Carência de fibras causa constipação, colesterol alto e aumento do apetite

De acordo com o Ministério da Saúde, 68% dos brasileiros consomem quantias insuficientes de fibras alimentares

Com a correria do dia a dia, muitas pessoas recorrem a refeições rápidas e produtos industrializados, devido à sua praticidade. O problema é que esses alimentos podem refletir negativamente no nosso organismo, aumentando o peso e, em excesso, podem prejudicar a saúde.

Os alimentos processados e refinados são pobres em fibras, nutrientes essenciais para o processo de digestão adequado e outras funções orgânicas. É preciso equilibrar o consumo de fibras, pois a carência desse nutriente pode descontrolar o apetite, alterar o hábito intestinal e aumentar o colesterol.

A importância das fibras

As fibras alimentares são muito importantes em uma dieta equilibrada e saudável. Esse tipo de alimento possui uma estrutura rígida que não pode ser totalmente quebrada pelo organismo, exigindo um maior esforço do aparelho digestivo. Dessa maneira, as fibras atuam como agentes de limpeza, auxiliando na eliminação de toxinas e melhorando o trânsito intestinal.

Carência de fibras causa constipação, colesterol alto e aumento do apetite

Foto: depositphotos

As fibras podem ser facilmente adquiridas por meio da ingestão de frutas e vegetais, no entanto, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 68% dos brasileiros consomem quantidades insuficientes desse alimento.

Para Joanna Carollo, nutricionista da Nova Nutrii, as pessoas ainda fazem escolhas errôneas na alimentação. “Além do alto consumo de alimentos industrializados, a maioria das pessoas opta pelos carboidratos refinados como o arroz branco, pães e massas brancas, que possuem um aporte muito menor de fibras se comparados com as versões integrais. Da mesma forma, existe o hábito de descartar as folhas e cascas dos vegetais e frutas – justamente a parte mais rica em fibras.” – explica a profissional.

Problemas causados pela carência de fibras

A carência de fibras no organismo pode causar problemas de saúde, como constipação, aumento da fome e colesterol alto.

Constipação

Incômodo causado pelos vários dias sem ir ao banheiro, inchaço, dor e irritabilidade… Esses são os sintomas mais comuns da prisão de ventre, problema que pode estar diretamente relacionado ao baixo consumo de fibras.

“Por agirem sob o trato gastrointestinal, as fibras, sobretudo as do tipo insolúvel, desempenham um papel determinante na formação e no trânsito do bolo fecal: são responsáveis por agrupar os dejetos que serão eliminados, dando volume às fezes, bem como aumentar sua concentração de umidade. “– explica a nutricionista Joanna Carollo.

Muita fome

Sentir fome constantemente ou pouco tempo depois de ter se alimentado também pode sinalizar carência de fibras no organismo. As fibras ajudam a manter o corpo saciado por mais tempo, pois, diferente dos carboidratos refinados e produtos industrializados, elas demoram mais para serem digeridas, retardando o esvaziamento gástrico.

“Principalmente as fibras solúveis colaboram para essa sensação por formarem uma espécie de gel capaz de forrar a parede estomacal e tornar a digestão mais lenta. Além disso, alimentos ricos em fibras, com casca ou cereais integrais, por exemplo, exigem mais tempo de mastigação, o que comprovadamente colabora para ativação dos mecanismos de saciedade.”, esclarece a nutricionista.

Colesterol

A ingestão de fibras atua na prevenção e controle do LDL, mais conhecido por “colesterol ruim”. Especialmente as do tipo solúvel têm a capacidade de diminuir a absorção de gorduras e açúcares pelo organismo, fazendo com que parte seja eliminada nas fezes.

Sobre o autor

Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.