular menstruação.

Flores da agoniada
O chá da planta agoniada alivia os sintomas da TPM (Foto: depositphotos)

Características da planta

A Himatanthus lancifolius, ou Plumeria lancifolia como cientificamente também é conhecida, é um arbusto com raízes compridas e de caule com cascas acinzentadas. Ela pode atingir de 2 a dez metros de altura.

A agoniada é uma espécie nativa do Brasil, que ocupa as regiões do Nordeste e Sudeste, especialmente as áreas de Mata Atlântica.

As partes mais utilizadas da planta são as cascas do caule, usadas sob a forma de cápsula, extrato seco e fluido. Popularmente, essa planta pode ser conhecida como “banana-de-papagaio”, “banana-de-macaco”, “cana-de-macaco”, “janaúba”, “sucubinha”, “gamelina”, e outros. (2)

Contraindicação e cuidados

Essa planta não deve ser usada por mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Durante a gestação, algumas substâncias da planta podem induzir o parto prematuro. (6)

Pode causar algumas reações negativas, tais como: queda da pressão sanguínea, aumento do número de evacuações, diarreia e náuseas. (1)

Referências

(1) Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). A saúde da mulher. Disponível em: http://anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=5382372014&pIdAnexo=2111416 . Acesso em: 06 de agosto de 2019.

(2) BARATTO, Leopoldo Clemente. ESTUDO QUIMICO-ANALÍTICO E MORFOANATÔMICO DE ESPÉCIES MEDICINAIS BRASILEIRAS DA FAMÍLIA APOCYNACEAE: Himatanthus lancifolius (Müll. ARG.) WOODSON E Rauvolfia sellowii Müll. ARG., Universidade Federal do Paraná, 2010. Disponível em: https://www.acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/23500/dissertacao%20leopoldo%20baratto%20versao%20final.pdf?sequence=1&isAllowed=y . Acesso em:06 de agosto de 2019.

(3) LIMA, Melissa Pires. INFLUÊNCIA DOS EXTRATOS DE Casearia sylvestris, Bauhinia microstachya, Rauvolfia sellowii e Himatanthus lancifolius SOBRE O OMPORTAMENTO DE CÉLULAS HL-60, K-562, DAUDI E REH, Universidade Federal do Paraná, 2008. Disponível em: https://www.acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/17078/Melissa%20Pires%20de%20Lima%20-%20Disserta%C3%A7%C3%A3o%20de%20Mestrado.pdf?sequence=1 . Acesso em: 06 de agosto de 2019.

(4) SOUZA, Wesley Maurício de. ESTUDO QUÍMICO E DAS ATIVIDADES BIOLÓGICAS DOS ALCALÓIDES INDÓLICOS DE Himatanthus lancifolius (Muell. Arg.) Woodson, APOCYNACEAE – (Agoniada), Universidade Federal do Paraná, 2008. Disponível em:  https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/15795/Wesley%20Mauricio%20de%20Souza.pdf?sequence=1&isAllowed=y . Acesso em: 06 de agosto de 2019.

(5) Spina, A. P., 2004. Estudos taxonômico, micro-morfológico e filogenético do gênero Himatanthus Willd. Ex Schult. (Apocynaceae: Rauvolfioideae – Plumerieae). Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Brasil.

(6) Medicina Biomolecular. Agoniada – Plumeria Lancifolia, 2011. Disponível em: http://www.medicinabiomolecular.com.br/biblioteca/pdfs/Fitoterapia/fi-0039.pdf . Acesso em: 06 de agosto de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.