Urtiga – planta que se usada do jeito certo tem muitos benefícios

De origem asiática e europeia, a urtiga, também chamada ortiga, foi uma das plantas que…


Urtiga

Embora esta planta em contato com a pele cause muita coceira e queimação, se usada corretamente, ela pode tratar diversos problemas de saúde | Imagem: Reprodução

De origem asiática e europeia, a urtiga, também chamada ortiga, foi uma das plantas que começaram a ser utilizadas muito cedo pelo Homo sapiens, desde 4000 a.C. as fibras dela foram utilizadas na fabricação de tecidos e mais tarde na produção de papel. A urtiga é conhecida por uma propriedade em suas folhas que se encostadas na pele, podem irritá-la, deixando uma sensação de que a pele fora queimada. Antes de serem descobertas as propriedades medicinais da planta o uso dela na indústria têxtil se manteve em alta até o século XX, mesmo já tendo sido descoberto o linho para fabricação de roupas e demais tecidos. Durante a difícil época da Primeira Grande Guerra, os uniformes dos soldados eram feitos de fibras da urtiga. Hoje em dia, além de ser uma planta medicinal, ainda é alimento e fonte de clorofila.

Os dois tipos de urtiga

Existem dois tipos de urtigas: a branca e a comum. Elas não devem ser confundidas, pois a branca não tem características urticantes. As flores da primeira são muito diferentes da urtiga comum. Entretanto, vale apontar que as duas plantas têm algumas propriedades semelhantes, ambas são benéficas em casos de reumatismo e gota, por exemplo. Elas devem ser usadas externamente em casos de contusões e queimaduras.

Características nutricionais

A urtiga é muito rica em vitaminas, principalmente as do complexo B, C e K. Além de possuir minerais, como o magnésio e o ferro, oligoelementos, betacaroteno, aminoácidos, cálcio, sais, fosfato e proteínas.

Propriedades benéficas

  • Combate a queda de cabelo e fragilidade das unhas;
  • Previne anemia;
  • Estimula a secreção láctea;
  • Reduz o teor do ácido úrico;
  • Alivia artrose, crises de artrites e gota, também outras manifestações reumáticas;
  • Baixa o teor de glicose no sangue, estimulando a irrigação sanguínea em todas as partes do corpo;
  • Combate o entorpecimento dos membros;
  • Controla hemorragias;
  • Trata de problemas no sistema respiratório, como a asma e a bronquite;
  • É usada no tratamento de irritações na pele e corrimentos;
  • Etc.

Receitas caseiras para amenizar os sintomas de queimação que a urtiga provoca

– Sumo de limão: basta espalhar pela pele que foi atingida
Azeite e cebola: misture os dois e aplique na área urticada
– Fermento em pó: os tipos usados para fazer bolos mesmo, podem ser aplicados sobre a pele

Uso

Interno

Você pode comprar a planta já processada e pronta para uso. Um deles é o uso interno, através de chás. Observe como deve ser feita a infusão:


  1. Adicione 1 colher de sopa para cada litro de água;
  2. Cozinhe por 3 ou 4 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição, depois disso, retire do fogo e deixe repousando, tampada, por 10 minutos;
  3. Coe e está pronto para consumo.

O ideal é consumir até 3 xícaras ao dia.

Externo

Encontramos na internet (http://www.criasaude.com.br/N2585/locao-de-urtiga.html) uma loção à base desta planta. Ela é indicada como loção capilar, ajudando no problema da calvície. Veja como fazer:

Ingredientes:

  • 3 punhados de urtiga fresca
  • Cerca de 200ml de água

Como fazer:

  1. Coloque as urtigas em um mixer
  2. Adicione às utigas trituradas cerca de 200 ml de água
  3. Filtre a mistura

Posologia:

– Aplique e massageie o couro cabeludo. Não utilize em pontos de sutura!


Reportar erro