Benefícios do cará para o organismo

O cará é um alimento rico em benefícios para o organismo. Trata-se de um tubérculo muito consumido em várias regiões do Brasil e do mundo. Neste artigo você aprenderá tudo sobre o que é, quais são os benefícios e curiosidades sobre este alimento!

Em primeiro lugar, registros históricos de cultivo indicam que o cará é uma planta nativa da África, especialmente da região de Cabo Verde e São Tomé. Seu nome científico é Dioscorea alata. Atualmente, é um alimento que faz parte das refeições de muitos brasileiros, inclusive na alta gastronomia.

O cará possui alguns benefícios medicinais e propriedades nutritivas bem particulares. É isto que vamos te explicar aqui. Confira!

Como o cará contribui na saúde?

O cará é rico em nutrientes e promove alguns benefícios bem interessantes para o corpo humano. Sendo assim, separamos uma lista com todas as principais vantagens saudáveis de consumir este tubérculo. Confira os benefícios do cará:

Pilha de cará

O cará dá energia e beneficia os músculos, sendo o queridinho de quem faz academia (Foto: depositphotos)

  • Regula a flora intestinal
  • É fonte de proteínas
  • Ajuda no combate a inflamações
  • É uma ótima fonte de minerais
  • Protege o coração
  • É antioxidante

São muitos mais benefícios além desta lista. Contudo, é importante deixar claro que estes são os benefícios comprovados pela ciência até o momento. Claro que existem outras vantagens saudáveis, mas estas ainda estão sendo estudadas ou passando por testes.

Sendo assim, escolhemos estes que foram citados pois já existem embasamento científico que os comprovam. Dessa forma, certificamos que todos estes são baseados em pesquisas e estudos originais e certificados. Abaixo, você aprenderá mais sobre cada um.

Veja mais sobre os benefícios

Agora você verá um pouco mais sobre cada um dos benefícios listados anteriormente. É aqui também onde você vai confirmar que todos esses benefícios são verdadeiros. As informações são baseadas em fontes científicas e pesquisas oficiais. Confira nossas referências científicas no fim do artigo!

Regula a flora intestinal

Antes de tudo, o cará é fonte de fibras que ajudam a regular o intestino e manter a flora intestinal saudável (1). Essas propriedades são muito importantes para a saúde e funcionamento do intestino, além de melhorar a digestão e prevenir doenças.

O cará possui algumas das fibras benéficas para a flora intestinal. Sendo assim, se você sofre com problemas intestinais (diarreia e constipação, por exemplo), comer cará pode ser de grande ajuda.

Veja também: Cará e inhame são a mesma raiz? Descubra e aprenda receitas

É fonte de proteínas

O cará, assim como o inhame e a macaxeira, é um dos queridinhos de quem faz musculação. Você sabe o porquê? A resposta é que estes alimentos são fontes de proteínas (2), que fornecem energia ao corpo e beneficiam os músculos.

Contudo, é bom deixar claro que não se trata da proteína animal ou do leite, que são as mais tradicionais. Estamos falando aqui da proteína vegetal, que é tão nutritiva e saudável quanto as outras.

Assim, o cará entra na lista de alimentos alternativos de proteína para os veganos (pessoas que não consomem nada que seja de origem animal).  

Ajuda no combate a inflamações

Um estudo chinês confirmou o benefício anti-inflamatório no cará (3), principalmente quando estas inflamações acontecem ou atingem o intestino.

O cará ajuda o corpo a combater inflamações porque as propriedades deste tubérculo atuam como protetoras no organismo. Sendo assim, elas atuam diretamente em regiões e processos naturais do corpo que não estão funcionando corretamente.

No caso das inflamações, estas propriedades são capazes de agir nestes locais, combatendo os processos inflamatórios. Sua eficácia é bastante notável neste quesito. Vale ressaltar, ainda, que pode ajudar a aliviar dores causadas por inflamações, como dores na lombar, ombros, cabeça (em caso de rinite ou sinusite) e articulações.

É uma ótima fonte de minerais

Outro benefício que a ciência descobriu há muitos anos é que o cará é uma fonte muito rica de minerais (4). Os minerais são importantes para vários processos naturais do corpo, assim como para o funcionamento de todos os órgãos.

