Caju: 6 benefícios e como fazer um doce saudável

Usado para fins medicinais, o caju pode beneficiar a saúde do organismo como um todo, evitando doenças, contribuindo para a saúde do coração, retardando o envelhecimento natural da pele e melhorando a aparência dos cabelos.

Isso tudo pode ser justificado pelos inúmeros nutrientes que fazem parte da sua composição. A fruta é abundante em cálcio, ferro, além de proteínas, fibras e vitaminas, apenas para citar alguns.

A seguir conheça as vantagens de consumi-la e aprenda receitas saudáveis para provar essa iguaria nacional em diferentes versões.

Cajus amarelos e vermelho

O caju possui 5 vezes mais vitamina C do que a laranja (Foto: depositphotos)

6 benefícios do caju para a saúde

O caju é rico em diversas vitaminas e minerais, como as vitaminas A, B, C, E, K, além de fósforo, ferro, potássio, sódio, magnésio, cobre e diversos outros, o que faz com que a fruta traga uma série de benefícios para o organismo. Confira alguns deles a seguir.

1. Fortalece o sistema imunológico

O caju é uma das principais fontes de vitamina C. Para ter uma ideia da riqueza desse nutriente em sua composição, a fruta possui 5 vezes mais vitamina C do que a laranja, que é muitas vezes apontada como referência nesse quesito.

Graças a essa vitamina, a fruta possui propriedades antioxidantes que evitam o dano oxidativo das células do sistema imunológico e ajudam na produção de novas células imunes, inclusive dos linfócitos T, fortalecendo assim a defesa do organismo. (1)

Além disso, a presença das vitaminas K e E também favorecem esse cenário: a primeira, acelera o processo de coagulação sanguínea e a segunda atua diretamente na resposta imunológica. (1)

2. Contribui para a saúde do coração

Consumir caju contribui para a redução dos níveis de triglicerídeos e, consequentemente, atua na diminuição do risco de desenvolvimento de problemas cardiovasculares. Na fruta também pode ser encontrada a arginina, um aminoácido que evita o estreitamento das artérias, e o magnésio, que combate a hipertensão.

Em conjunto a isso se somam as propriedades da vitamina E, muito conhecida por ser um poderoso antioxidante. Ela age contra os radicais livres presentes no organismo, evitando que danifiquem as células sadias, incluindo as cardiovasculares. Essa vitamina pode reduzir em cerca de 35% o risco de morte por algum problema cardíaco.

Um estudo feito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) demonstrou que o caju é um excelente aliado para o combate e controle da pressão alta. Segundo o estudo, o fruto possui uma substância chamada exsudato, utilizada pela indústria farmacêutica para o tratamento de pessoas hipertensas. (2)

Além disso, o teor de gordura do caju é extremamente baixo, outro ponto que contribui para a saúde do coração.

3. Previne o câncer

O caju tem a capacidade de auxiliar no combate e na prevenção do câncer, sendo inclusive um dos alimentos recomendados pelo INCA (Instituto Nacional de Câncer).

Isso se dá pela atuação dos flavonoides, como o licopeno e o betacaroteno que, basicamente, diminuem o estresse oxidativo. O câncer nada mais é que uma oxidação (degradação) crônica das células. Por isso esses compostos são de extrema importância para o tratamento e prevenção da doença como um todo.

Outros antioxidantes também possuem um papel importante nessa prevenção, principalmente as vitaminas C e E. (3)

4. Fortalece os cabelos e melhora a pele

Segundo a médica nutróloga, Isolda Prado, o cobre, presente no caju, é um dos principais responsáveis para o alcance desse benefício.

Isso porque ele faz parte de muitas enzimas como a tirosinase, que converte a tirosina em melanina, o pigmento que ajuda na saúde dos cabelos e da pele. Esse tipo de mineral não é produzido pelo nosso organismo, mas é de extrema importância para o bom funcionamento do corpo.

Além disso, ele também possui vitamina E, que é muito importante na proteção contra os raios UV solares, evitando queimaduras e suas consequências. Você também já deve ter percebido que essa vitamina é muito presente em produtos dermatológicos e não é por acaso. Ela age diretamente na melhoria de processos inflamatórios e na diminuição da formação de rugas. (3) Ela ainda trata irritações e coceiras na pele, além de hidratar e abrandar os sintomas da psoríase.

5. Retarda o envelhecimento

Os antioxidantes presentes no caju trabalham contra o envelhecimento, protegendo as células e contribuindo para a produção do colágeno, o que ajuda a “contornar” os reflexos do envelhecimento.

A vitamina K, por exemplo, contribui para uma melhor coagulação e cicatrização, inclusive evitando possíveis manchas na pele. O fósforo ajuda a fortalecer os ossos e dentes, evitando sintomas comuns com o avançar da idade, e as vitaminas do complexo B favorecem o sistema neurológico.

6. Emagrece

O fato de possuir um baixo índice calórico já faz do caju um excelente aliado para o emagrecimento e para uma vida saudável de forma geral. Somado a isso, ele consegue controlar os níveis de glicemia e estimular a queima de gordura.

Tabela nutricional

Porção de 100 gramas Quantidade por porção
Valor energético 43 Kcal
Proteína 1,0 g
Colesterol
Carboidrato 10,3 g
Fibra 1,7 g
Cálcio 1 mg
Fósforo 16 mg
Ferro 0,2 mg
Sódio 3 mg
Potássio 124 mg
Vitamina C 219,3 mg
Magnésio 10 mg

* Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. Dados retirados do TACO, edição revisada e ampliada. (4)

A castanha do caju ajuda a emagrecer?

