Carvão ativado: para que serve o comprimido e em pó

O carvão ativado é um produto natural derivado da queima de alguns tipos de madeira, como a cortiça. Ele é preparado exclusivamente para fins medicinais, sendo triturado até se transformar em um pó bem fino.

Esse tipo de carvão é indicado para limpar o organismo de substâncias tóxicas. Seu uso, inclusive, é uma forma de tratamento para casos de envenenamento e overdose de medicamento. (1) O produto pode ser encontrado em farmácias com bastante facilidade nas versões em pó ou comprimido.

Mas não é apenas isso, o material também pode ser usado em máscaras faciais para limpar a pele, clarear os dentes e deixar o cabelo mais brilhoso e tudo isso de maneira natural e sem contraindicações. 

Parece irreal? Pois saiba que todos esses benefícios foram confirmados pela ciência e para explicá-los, convidamos o naturopata especialista em fitoterapia, Danilo Ramon. Confira!

Afinal, para que serve o carvão ativado?

Desintoxicar o organismo 

“O carvão é o mais poderoso absorvente natural que se conhece. Sua porosidade capta e fixa substâncias que estão no ar, na água, nos alimentos, no nosso corpo e na pele”, esclareceu o especialista em fitoterapia, e completou, “o produto é conhecido como ‘detox’ porque consegue limpar o organismo de toxinas e metais pesados“.

Ainda segundo Ramon, o carvão ativado é capaz de absorver com bastante eficácia: medicamentos químicos, aditivos alimentares e adubos químicos, como os agrotóxicos. “Além disso, ele pode absorver alguns tipos de bactérias e vírus, toxinas e venenos de cobras, aranhas e insetos”, emendou.

Diminuir e controlar o colesterol

Outro uso para o carvão ativado apontado pelo especialista é no tratamento da hipercolesterolemia, que é quando os níveis de colesterol no sangue estão muito acima do indicado como normal. 

“O colesterol não é ‘mau’, mas seu desequilíbrio sim. O carvão absorve as impurezas no sangue, ajudando no controle dos níveis desse tipo de gordura”, enfatizou.

O consumo adequado do material reduz não apenas o colesterol, mas também os triglicerídeos, e com isso contribui para a redução dos riscos de desenvolver problemas cardiovasculares. (2)

Tirar o amarelado dos dentes 

“O segredo do carvão é que ele possui raios infravermelhos e íons negativos, que são altamente benéficos ao nosso organismo”, explicou o naturopata. Esses dois componentes são responsáveis por tirar aquele amarelado antiestético que fica nos dentes, uma vez que suga pequenos materiais que grudam nos dentes, trazendo a cor natural.

Ele absorve principalmente os pigmentos derivados de bebidas e alimentos, promovendo assim um clareamento progressivo e sem efeitos colaterais, como a sensibilidade. (3)

Limpar a pele 

A capacidade de absorver toxinas também traz benefícios para o uso externo. Máscaras ou compressas feitas com o carvão ativado desintoxicam a pele, auxiliando na remoção de cosméticos e poluição, além de controlar a oleosidade excessiva.

Controlar a oleosidade e deixar os cabelos mais brilhantes 

Quem sofre com os cabelos oleosos ou sobrecarregados de produtos químicos também vai encontrar resultados no uso do carvão. Isso porque o pó pode ser misturado com o shampoo para fazer uma limpeza profunda do couro cabeludo

“Ele absorve as toxinas de produtos químicos”, atestou o profissional. Essas substâncias se acumulam na pele e favorecem o aumento da oleosidade e atrasam o crescimento natural dos fios.

Desse modo, usar o carvão deixa o cabelo mais limpo e mais preparado para receber outros tratamentos, aumenta o brilho, pois retira o que estava obstruindo as cutículas, e ainda estimula o crescimento e previne a queda.

Como usar e qual a quantidade indicada

Mulher com máscara facial de carvão

O carvão ativado em pó pode ser misturado com um pouco de água e aplicado na face na forma de máscara (Foto: depositphotos)

O carvão ativado pode ser usado em máscaras faciais caseiras ou misturado a produtos para limpeza dos cabelos. A forma mais comum de uso, no entanto, é ingerindo os comprimidos ou o pó dissolvido em água.

“Em adultos, seu consumo interno varia de acordo com o problema. Em crianças a média é de 30g por dia”, informa Danilo. No entanto, o uso do carvão deve ser sempre feito sob orientação médica especializada.

Existem contraindicações para o uso do carvão ativado?

“O carvão não tem efeitos colaterais porque é um produto em perfeita harmonia com a natureza”, disse o especialista. Contudo, é importante tomar alguns cuidados na hora de usar o material para fins terapêuticos.

“Por absorver toxinas de medicamentos, o carvão pode invalidar os efeitos de remédios que a pessoa já esteja fazendo uso”, alerta o profissional. Além do mais, o uso do carvão é contraindicado em casos de intoxicação por produto corrosivo, uma vez que pode piorar o quadro.

Fora isso o uso do carvão não tem contraindicações, mas “é bom evitar tomar junto com as refeições para não absorver vitaminas e oligoelementos (microminerais)”, finaliza o naturopata.

*Artigo feito em parceria com o naturopata especialista em acupuntura, fitoterapia e iridologia, Danilo Ramon (CRTH-1224-BR).

Referências

(1) SUS. Manual de Toxicologia Clínica: Orientações para assistência e vigilância das intoxicações agudas / [Organizadores] Edna Maria Miello Hernandez, Roberto Moacyr. Ribeiro Rodrigues, Themis Mizerkowski Torres. São Paulo: Secretaria Municipal da Saúde, 2017. 465 p.

(2) KUUSISTO, Pasi et al. Effect of activated charcoal on hypercholesterolaemia. Lancet, v.16, n.2, p.366-367, 1986. Disponível em: https://doi.org/10.1016/s0140-6736(86)90054-1. Acesso em: 19 de outubro de 2019.

(3) VAZ, Vanessa Torraca Peraro et al. Whitening toothpaste containing activated charcoal, blue covarine, hydrogen peroxide or microbeads: Which one is the most effective?. Journal of Applied Oral Science, v.27, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1678-7757-2018-0051. Acesso em: 19 de outubro de 2019. 

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.