Entres alguns dos minerais presentes na composição do cará estão o cálcio, potássio, magnésio e sódio. Todos estes são essenciais para uma boa saúde, desde que sejam consumidos na medida certa.

Protege o coração

De acordo com um estudo feito em Taiwan, o cará (assim como outros tubérculos da mesma família de plantas) fazem parte do seleto grupo de alimentos cardioprotetores (4). Consumi-los regularmente protege o coração de várias doenças e problemas.

A pesquisas identificou que o consumo do cará fornece ao organismo humano substâncias que ajudam a regular a pressão arterial e melhorar a frequências cardíaca.

É antioxidante

O mesmo estudo taiwanês comprovou a ação antioxidante do cará (4). Assim, seu consumo ajuda a melhorar diversas funções do corpo e previne doenças como o câncer e a diabetes, por exemplo.

A ação antioxidante protege as células da oxidação provocada por radicais livres. Neste caso em especial, as propriedades inibem processo chamado de lipoperoxidação. Este processo dificulta o ciclo saudável das células, o que abre espaço para várias doenças.

Os radicais livres são substâncias que causam o estresse oxidativo das células do nosso corpo. Entre as doenças prevenidas através do consumo de canela estão, por exemplo, o câncer, diabetes, doenças do coração, Mal de Parkinson, Alzheimer, doenças degenerativas e o envelhecimento precoce.

Cará e inhame: entenda a diferença

É importante tirar essa dúvida muito comum para muitas pessoas: Cará e inhame não são a mesma coisa. Mas é normal confundir os dois, já que eles são bem parecidos e são parentes próximos. Ambos fazem parte da mesma família de plantas, Dioscoreaceae.

Esta família de plantas apresenta 9 gêneros e aproximadamente 1000 espécies, estas que incluem o cará e o inhame. Então, podemos dizer que eles são primos, de certo modo. Mas fique atento, a composição nutricional deles não é parecida, o que significa nutrientes e benefícios diferentes.

Fisicamente, a diferença mais gritantes entre os dois é o formato e a casca. O inhame é mais redondo e possui “pelos” na casca, já o cará é maior que o inhame e tem a casca lisa, sem “pelos.

Se formos analisar os nutrientes, eles até têm alguns componentes parecidos, que traduzem alguns benefícios semelhantes. Mas, mesmo ainda, ainda são bem diferentes. 

Veja também: Como escolher inhame ou cará corretamente

Cará engorda?

O cará possui teor calórico acima do recomendado para pessoas que estão em processo de emagrecimento. Mas calma, isso não quer dizer que é um alimento que engorda. O que queremos dizer aqui é que, se fizer parte de uma alimentação nutritiva e saudável, o cará vai trazer mais benefícios e menos gordura.

O cará, em si, não é uma fonte de gorduras. O que acontece é que é uma grande fonte de fibras e carboidratos, que fazem subir o número de calorias.

O segredo para comer cará sem engordar é seguir uma alimentação saudável e balanceada, assim como praticar exercícios diariamente. Dessa forma, o cará pode até mesmo facilitar a perda de peso.

Referências científicas

Por fim, veja abaixo as referências científicas usadas na produção deste artigo. O Remédio Caseiro é um site comprometido com informações verdadeiras, conteúdo relevante e, claro, com a sua saúde. Sendo assim, fique sempre bem informado(a) em nossos sites!

Referências

  1. FAUSTINA DUFIE, W. M.; ODURO, I.; ELLIS, W. O.; MAZIYA-DIXON, B.. Potential health benefits of water yam (Dioscorea alata). 2013. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24056383>. Acesso em 18/12/2018.
  2. WANASUNDERA, J. P.; RAVIDRAN, G.. Nutritional assessment of yam (Dioscorea alata) tubers. 1994. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7971785>. Acesso em 18/12/2018.
  3. CHEN, T. et al. Anti-inflammatory effects of Dioscorea alata L. anthocyanins in a TNBS-induced colitis model. 2017. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28121001>. Acesso em 18/12/2018.
  4. CHEN, C. T.; WANG, Z. H.; HSU, C. C.; LIN, H. H.; CHEN, J. H.. Taiwanese and Japanese yam (Dioscorea spp.) extracts attenuate doxorubicin-induced cardiotoxicity in mice. 2017. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28987364>. Acesso em 18/12/2018.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.