Benefícios da seriguela e receitas práticas com a fruta

A seriguela é uma fruta pequena e rica em fibras, excelente para regular o intestino e aumentar a sensação de saciedade. Ela tem um sabor doce bastante agradável, podendo ser consumida in natura ou utilizada no preparo de sucos ou doces.

Mas por não ser cultivada em larga escala, costuma ser mais encontrada em feiras livres da região nordeste, onde o clima é mais propício para o seu crescimento. 

Para falar sobre essa fruta deliciosa e cheia de nutrientes, convidamos a nutricionista, Janiele da Silva Rodrigues, que destacou 4 benefícios da seriguela para a saúde e deu dicas de como consumi-la. Confira!

A seriguela é rica em vitaminas e minerais, por isso é uma excelente aposta para quem tem anemia

Aproveitando-se da doçura da fruta, é possível preparar com a polpa: sorvetes e geleias (Foto: depositphotos)

Confira 4 benefícios da seriguela 

A seriguela é um alimento bastante nutritivo. Cada porção de 100 gramas da fruta possui em média 83 calorias, 0,9 g de proteína, 22 g de carboidrato e 0,4 g de fibras alimentares. Também boas quantidades de Vitamina A, B1, B2 e B3 e Vitamina C.

1. Promove a sensação de saciedade 

A quantidade expressiva de fibras alimentares encontrada na fruta faz com que o consumo dela promova uma maior sensação de saciedade, segundo a profissional em nutrição, Janiele Rodrigues.

Isso significa que consumir uma pequena porção deixa você satisfeito mais rápido e por mais tempo, diminuindo assim a vontade de comer várias vezes ao dia. As fibras ocupam o lugar que deveria ser de outros nutrientes, levando o corpo a demorar mais a sentir fome. Comer menos estimula a perda de peso de maneira saudável.

2. Regula o intestino 

“Por ser rica em fibras, a seriguela ajuda no bom funcionamento intestinal”, destaca a especialista. Isso porque as fibras absorvem água e se transformam em um massa gelatinosa que não é absorvida, passando direto para o intestino. 

O resultado é que o nutriente aumenta a hidratação das fezes, fazendo com que elas circulem melhor e ainda alarga as paredes do intestino, melhorando os movimentos intestinais de expulsão.

Esse processo faz com que a fruta atue também na prevenção de outros problemas intestinais como: hemorroidas, doença diverticular e até mesmo câncer de cólon, de acordo com pesquisa feita na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). (1) 

3. Fortalece o sistema imunológico 

O consumo da seriguela prepara as defesas do organismo para lutar contra micro-organismos invasores e doenças. 

Isso acontece por causa dos nutrientes encontrados nela, em especial as vitaminas A e C, ambas apontadas como agentes estimulantes da ação das células fagocitosas. Essas células são as que “comem” os invasores. Além disso, a vitamina C estimula a proliferação de alguns tipos de linfócitos, que são outro tipo importante de células de defesa. (2) 

A fruta ainda é “rica em antioxidantes que atuam contra os radicais livres, que são moléculas capazes de causar doenças e tumores”, destacou a nutricionista. O resultado é um corpo mais forte e saudável.

4. Previne e trata a anemia

O ferro encontrado na composição da fruta, faz dela uma ótima aliada no combate e na prevenção da anemia ferropriva, como explicou Janiele.

Esse tipo da doença representa metade dos casos de anemia, que acontece quando as células vermelhas do sangue estão em um nível abaixo do normal. O ferro é essencial na produção dessas células.

O consumo da seriguela, além de repor as reservas de ferro no organismo, também aumenta a taxa de absorção desse mineral, uma vez que a vitamina C atua como um facilitador da absorção do ferro. (3)

Como consumir a seriguela?

“A seriguela é uma fruta saborosa que, além de ser consumida na forma in natura, pode também ser utilizada no preparo de sucos, sorvetes, geleias e até de bebidas fermentadas, vinhos e bebidas geladas”, informou a especialista em nutrição.

Confira algumas receitas saudáveis e saborosas:

Geleia 

Ingredientes 

  • 900 gramas de seriguela madura 
  • 250 gramas de açúcar mascavo 
  • Água.