A castanha do caju é uma incrível aliada do emagrecimento, evitando o ganho de peso. Pessoas que comem essa castanha, pelo menos 2 vezes na semana, têm menos probabilidade de engordar!

Segundo a nutróloga, o fruto também possui um percentual de gordura muito baixo, e é rico em fibras, que auxiliam na regulação do intestino para uma boa digestão, ponto fundamental para quem pretende emagrecer com saúde.

Além disso, as proteínas presentes na castanha contribuem para a sensação de saciedade, ou seja, podem ajudar a diminuir o consumo de alimentos em geral, controlando a ingestão de calorias.

Receitas

A polpa do caju pode ser usada de diversas maneiras. In natura pode compor saladas, mas também pode ser a matéria-prima de sucos, sorvetes e sobremesas, a mais consumida é, sem dúvida, o doce. Confira abaixo algumas receitas práticas e saudáveis:

Doce saudável de caju

Doce de caju em prato

(Foto: Reprodução | Tudo Gostoso/Maria da Conceição Araújo Alves)

Quer aproveitar os benefícios do caju enquanto segue a sua dieta e não passar vontade na hora que surgir aquele desejo de comer doce? Então essa é uma excelente solução para você!

Ingredientes

  • 1 kg de caju
  • 3 colheres (de sopa) de adoçante para forno e fogão
  • 400 ml de água
  • 300 ml de suco do caju.

Modo de preparo

Esprema os cajus e reserve o sumo extraído. Coloque todos os ingredientes da receita numa panela de pressão e leve ao fogo baixo, por 1 hora. Após esse tempo, a sobremesa estará pronta.

Essa receita foi retirada do site Tudo Gostoso

Suco de caju com água de coco

Copo com suco de caju

(Foto: depositphotos)

Para fazer o suco é importante lavar bem a fruta e cortá-la em pedaços, retirando também a castanha. Depois, bata no liquidificador com 600ml de água de coco e gelo a gosto, até adquirir uma consistência homogênea.

Salada com caju

Prato com salada de caju

(Foto: depositphotos)

O ideal para o preparo dessa salada é meio caju picado e duas laranjas, com folhas verdes à vontade, combinando o preparo com cerejas e cebolas picadas. Tempere com um molho à base de mel: meia colher de mel, 1 colher (de sopa) de vinagre branco, 2 colheres de suco de laranja, 1 colher de óleo de canola e sal a gosto.

Picolé de caju com gengibre

Picolés de caju

(Foto: depositphotos)

Ingredientes

  • 2 xícaras de suco concentrado de caju (sem diluir)
  • 2 colheres (de sopa) de gengibre fresco ralado
  • 1/3 xícara de açúcar.

Ingredientes para calda

  • 1/3 xícara de água
  • 1/3 xícara de açúcar.

Modo de preparo

Prepare a calda, colocando o açúcar e a água para ferver. Deixe cozinhar até que fique transparente. Em seguida, misture os demais ingredientes da receita e junte à calda. Despeje em formas de picolé, coloque o palito e congele por 6 horas.

Essa receita foi retirada e adaptada do site Dani Noce

Cuidados e contraindicações

Qualquer pessoa pode consumir o caju, a única restrição é no caso de alguma alergia. Porém, é preciso tomar alguns cuidados pois o excesso da fruta pode causar prisão de ventre. Pessoas com diabetes também precisam se atentar, afinal o caju é rico em açúcares.

Curiosidades sobre o caju

O caju é uma fruta muito conhecida e consumida no Brasil, produzida principalmente no Nordeste do país.

O pé de caju, ou cajueiro (Anacardium occidentale), é de origem brasileira. No período da dominação portuguesa, as castanhas foram levadas para algumas regiões da África e da Ásia, onde se adaptaram e a produção continua até os dias de hoje.

Por ser típico de temperaturas tropicais, o cajueiro pode suportar secas e temperaturas de até 35°C. E seus frutos podem demorar até 3 anos para brotarem.

Pseudofruto

Você sabia que a fruta do cajueiro é na verdade a castanha? É isso mesmo! O pedúnculo é chamado pela biologia de pseudofruto.

*Artigo feito com a colaboração da médica nutróloga e integrante da diretoria da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), Isolda Prado (CRM: 2795/AM).

Referências

(1) BIASEBETTI, M. B. C; RODRIGUES, I. D., MAZUR, C. E. Relação do consumo de vitaminas e minerais com o sistema imunitário: uma breve revisão. Visão Acadêmica, Curitiba, v.19, n.1, Jan. – Mar./2018. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/academica/article/view/57737. Acesso em: 07 de novembro de 2019.

(2) Substância extraída do cajueiro é eficaz para o tratamento da hipertensão. UFRJ, 2015. Disponível em: https://ufrj.br/noticia/2015/10/22/subst-ncia-extra-da-do-cajueiro-eficaz-no-tratamento-da-hipertens-o. Acesso em: 07 de novembro de 2019.

(3) SILVA, C.R; NAVES, M.M. Suplementação de Vitaminas na Prevenção de Câncer. Rev. Nutr. vol.14 no.2 Campinas May/Aug. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732001000200007. Acesso em: 07 de novembro de 2019.

(4) TACO, Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. 2011. Disponível em: http://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2017/03/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf. Acesso em: 07 de novembro de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.