Castanha da Índia: descubra para que serve e se emagrece

A castanha da Índia (Aesculus hippocastanum) é uma especiaria capaz de prevenir e tratar as varizes e edemas, diminuir o cansaço das pernas, além de auxiliar no emagrecimento, desde que seja usada corretamente.

Essa variedade de castanha é, na verdade, uma semente da árvore conhecida como castanheiro-da-Índia. Apesar da nomenclatura, esse alimento é originário da Europa. Além do seu sabor e inúmeros usos na culinária, trata-se de um potente remédio natural para vários problemas de saúde.

Benefícios da castanha da Índia

Apesar de famosa pelos seus efeitos positivos na circulação do sangue e saúde dos vasos sanguíneos, os poderes medicinais da castanha da Índia se estendem para muito além disso. Veja abaixo os principais benefícios:

Ajuda na circulação do sangue

De acordo com o nutricionista Saulo Fernando Virgulino, a castanha da Índia possui substâncias benéficas para a saúde sanguínea. E por isso é amplamente utilizada no tratamento e prevenção de doenças relacionadas a má circulação do sangue ou fragilidade dos vasos sanguíneos.

“Ela é indicada como um vantajoso remédio natural anti-varicoso de ação sistêmica, empregado no tratamento de varizes e microvarizes”, afirma.

Além disso, o profissional destaca que a castanha ainda auxilia no tratamento de edema de estase venosa (coágulo de sangue dentro de um vaso), uma vez que é comprovada a atividade da β-aescina no tratamento da insuficiência venosa crônica. Esse benefício é comprovado por um estudo norueguês. (1)

Previne e combate hemorroidas

Outro benefício em destaque da Aesculus hippocastanum é o seu potencial anti-hemorroidário. De acordo com o nutricionista, essa vantagem se deve à composição rica em estimulantes, capaz de diminuir inflamações e melhorar a circulação sanguínea.

As hemorroidas são caracterizadas, sobretudo, pela dilatação excessiva dos vasos sanguíneos da parte inferior do reto.

“Por serem capaz de contrair os vasos sanguíneos, estas castanhas podem ser empregadas na forma de pomadas naturais para esse tratamento”, afirma o nutricionista.

É anti-inflamatório

E já que estamos falando de combater inflamações, esse também é um benefício comprovado da castanha da Índia. “Por possui atividade anti-inflamatória sobre a circulação sanguínea, ela evita edemas e inchaços diversos”, explica o nutricionista.

Alivia sensação de dor e cansaço nas pernas

Segundo Virgulino, essa peculiar vantagem medicinal do alimento se deve, em suma, ao seu grande potencial anti-inflamatório, vasodilatador e nutricional, possibilitando mais leveza os membros inferiores.

Combate vírus

A ação antiviral desse alimento foi comprovada através de uma pesquisa realizada na Universidade de Buenos Aires, na Argentina. De acordo com as evidências, esta castanha possui β-aescina e outras substâncias que, juntas, se tornam um satisfatório agente antiviral. (2) Desse modo, evita ou mesmo trata doenças acarretadas por vírus, como os resfriados e as infecções.

Melhora o funcionamento dos rins

O consumo regular desse alimento favorece a saúde dos rins. Esse benefício é resultado do alto potencial anti-inflamatório e da composição repleta de substâncias medicinais. (3) A castanha da Índia tem ação diurética, ou seja, de expelir maior quantidade de urina, viabilizando que os rins trabalhem melhor.

Deixa o cabelo mais forte e saudável

Ainda de acordo com o especialista, as castanhas da Índia são fortemente indicadas no tratamento de fragilidade capilar e queda de cabelo. “Seu efeito na pele, principalmente no couro cabeludo, também é capaz de diminuir a retenção capilar, o que estimula o crescimento dos fios“, afirma Virgulino.

Castanha da Índia emagrece?

Ela pode auxiliar no processo de perda de peso, desde que seja usada da forma correta. Não foram encontrados estudos, pesquisas ou comprovações científicas que atestem o potencial emagrecedor desse alimento. Contudo, por se tratar de um potente anti-inflamatório e estimulante sanguíneo, seu consumo regular e moderado pode sim trazer efeitos emagrecedores.

Em primeiro lugar, ela contém um benefício comum das oleaginosas: o potencial de aumentar a saciedade. Isso se deve às fibras e proteínas da sua composição. Por outro lado, as oleaginosas são conhecidas também pelo efeito de acelerar o metabolismo, o que significa também acelerar a queima de gordura.

Como encontrar e como usar?

Grãos de castanha da Índia
A castanha da Índia previne e combate as varizes por ser anti-inflamatória e vasoconstritora (Foto: depositphotos)

A castanha da Índia pode ser encontrada na sua forma natural em casas de ervas, ou lojas de medicina alternativa, principalmente. No entanto, seu extrato pode ser comercializado na forma de cápsulas também.

O consumo in natura de uma porção com 100g é suficiente para um lanche saudável.

No caso das cápsulas ou extrato, você deve seguir as informações contidas no rótulo. Além disso, pergunte a um(a) médico(a) ou nutricionista antes de iniciar o consumo.

Cuidados e Contraindicações

Apesar dos diversos benefícios, o consumo e uso terapêutico das castanhas da Índia devem seguir alguns cuidados para que não acabe sendo um tiro pela culatra.

De acordo com o nutricionista, pacientes com deficiência renal, hepática ou com lesões da mucosa digestiva devem evitar o uso desse alimento, por diversas razões, que incluem a dificuldade de digestão e metabolização de substâncias encontradas na composição.

Sobre o consumo durante a gravidez, o especialista explica que a segurança durante a gestação e a amamentação não foi comprovada. Desse modo, não deve ser administrado durante a gravidez e a lactação sem a supervisão médica.

Além disso, essa variedade de castanha é contraindicada para crianças com idade inferior a dez anos. Também não deve ser consumida por pacientes com histórico alérgico às plantas pertencentes à família hippocastanaceae.

O nutricionista ainda reforça outros cuidados, como não usar administração oral prolongada (períodos superior a seis meses) e cessar o consumo em casos de distúrbios hemorrágicos conhecidos.

*Artigo feito com a colaboração do nutricionista Saulo Fernando Virgulino (CRN6-17856).

Referências

(1) Methlie CB, Schjøtt J. Hestekastanje. Horse chestnut–remedy for chronic venous insufficiency. Tidsskr Nor Laegeforen. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19247403-horse-chestnut-remedy-for-chronic-venous-insufficiency/. Acesso em: 26 de Nov de 2019.

(2) Michelini FM, Alché LE, Bueno CA. Virucidal, antiviral and immunomodulatory activities of β-escin and Aesculus hippocastanum extract. J Pharm Pharmacol. 2018. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30168142-virucidal-antiviral-and-immunomodulatory-activities-of-escin-and-aesculus-hippocastanum-extract/?from_term=Aesculus+hippocastanum&from_pos=7. Acesso em: 26 de Nov de 2019.

(3) Elmas O, Erbas O, Yigitturk G. The efficacy of Aesculus hippocastanum seeds on diabetic nephropathy in a streptozotocin-induced diabetic rat model. Biomed Pharmacother. 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0753332216305881 . Acesso em: 26 de Nov de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.