Modo de preparo 

Em primeiro lugar, lave bem as frutas para retirar quaisquer impurezas. Em seguida, coloque-as em uma panela, cubra com água e leve ao fogo baixo até que as sementes comecem a se desprender da polpa. 

Passe tudo por uma peneira e coloque de volta no fogo baixo. Acrescente o açúcar e mexa de vez em quando. Quando atingir o ponto de geleia, deixe esfriar e guarde na geladeira em um pote de vidro esterilizado.

Suco 

Ingredientes 

  • 400 gramas de seriguela 
  • 1 litro de água filtrada 
  • Gelo.

Modo de preparo

Lave bem as frutas e leve ao liquidificador com um terço da água. Retire as sementes usando a função pulsar do aparelho. Peneire e adicione o restante da água. Acrescente o gelo e bata mais um pouco para a consistência da bebida ficar cremosa. Como a fruta é naturalmente doce, não se faz necessário adoçar.

Bolo 

Ingredientes

  • ½ xícara de açúcar 
  • 1 ovo 
  • 3 colheres e ½ (de sopa) de manteiga 
  • 200 gramas de polpa de seriguela 
  • 3 xícaras de farinha de trigo 
  • 2 colheres (de chá) de fermento. 

Modo de preparo

Bata o açúcar junto com a manteiga até conseguir um creme liso e claro. Acrescente os demais ingredientes, sempre mexendo bem. Despeje a massa em uma forma untada e leve ao fogo pré-aquecido a 180º C por 40 minutos. Cada fatia do bolo tem 159 calorias. (4) 

Cuidados ao consumir

A nutricionista alerta que “como todo e qualquer alimento devemos consumir de forma correta e nas quantidades adequadas. Além disso, é importante higienizar bem as frutas, verduras e legumes antes do consumo”.

Mas a boa notícia é que não existem restrições quanto ao consumo da fruta. Diabéticos, no entanto, devem tomar cuidado e consumir em pequenas porções, pois ela é rica em carboidratos, nutrientes que se transformam em açúcar após serem digeridos.

Características da fruta

Você viu os benefícios da seriguela, mas sabe reconhecê-la?

Em primeiro lugar, é preciso saber que essa é uma fruta pequena, de tom vermelho-escuro quando madura, e bastante aromática. A árvore dela, Spondias purpurea, chamada popularmente de serigueleira, é nativa da América Central e pode alcançar até 7 metros de altura.

O livro Alimentos Regionais Brasileiros destacou que essa árvore se adaptou bem ao nordeste do Brasil e resiste bem ao clima quente e seco da região por ter raízes profundas que captam água do subsolo. 

Curiosidade! A seriguela muitas vezes é confundida com outra fruta bem comum na região e da mesma família dela, o cajá (Spondias mombin). O cajá é uma fruta de cor laranja e um pouco maior que a seriguela. E ao contrário da parente, é ácido e por isso não costuma ser consumido in natura.(4)

*Artigo feito em parceria com a nutricionista Janiele da Silva Rodrigues (CRN – 22785/P).

Referências

(1) LIMA, Isabel da Conceição Gama Silva e. Seriguela (Spondias purpurea L.): propriedades físico-químicas e desenvolvimento de geleia de doce de corte e aceitabilidade desses produtos. [2009]. Disponível em: http://livros01.livrosgratis.com.br/cp133382.pdf. Acesso em: 30 de agosto de 2019. 

(2) BIASEBETTI, Mayara do belem Caldas; RODRIGUES, Isis Delfrate; MAZUR, Caryna Eurich. Relação de vitaminas e minerais com o sistema imunitário: Uma breve revisão. Visão Acadêmica, Curitiba, v.19, n.1, p.130-136, [2018]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v19i1.57737. Acesso em: 30 de agosto de 2019. 

(3) Anemia por deficiência de ferro. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas, novembro de 2014. Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/15/Anemia-por-Defici–ncia-de-Ferro.pdf. Acesso em: 30 de agosto de 2019. 

(4) Alimentos regionais brasileiros/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. 484 p.: il.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (Mtb-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio. Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.