Benefícios da tapioca amarela para a dieta corporal

A tapioca é uma opção saudável e nutritiva para quem busca saúde e bem-estar

Você conhece a tapioca amarela? Pois saiba que ela é rica em benefícios para a dieta corporal. Conheça a seguir mais informações sobre esse alimento.

A tapioca é um alimento feito a partir da fécula extraída da mandioca. De origem indígena, é super fácil e prática de fazer. Muito consumida, inicialmente, no Norte e no Nordeste do país, ela acabou se tornando um alimento muito popular em todas as regiões brasileiras, principalmente por quem deseja ter uma dieta mais saudável.

Mas você sabia que existe uma versão da tapioca de cor amarela? Ela é feita de cúrcuma e pode trazer ainda mais benefícios para a saúde.

A tapioca amarela ajuda na dieta?

Uma das grandes questões a respeito da tapioca amarela é se ela pode ajudar no processo de emagrecimento. Sobre isso, a nutricionista, mestre em nutrição humana e especialista em fitoterapia, Carolina Monçôres explica que, de fato, a tapioca amarela é mais saudável do que a tapioca branca comum, justamente por causa da cúrcuma, que é um componente anti-inflamatório potente, que auxilia na redução do colesterol, é desintoxicante e, ainda, aumenta a imunidade.

“Contudo, para emagrecer, os hábitos alimentares devem ser modificados como um todo. Não adianta consumir a tapioca amarela todos os dias e extrapolar nas demais refeições ou consumir alimentos ricos em gordura e açúcar. Dessa forma, os efeitos benéficos seriam desperdiçados e cortados”, ressalta a profissional.

Farinha de mandioca amarela

A farinha de mandioca misturada com pó de cúrcuma ganha a coloração amarelada (Foto: depositphotos)

Receita de tapioca amarela

Confira agora a receita correta de tapioca amarela:

Ingredientes

  • 2 colheres (de sopa) de goma de tapioca
  • 1 colher (de café) cheia de cúrcuma em pó

Modo de preparo

Em uma vasilha, misture a goma de tapioca com a cúrcuma e uma pitada de sal a gosto. Em seguida, aqueça uma frigideira antiaderente, em fogo baixo, e adicione a mistura uniformemente fazendo um círculo na frigideira. Quando a massa da tapioca estiver unida e se desprendendo da panela, é a hora de colocar o recheio de sua preferência e fechá-la, dobrando-a ao meio. Deixe aquecer mais um pouco e sirva em seguida.

Como consumir a tapioca amarela

De acordo com Carolina, o melhor horário para consumir a tapioca amarela é após o exercício físico, quando precisamos de energia rápida para uma pronta recuperação muscular, evitando, assim, a fadiga e a perda de massa magra. Mas, ela também pode ser consumida no café da manhã e em lanches.

Veja também: Tapioca tem carboidrato? Descubra!

“O ideal é não substituir o almoço ou jantar pela tapioca, pois nesses horários precisamos realizar uma refeição completa, com proteína (proveniente das carnes e leguminosas), carboidrato (proveniente da batata, arroz e macarrão, por exemplo), vegetais (folhas verdes no geral), legumes (como abóbora, cenoura e berinjela) e frutas em quantidades diferenciadas, respeitando a individualidade de cada um”, orienta a nutricionista.

Recheios

Já em relação aos recheios para a tapioca, Carolina diz que as melhores opções são ingredientes mais naturais, como: ovo mexido ou cozido, frango desfiado, tomate com orégano ou manjericão, antepasto de berinjela, tofu, queijo minas e cenoura ralada. “Fuja dos recheios industrializados ou embutidos, como presunto, blanquet de peru, mortadela, linguiça, além dos queijos gordurosos (amarelos) e catupiry”, recomenda.

Benefícios e propriedades da cúrcuma

A cúrcuma, também conhecida como açafrão da terra, é uma planta originária da Ásia e pertencente a família do gengibre. Ela foi trazida para o ocidente no século XIII por Marco Polo, um dos primeiros europeus a explorar o subcontinente indiano. Sua característica principal é a forte cor amarela que transfere aos alimentos.

