6 benefícios do amaranto e como consumir

O amaranto é considerado um alimento recente ao consumo dos brasileiros, mas em pouco tempo já conseguiu ocupar um lugar na mesa dos amantes da saúde e boa forma, principalmente dos que buscam emagrecer, diminuir o colesterol e equilibrar a pressão.

Por não conter glúten, é uma excelente opção para os celíacos, pessoas com intolerância/alergia ao glúten, mas também pode ser uma ótima opção para vegetarianos e praticantes de atividades físicas.

Além disso é facilmente digerível e pode ser dado a crianças recém-nascidas e idosos. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) considera que o amaranto é “a melhor proteína de origem vegetal do planeta” (1).

Amaranto: os 6 benefícios desse superalimento

O amaranto consegue desencadear inúmeros benefícios para a saúde quando utilizado de maneira regular e obedecendo a quantidade diária correta para consumo. Conheça alguns deles:

Colher de pau com grãos de amaranto

O amaranto foi considerado como a melhor proteína de origem vegetal do planeta (Foto: depositphotos)

1- Regula o colesterol

Estudos (2) sugerem que o amaranto, por ser rico em fitoesterois, tem potencial para reduzir o nível do colesterol ruim no organismo. De acordo com pesquisa realizada na Universidade de Uningá, no Paraná, a proteína do amaranto pode reduzir o colesterol total em 48%, e em 57% o teor plasmático de colesterol não HDL.

2- Controla a pressão arterial

Os peptídeos do amaranto, que são a junção de dois ou mais aminoácidos, inibem o funcionamento de enzimas encarregadas de elevar a pressão arterial, regulando e tornando-a estável.

Para chegar a cada parte do organismo, o sangue bombeado a partir do coração exerce uma força natural contra as paredes internas das artérias, que oferecem resistência a essa passagem. É nesse momento que os peptídeos entram em ação, ao tentar facilitar esse acesso.

A pressão alta, ou seja, maior que 12.8, afeta principalmente o coração, uma vez que a circulação sanguínea desregulada pode comprometer a quantidade de sangue e oxigênio necessária para o bom funcionamento do órgão, prejudicando o músculo cardíaco e acarretando em infarto.

A hipertensão também pode levar ao entupimento das artérias da cabeça causando o acidente vascular cerebral (AVC), o popular derrame.

3- Emagrece

Em artigo publicado pela doutora em Nutrição Adriane Cristina Garcia Lemos, o amaranto apresenta forte benefício no que diz respeito ao processo de emagrecimento. Por se tratar de um alimento rico em fibras e fonte de carboidrato com baixo índice glicêmico, o grão reduz o pico de glicose no organismo, diminuindo a liberação de insulina e promovendo maior saciedade. (3)

Vamos explicar:

Os alimentos ricos em fibras são resistentes à digestão, passando mais tempo no estômago, o que faz retardar a sensação de fome por mais tempo.

Já por ter baixo índice glicêmico, a velocidade que o amaranto vai levar para se transformar em açúcar (glicose) e ser absorvido pelo corpo é muito baixa. Quando toda a glicose é absorvida pela corpo, o nível de insulina (responsável pela redução da taxa de glicose no sangue) diminui, não dando fome.

Se você consome muita glicose, as células podem ficar resistentes aos sinais da insulina para recuperar a glicose do sangue. Isso força o seu corpo a armazenar o excesso de glicose como gordura, e, assim, seu apetite aumenta e você ganha peso. Daí a necessidade de consumir alimentos com baixo índice glicêmico.

4- Favorece o ganho e a recuperação da massa muscular

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por ser rico em sais minerais como magnésio, potássio, ferro e cálcio, o amaranto mantém o equilíbrio dos fluidos corporais, controla a contração muscular, leva oxigênio para a musculatura e consegue regular o metabolismo energético.(4)

O desenvolvimento da musculatura do corpo se dá a partir de exercícios contínuos, mas para isso as células musculares necessitam de energia. O oxigênio fornece essa energia, desde que existam nutrientes suficientes para isso e a alimentação é a maior fonte dessa energia. É a partir da riqueza de nutrientes consumidos que a quantidade de oxigênio necessária será liberada para a musculatura, favorecendo seu bom funcionamento e recuperação quando se submeter a esforços.

