Bulimia: sintomas, causas e formas naturais para auxiliar o tratamento

O distúrbio é considerado um problema grave e os remédios alternativos devem servir apenas como um complemento

A bulimia é um distúrbio alimentar que cada vez mais atinge um número maior de pessoas, principalmente meninas adolescentes. Conheça os sintomas e causas da doença e veja alguns tratamentos naturais que podem auxiliar no combate ao problema.

Antes de começar qualquer tratamento para combater a bulimia é fundamental a procura de profissionais da área da saúde. O distúrbio é considerado um problema grave que pode levar ao óbito e os remédios alternativos devem servir apenas como um complemento do tratamento.

Bulimia: sintomas e causas

A bulimia é um transtorno alimentar que, segundo o Centro de Atendimento em Psicoterapia Breve (CAPB), 90% dos casos atinge mulheres entre os 13 aos 17 anos.

Culpa e remorso, baixa auto-estima são sintomas de quem apresenta bulimia

Esse distúrbio é marcado pelos vômitos auto-induzidos (Foto: depositphotos)

“A pessoa portadora do quadro de bulimia tende a apresentar períodos em que se alimenta em excesso, muito mais do que a maioria das pessoas conseguiriam se alimentar em um determinado espaço de tempo. Tal comportamento geralmente é seguido pelo sentimento de culpa e por tentativas para evitar o ganho de peso como jejuns prolongados, vômitos auto-induzidos, uso de laxantes, diuréticos, prática de exercícios excessiva, lipoaspiração e outros procedimentos cirúrgicos para reduzir o peso”, revela o CAPB.

Segundo o especialista Juliano Pimentel, o que difere a bulimia de outros distúrbios alimentares, como a anorexia é a tentativa de livrar-se de forma inadequada do que foi ingerido.

“A ênfase está sempre na eliminação de calorias extras com objetivo de evitar ganho de peso ou para alcançar a perda de peso, isso acontece de maneiras insalubres”, conta Pimentel.

Veja também: Receitas de tratamentos para vômitos

O paciente que sofre com a bulimia costuma apresentar quadros depressivos, vergonha corporal, sentimentos contínuos de ansiedade, estresse crônico, culpa e remorso, baixa auto-estima, perfeccionismo, insatisfação constante, exigência e crítica excessivas, consumo de alimentos em quantidade desequilibrada, preocupação fora da normalidade com o ganho de calorias e dificuldade para obtenção de prazer.

Tratamento para a bulimia

A bulimia é uma doença bastante silenciosa (por isso, ainda mais perigosa) e muitas vezes o paciente ou familiares não reconhecem ou aceitam o distúrbio.

É importante ficar sempre atento aos sintomas e buscar um tratamento adequado o mais rápido possível. Problemas como a bulimia podem avançar, trazendo graves complicações médicas e podendo, em muitos casos, gerar a morte por suicídio.

O tratamento para combater a bulimia e qualquer outro distúrbio alimentar, envolve o acompanhamento psicológico, psiquiátrico e nutricional.

Além do tratamento receitados por profissionais da área, existem algumas ervas que ajudam no controle da ansiedade e depressão, problemas sempre associados com quem sofre de bulimia.

Veja também: Alimentação para depressão; confira 6 ingredientes maléficos

Tratamentos naturais

Alecrim

Além de ser conhecido devido às suas propriedades calmantes, o alecrim também é eficiente no combate à ansiedade.

Ferva um litro de água e adicione uma colher (de sopa) de folhas de alecrim. Depois de fervido, desligue o fogo e deixe descansar por alguns minutos antes de coar. Procure consumir a bebida duas vezes ao dia.

Erva cidreira

O chá da erva também é um excelente tratamento natural para aliviar crises de ansiedade e nervosismo. Ferva um litro de água. Depois de fervida, desligue o fogo e acrescente 30g de folhas. Deixe abafado por dez minutos. Coe e beba em seguida. Consuma a bebida três vezes ao dia.

Mulungu

Também indicado para quem está enfrentando problemas que envolve ansiedade, o chá de mulungu também auxilia no tratamento do problemas como histeria, insônia, neurose, ansiedade, agitação, ataque de pânico, depressão, compulsão e distúrbio de sono.

Para preparar a bebida,  ferva um litro de água e acrescente duas colheres de mulungu. Depois, retire do fogo e deixe abafado por mais de dez minutos. Antes de consumir o chá, coe-o. Consuma três xícaras diariamente.

Camomila

Um dos calmantes naturais mais conhecidos no mundo da medicina alternativa, o chá de camomila é um excelente tranquilizador. A bebida ajuda a deixar os nervos mais calmos e ainda alivia sintomas do estresse e a depressão.

Coloque uma colher (de sopa) de flores de camomila em uma xícara de água fervente. Deixe descansar por alguns minutos e coe antes de consumir. Consuma o chá trinta minutos antes de dormir.

Maracujá

Tanto o suco da fruta como o chá dela são meios eficazes de acalmar a ansiedade e problemas relacionados à ela, como distúrbios alimentares.

Misture uma colher de folhas de maracujá com uma colher de erva cidreira em uma xícara de água fervente. Deixe abafado por alguns minutos e coe antes de beber. Procure consumir a bebida três vezes ao dia.

Erva de são joão

Com fortes efeitos antidepressivos, a erva de são joão é um dos tratamentos alternativos mais indicados para aliviar tristezas e outros problemas que afetam o psicológico.

Veja tambémO que é dismorfofobia

Ponha uma colher (de sobremesa) da planta em uma xícara com água fervida. Abafe o recipiente por dez minutos, coe e consuma quatro vezes ao longo do dia.

Jasmim

Considerada um calmante e sedativo natural, o chá de jasmim ajuda a aliviar problemas de depressão, estresse, ansiedade e até insônia.

Ferva uma xícara de água com uma colher (de sobremesa) de jasmim. Depois de fervido, abafe o recipiente por 15 minutos e coe. Procure consumir o chá três vezes ao dia.

Salgueiro branco

Além de ter um potente efeito analgésico, aliviando problemas como dores de cabeça, o salgueiro branco também é muito eficaz no tratamento de ansiedade e estresse.

Basta ferver um litro de água e acrescentar 30g da erva. Depois de fervido, deixe o recipiente abafado por 30 minutos. Coe a bebida e consuma-a três xícaras diariamente.