Água inglesa – Para que serve?

A principal utilidade de água inglesa é ser uma excelente medicação aperiente e tônica

A água inglesa é um fitoterápico feito em laboratório a partir do uso algumas ervas medicinais, como a quina amarela, calumba, carqueja, losna e camomila. Saiba para que serve o produto e como usá-lo ao seu favor.

Ela pode ser encontrada à venda em farmácias convencionais, de manipulação, lojas de produtos naturais e até mesmo em alguns sites.

Para que serve a água inglesa?

A principal utilidade de água inglesa é ser uma excelente medicação aperiente e tônica, usada para tratar problemas como má digestão e falta de apetite. As propriedades e benefícios da água inglesa podem ser usufruídas devido aos princípios amargos que cada um dos seus ingredientes naturais contêm.

A água inglesa é uma bebida fitoterápica feita a partir de cinco ervas

Além de abrir o apetite, ela ainda alivia a sensação de desconforto digestivo Foto: Reprodução/Giga Farma)

A quina amarela, por exemplo, contém quinina, uma substância que tem funções antitérmicas, antimaláricas e analgésicas. Além disso, ela ainda estimula a secreção salivar e dos sucos gástricos, ajudando a estimular o apetite e para queixas dispépticas.

A losna contém princípios amargos e os óleos voláteis que ajudam a combater a perca de apetite e ainda a sensação de desconforto digestivo. A camomila tem uma ação espasmolítica que ajuda a prevenir a ocorrência de espasmos no estômago, intestino, útero ou bexiga.

Veja também: Como devo ingerir um comprimido, com água ou com comida?

Já a carqueja amarga e a calumba, também presentes na formulação da água inglesa, também têm uma forte atuação como estimulante do apetite.

Pessoas que tiveram problemas devido a hormônios sintéticos, como os anticoncepcionais e indutores de ovulação, também podem utilizar da água inglesa para desintoxicar o organismo. A água inglesa também pode ser utilizada para ajudar a tratar casos de endometriose, infecções uterinas e até mesmo abortos.

Como utilizar a água inglesa?

A água inglesa deve ser utilizada via oral, com a ingestão de 30ml do líquido antes das refeições.

Veja também: Saiba qual o tipo de água ideal para preparar um chá

Contraindicações da água inglesa

Pessoas que possuem problemas como hiperacidez estomacal, epilepsia, gastrite, úlceras gastroduodenais, síndrome do intestino irritável, enfermidade de Crohn, colite ulcerosa, Mal de Parkinson, hepatopatias ou dispepsias hiposecretoras devem evitar o consumo da água inglesa.

Caso a água inglesa seja ingerida em grandes quantidades, alguns efeitos colaterais podem surgir, como dores de cabeça, distúrbios da visão, zumbido no ouvido, náuseas, vômitos, gastroenterites e espasmos.

Antes de começar qualquer tratamento, ainda que natural, procure sempre a orientação e acompanhamento de um profissional da área de saúde.

Água inglesa na gravidez

O produto é bastante procurado por mulheres que pretendem virar mães, pois a água inglesa ajuda a aumentar as chances de gravidez por ser capaz de desintoxicar o corpo quanto ao excesso de hormônios que impedem a gestação, muitas vezes causados pelo uso de anticoncepcionais.

Entretanto, a água inglesa deve ser evitada por quem já é gestante, pois a ingestão durante a gravidez pode prejudicar a formação e saúde do feto.

Veja também: Benefícios da água de coco para a saúde do corpo

A ingestão da água inglesa também deve ser interrompida caso o indivíduo esteja fazendo uso de medicamentos para fertilidade.