Trate-se usando a Medicina Indígena

Todos já ouvimos falar ou estudamos sobre alguns dos costumes e hábitos indígenas, suas tradições…


Medicina indígena

Medicina dos índios | Obra: Wesley Aragão de Moares

Todos já ouvimos falar ou estudamos sobre alguns dos costumes e hábitos indígenas, suas tradições e cultura rica, cercada de magia e respeito à natureza. Pois, é na natureza que os povos indígenas sempre encontram as respostas para levarem suas vidas simples e também as curas para todos os seus males.

Em quase todas as tribos, existem os pajés ou os xamãs, que são considerados a ligação entre os índios e os espíritos, que normalmente são considerados pelos indígenas, responsáveis pelos poderes de cura passados aos seus líderes espirituais.

A cultura indígena, paralelamente ao bom uso que fazem dos elementos naturais, colhidos em seus quintais, que muitas vezes ficam no coração da nossa preciosa Floresta Amazônica, é cercada de misticismo e crença em poderes mágicos. Normalmente, a figura de seu pajé ou xamã utiliza-se de alucinógenos para entrar em contato com os espíritos e os povos acreditam na magia que esses líderes, tão respeitados, tenham poderes para realizar através das plantas.


Nem por isso a eficácia de seus tratamentos medicinais é questionada, ao contrário. Seus métodos e as plantas medicinais utilizadas são reconhecidos por pesquisadores e entidades científicas sérias, como sendo eficientes e com ativos químicos que, inclusive, fazem parte de diversos medicamentos comercializados e utilizados de forma ampla em nossa medicina convencional.

Veja uma lista de algumas das ervas medicinais que os povos indígenas utilizam com tanta sabedoria e curam muitas enfermidades com sucesso

Sementes de Cumaru

Sementes de Cumaru | Imagem: Reprodução

  1. Casca de Murapuama – funciona como tônico neuro-muscular e até afrodisíaco e é utilizado em casos de fraquezas, gripes, impotência, reumatismo crônico, etc.
  2. Pó de Guaraná – é usado como estimulante, tônico estomáquico, contra distúrbios gastro-intestinais e diarreias. Ele ativa as funções cerebrais e combate a arteriosclerose, as enxaquecas, as nevralgias e detém as hemorragias, além de atuar como calmante para o coração.
  3. Casca de Barmitão – potente anti-hemorrágico e anti-inflamatório.
  4. Casca de Moruré – contribui para o alívio das dores reumáticas, artríticas e da coluna vertebral, é estimulante do sistema nervoso e muscular.
  5. Saracura-mirá – é energético, por isso usado no tratamento de cansaço físico e sexual, insônia, nervosismo e também falta de memória.
  6. Óleo de Copaíba – suas propriedades medicinais atuam no combate aos catarros vesicais e pulmonares, bronquites e desinterias.
  7. Catuaba – este também é poderoso tônico energético usado no tratamento de cansaço físico e sexual, nervosismo, insônia e falta de memória. Possui, ainda, propriedades anti-sifilíticas.
  8. Semente de Cumaru – suas propriedades medicinais atuam reconstituindo as forças orgânicas debilitadas, funciona como tônico cardíaco.
  9. Óleo de Andiroba – potente cicatrizante, anti-inflamatório.
  10. Casca de Assacu – é usado no combate às inflamações em geral, ulcerações e tumores.
  11. Casca de Caroba – contém uma resina denominada “Carobona”e seu princípio ativo, o alcalóide “Carobina”. É diaforética (Cascas) e anti sifilíticas (Folhas), cura feridas e elimina inflamações da garganta, afecções da pele, blenorragia, coriza, dores reumáticas e musculares, além de cálculos da bexiga.
  12. Amêndoa do Açaizeiro – Além de seu suco, de sabor exótico, que possui grande valor nutritivo e altas concentrações de ferro, bastante usado no combate à anemia, ainda fornece um óleo verde-escuro bastante utilizado na medicina caseira, principalmente como antidiarréico.
  13. Casca de Açoita Cavalo – contém óleos essenciais, eficientes no combate às disenterias, artrite, hemorragias, tumores, reumatismo,  colesterol e Hipertensão.

Além dessas, várias outras plantas medicinais vão sendo utilizadas pelos índios e passam a fazer parte da medicina convencional, que se baseia na sabedoria desses povos!


Reportar erro