Raiz de cúrcuma

Além do uso culinário, a cúrcuma age na terapia e prevenção de distúrbios e doenças (Foto: depositphotos)

Segundo Carolina, a cúrcuma possui como principal constituinte a curcumina, que é responsável pela maior parte das ações benéficas à saúde. “A curcumina é o principal componente ativo da cúrcuma e é um agente terapêutico promissor com atividades biológicas, incluindo efeitos anticancerígenos, anti-inflamatórios, antiangiogênicos e antimicrobianos”, afirma Carolina.

A profissional diz também que, além do uso culinário, como tempero e realçador de sabor, a cúrcuma também tem sido usada como terapia e prevenção de distúrbios e doenças como: dor muscular, inflamação, diabetes, fibrose, asma, reumatismo, alergias, aterosclerose, verminoses, diarreia, constipação, dispepsia, lúpus, amenorreia, acne, câncer, entre outros.

Pão ou tapioca?

Ultimamente, a tapioca tem sido frequentemente comparada ao pão, sendo considerada uma opção mais saudável. Carolina diz que a vantagem da tapioca é que ela é menos industrializada que o pão de mercado e o pão de padaria, e que não existem muitos componentes químicos em sua composição.

“A tapioca é uma ótima fonte de energia para o corpo, pois a fornece de maneira rápida, sendo considerada excelente para o pós-treino. Além disso, possui valores consideráveis de cálcio e vitamina C, importantes para a manutenção óssea e diminuição de infecções e inflamações”, acrescenta.

Porém, ao mesmo tempo em que possui esses benefícios, Carolina explica que a tapioca também possui baixa quantidade de proteína, minerais, vitaminas e nenhuma fibra. Já o pão apresenta fibras (especialmente os pães integrais), proteína em boa quantidade, mas também possui bastante sódio e uma série de componentes químicos, quando industrializados.

“Por isso, o mais importante é enriquecer a tapioca com componentes saudáveis para torná-la superior em termos nutricionais ao pão. Podemos acrescentar à receita da tapioca 1 colher de sobremesa de chia, semente de linhaça, aveia ou amaranto, para aumentar o teor de fibras. Também podemos colocar um recheio rico em proteína, como ovo, frango, carne ou tofu e, ainda, usar a cúrcuma. A outra opção é adquirir um pão artesanal (que passe por fermentação natural) feito em padarias, sem os aditivos químicos da indústria. Dessa forma, obteremos as opções mais saudáveis tanto da tapioca, como do pão”, ensina Carolina.

Além disso, a especialista diz que a tapioca não possui glúten em sua composição e, por isso, pode ser uma ótima opção para substituir o pão para quem tem alergia a esse componente. A tapioca também pode ser usada na substituição de alimentos ricos em carboidratos, como biscoitos, torradas, arroz e macarrão.  

Veja também: Os benefícios dietéticos da cúrcuma

Cuidados com o consumo e contraindicações

A tapioca não é recomendada para pessoas que possuem diabetes ou resistência à insulina, pois aumenta a glicose rapidamente no sangue.

“Claro que consumir um dia ou outro não afetará o metabolismo, porém, se consumida várias vezes ao dia pode deixar a glicose instável e de difícil controle. Nesse caso o melhor é consumir a tapioca enriquecida com fibras ou o pão artesanal”, esclarece a nutricionista.

*Informações sobre a especialista entrevistada

Carolina Garcia Monçôres
Nutricionista CRN4 12100886
Mestre em Nutrição Humana (UFRJ)
Especialização em Fitoterapia (NutriNew)
Pós-Graduada em Nutrição Oncológica (CIN)

Sobre o autor

Jornalista (MTB-RJ: 36167), formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela PUC-Rio e especialização em Jornalismo Cultural, pela UERJ. Como redatora web, escreve matérias sobre assuntos diversos. Também atua na área de marketing de conteúdo e produção audiovisual.