5- Previne o câncer

Tem substâncias anti-cancerígenas em expressivas concentrações. Uma delas é o esqualeno, um ácido orgânico com capacidade antioxidante, o grão possui 8% em sua composição.

6- É livre de glúten

Por não conter glúten, o grão se apresenta ainda como matéria prima atraente para a elaboração de produtos destinados a portadores de doença celíaca, uma hipersensibilidade a gliadina (porção proteica do glúten) e que pode acarretar em alterações endocrinológicas, neurológicas e psiquiátricas.

Os portadores da doença precisam seguir dieta rigorosa por toda a vida, isso restringe o poder de escolha desses consumidores, produtos comuns como pães, macarrão, bolos, e todos os outros que contenham glúten são retirados da alimentação.(2)

Tabela nutricional

A composição química do amaranto muito se assemelha ao nosso arroz com feijão. Isso porque os grãos possuem uma concentração de 14% de proteínas, as mesmas encontradas no feijão. E por serem ricos em lisina, aminoácido essencial ao nosso corpo e que não é fabricado pelo nosso organismo, também presente no arroz.

Porção 30g (3 colheres sopa) Quantidade por porção %VD(*)
Valor Energético 107 kcal 5
Carboidratos 20,4 g 7
Proteínas  4,4 g 6
Gorduras Totais 0,9 g 2
Gorduras Saturadas 0 g 0
Gordura Trans 0 g 0
Fibra Alimentar 2,3 g 9
Sódio 9 mg 0,4

* Valores diários de referência com base em uma dieta de 2000kcal ou 8400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

O que é o amaranto?

O amaranto, de nome científico Amaranthus caudatus L., é uma planta nativa da América, mais especificamente da região dos Andes, que passou a ser difundida recentemente para a culinária brasileira. Os grãos da planta, que também é conhecida como bredo ou caruru, são considerados um pseudo-cereal por possuir características semelhantes aos cereais.

Há cerca de 60 variações da planta, algumas delas são cultivadas especialmente para a colheita de suas sementes. Elas são extraídas das hastes da planta e podem ser usadas para fins culinários e medicinais, bem como suas folhas, apreciadas tanto cozidas quanto refogadas, ou mesmo cruas quando são bem jovens.

A planta também é usada na ornamentação de praças e jardins, graças a sua coloração exuberante vermelho sangue.

Apesar de ser um velho conhecido em vários países, no Brasil não faz muito tempo que começamos a escutar falar sobre esse cereal. As pesquisas realizadas com o amaranto começaram por volta de 1996 e a partir daí começou o seu cultivo no país.

Formas de consumo

Os grãos do amaranto tanto podem ser usados in natura compondo saladas, sucos e vitaminas, como em forma de pães, bolos, shakes, refogados, sopas e sobremesas. Há também a opção de consumir a pipoca do amaranto, muito parecida com a tradicional pipoca de milho, a diferença é que a de amaranto estoura sem precisar de óleo e também é bem menor do que a de milho.

Geralmente é possível encontrar três versões desse alimento: grãos, farinha e flocos. O que torna ainda mais fácil adaptar sua inserção ao cardápio da família.

Receitas com amaranto em grãos, flocos e farinha

pipoca de amaranto

As pipocas de amaranto se diferem da feita de milho por serem muito pequenas (Foto: depositphotos)

Salada

Ingredientes

  • 2 xícaras (de chá) de amaranto em grãos
  • 2 xícaras (de chá) de água
  • ½ xícara (de chá) de cenoura ralada
  • 1 tomate sem sementes picado
  • ½ lata de ervilha cozida
  • ½ cebola média
  • 1 dente de alho amassado
  • ½ xícara (de chá) de cebolinha picada
  • ½ xícara (de chá) de salsa picada
  • 1 colher (de chá) de açafrão (cúrcuma)
  • 3 colheres (de sopa) de azeite
  • 1 colher (de sopa) de suco de limão
  • Sal marinho a gosto.

Modo de preparo

Lave os grãos de amaranto e cozinhe por 8 minutos. Após esfriar, adicione todos os outros ingredientes. Servir com folhas de alface, rúcula e acelga.

