Você sabe para que serve o ginseng?

Por Redação

Giseng

Giseng | Imagem: Reprodução

Originário da Oriente

O ginseng é originário da Manchúria e é utilizado há 3000 anos na Ásia Oriental, nas artes de cura tradicional.

Tem propriedades estimulante e reconstituinte e é conhecido como o “elixir da longa vida”. Essas propriedades do ginseng o puseram em destaque na literatura científica, como sendo uma planta com substâncias adaptógenas ou anti-estresse. Esse termo, adaptógeno, foi estabelecido em 1947 para designar fármacos com ação na resistência não específica do organismo às influências externas, como infecções e também ao estresse. Assim, sendo, o ginseng não é utilizado de modo isolado, combatendo apenas uma ou outra doença específicas, mas atuando nas defesas do organismo de modo geral, combatendo, tanto agressões físicas, quanto psíquicas.

Seu uso também é indicado nos casos de quimioterapia ou radioterapia, reduzindo os danos causados por esses tratamentos. Alguns estudos confirmaram seu poder anti-envelhecimento, sendo um ótimo antioxidante, protegendo o coração e o organismo dos idosos.

O ginseng é popularmente conhecido como o protetor da memória. Sua ação se dá por causa dos flavonóides presentes em sua composição, que, além de aumentarem o fluxo de sangue no cérebro, ainda reduzem a agregação de plaquetas e evitam os microderrames e coágulos, responsáveis pelas falhas de memória.

O ginseng é encontrado em casas de produtos naturais ou farmácias, em envelopes de granulados, para ser diluído em água morna ou em cápsulas. Também pode-se preparar suas raízes em decocção.

Este famoso estimulante costuma ser usado por estudantes ou pessoas que trabalham muito e tem um desgaste mental acentuado, ou ainda, atletas, já que também age no físico, dando maior disposição! Por isso, seu uso antes de práticas esportivas ou antes de estudo ou trabalho se tornou usual.

Veja algumas das indicações do ginseng

  • tônico geral;
  • adaptogênico (revigorante do organismo);
  • fadiga;
  • debilidade;
  • depressão leve;
  • aumenta a capacidade de trabalho e concentração;
  • revitalizante após doenças de longa duração;
  • sinais de senilidade: fadiga e perda de memória;
  • neurastenia;
  • insônia;
  • hipotonia;
  • neuralgia;
  • depressão ligada à impotência sexual.