Utilização da medicina alternativa exige precauções

Apesar de a medicina alternativa ser uma excelente opção para aqueles que querem cuidar da saúde de forma natural, tal prática exige algumas precauções


Atualmente, os tratamentos feitos com base em plantas e/ou vegetais, conhecido como medicina alternativa, tem conquistado cada vez mais adeptos. Apesar de uma prática benéfica, a mesma também coloca diante de todos uma grande preocupação: será que a utilização das plantas para tratamentos de saúde nos permitirá ter os cuidados necessários com a administração de medicamentos?

O que muita gente esquece é que, apesar de naturais, as receitas à base de plantas tratam-se de medicamentos e exigem alguns cuidados na hora da automedicação.

Medicina alternativa

As plantas possuem diversos benefícios à saúde, e isso não é mais segredo para ninguém. Com poderes emagrecedores, diuréticos, anticancerígenos, febrífugos e muitos outros, as plantas começam a ser uma alternativa para aqueles que não são muito adeptos dos medicamentos industrializados. Pode ser uma excelente alternativa fazer um tratamento tomando apenas chás ao invés de medicamentos, certo? Certo, de fato. De forma alguma queremos que as pessoas deixem de buscar esse tipo de tratamento, mas é importante frisar que são necessárias algumas observações. Conheça a seguir os tipos de medicina alternativa popularmente usados.

Utilização da medicina alternativa exige precauções

Foto: Reprodução// internet

Homeopatia

A homeopatia visa tratar o doente, e não a doença, seguindo o princípio de que o similar cura o similar. A cura da pessoa será adquirida pela administração de um único medicamento em glóbulos ou gotas. São usados medicamentos de origem mineral, vegetal ou animal em diversas diluições. Normalmente, esses tratamentos não possuem efeitos colaterais.

Acupuntura

Bastante popular nos dias de hoje, a acupuntura é uma medicina tradicional japonesa que visa o restabelecimento do equilíbrio entre os polos do corpo que encontram-se em desarmonia. São usadas agulhas que, introduzidas em locais específicos do corpo, estimulam a passagem de energia, restaurando o equilíbrio energético. Por meio desse equilíbrio, se restabelece a cura e o bem-estar físico do indivíduo.

Aromaterapia

A aromaterapia é baseada na utilização dos óleos essenciais das plantas de forma a curar não só doenças físicas, mas também estados emocionais


Fitoterapia

A fitoterapia é usada para alcançar a saúde por meio da administração de remédios vegetais extraídos de diversas partes das plantas.

Florais de Bach

A terapia baseada em diversas essências extraídas das flores é chamada de florais de bach. Essas essências possuem propriedades curativas que estimulam o organismo a entrar em equilíbrio.

Cuidados necessários

É importante que, antes de mais nada, ao apresentar sintomas, você procure orientação médica. Os sintomas podem ser indícios de doenças diversas, e ao tratar apenas os sintomas sem identificar a sua real causa, podemos acabar mascarando a doença e deixando-a mais forte e desenvolvida. A melhor forma de curar-se de qualquer afecção é descobrindo-a o quanto antes. Portanto, o médico não pode estar dispensado de forma alguma.

Além disso, gestantes e lactantes devem tomar muito cuidado ao consumir medicamentos, mesmo que naturais. Isso porque mesmo sendo plantas, alguns desses medicamentos naturais podem causar aborto ou deformação do bebê, ou ainda outros problemas após o nascimento e durante a amamentação. Sempre consulte o seu médico antes de fazer uso de qualquer medicamento.

Pacientes com histórico de doenças na família ou que tenham doenças específicas, ou ainda que façam uso de medicamentos contínuos, também devem ter atenção especial ao consumo de quaisquer medicamentos sem orientação médica, mesmo que naturais. Isso porque podem ter reações medicamentosas entre os componentes, anulando ou potencializando efeitos ou ainda causando efeitos colaterais totalmente indesejados.

É muito bacana que as pessoas venham procurando métodos naturais para fazer tratamentos diversos, mas é bastante importante também que informem tais tratamentos aos seus médicos antes de começar, pois ele saberá qual é o melhor método para tratar o caso de cada paciente.


Reportar erro