Panqueca

Ingredientes

  • 1 ovo
  • 1 clara de ovo
  • 3 colheres (de sopa) de farinha de amaranto
  • 3 colheres (de sopa) de amido de milho
  • ½ xícara de água
  • 1 colher (de sopa) de óleo de coco
  • 1 pitada de sal.

Modo de preparo

Bata tudo no liquidificador e deixe descansar por 1 minuto. Unte a frigideira com um fio de óleo de coco e coloque a massa. Assim que ela desgrudar do fundo, vire.
Tire do fogo quando dourar. Use o recheio de sua preferência.

Pipoca

Ingredientes

  • Grãos de amaranto.

Modo de preparo

Coloque os grãos numa panela antiaderente em fogo baixo. Balance a panela até que todos os grãos estourem. Não precisa usar óleo.

Pão

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de farinha de amaranto
  • 1 colher (de sopa) de farinha de arroz
  • 1 colher (de sopa) de fécula de batata
  • 1 colher (de sopa) de polvilho azedo
  • 1 ovo
  • 1 colher (de sobremesa) de azeite
  • 5 colheres (de sopa) de água
  • 1 colher (de chá) de mel
  • 1 colher (de chá) rasa de sal
  • 1 colher (de chá) de fermento químico.

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno à 180 graus. Misture as farinhas, o sal, o ovo, a água, o azeite e o mel, por fim, adicione misturando o fermento. Despeje a massa na forma untada e enfarinhada. Deixe assar por 20 minutos ou até dourar.

Suco

Ingredientes

  • 1 cenoura
  • 1 laranja
  • 1 rodela de abacaxi
  • 1 colher (de sopa) de flocos de amaranto
  • ½ colher (de sopa) de chia
  • ½ colher (de sopa) de quinoa
  • 1 copo de 200 ml de água.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata bem. Consuma na hora.

Contraindicações

Apesar dos inúmeros benefícios do amaranto para a saúde do corpo e bem-estar, existem situações em que o consumo desse alimento deve ser feito com parcimônia e sob orientação de um nutricionista.

Portadores de doenças renais, por exemplo, fazem parte de um dos grupos que devem ligar o alerta quando o assunto for amaranto, uma vez que ele possui altas concentrações de proteína podendo sobrecarregar os rins.

Diabéticos e pessoas alérgicas também devem se resguardar, o primeiro devido ao expressivo índice glicêmico dos grãos e o outro, por sensibilidade a algum componente.

Referências

(1) FAO, Organización de las Naciones Unidas para la Alimentación y la Agricultura. Disponível em http://www.fao.org/traditional-crops/amaranth/es/. Acesso em: 01 de agosto de 2019.

(2) ALCARAZ, Ana Paula Bordão; XAVIER, Fábio Branches. Amaranto e seus benefícios. Revista Uningá, 2014.

(3) MUNHOZ, Mariane Pravato; SOUZA, Joselaine de Oliveira; LEMOS, Adriane Cristina Garcia; GONÇALVES, Rodrigo Detone; FABRIZZI, Fernando e OLIVEIRA, Luis Carlos Nobre de. Efeito hipocolesterolmiante do amaranto, 2014.

(4) ASCHERI, José Luis Ramírez; CARVALHO, Carlos Wanderlei Piler de; Spehar, Carlos Roberto. A Extrusão do amaranto no desenvolvimento de produtos: caracterização físico-química, EMBRAPA, 2004. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/415867/1/doc602004.pdf. Acesso em: 01 de agosto de 2019.

ATENÇÃO: Nosso conteúdo é apenas de caráter informativo. Todo procedimento deve ser acompanhado por um médico ou até mesmo ditado por este profissional.

Sobre o autor

Lívia Mota
Jornalista (DRT-PE: 4909), possui especialização em marketing e acumula experiência de mais de 10 anos no ramo da comunicação. Seu currículo reúne conhecimento nas áreas de produção e monitoramento de conteúdo para web, em comunicação empresarial interna e externa e na prestação de assessoria. Trabalhou no jornalismo impresso e digital com repórter, tendo passado pelas editorias de política, economia, cultura, polícia e cidades. Atualmente é editora da empresa iHaa Network, conglomerado de sites no qual o Remédio Caseiro faz parte.