Tratamento natural para a Psoríase

Por Redação

O que é psoríase?

É uma doença de pele muito comum que atinge tanto homens quanto mulheres, principalmente em idade adulta, mas pode acontecer em qualquer fase. Não há uma causa específica conhecida, mas, fatores emocionais costumam estar associados como desencadeantes de seu surgimento em pessoas com propensão genética. Cerca de 30% dos casos são de quem tem casos na família.

Como não é contagiosa, não é necessário evitar contato com pessoas portadoras dos sintomas.

Quais os sintomas dessa doença?

Há manifestações que variam das mínimas lesões até o total comprometimento de toda a pele, como na psoríase eritrodérmica. Comumente aparece em placas, como no caso da foto a seguir, em que há lesões vermelhas, que descamam, cuja evolução é crônica.

Psoríase

Imagem: Reprodução

Em alguns casos, a psoríase em placas pode se estender pelo corpo inteiro, embora o comum seja o aparecimento de poucas lesões.

As localizações onde mais costumam aparecer as lesões são: couro cabeludo, tronco, joelhos e cotovelos e as lesões, por serem secas, podem se tornar escamas grossas e esbranquiçadas.

Psoríase no braço

Imagem: Reprodução

Costumam ocorrer fases de melhora e piora e no local das lesões, costuma ficar uma área de pele mais clara. As lesões normalmente são assintomáticas, mas podem apresentar-se com leve coceira.

Outras formas menos comuns de apresentação da psoríase

  • Ungueal:  as lesões se instalam apenas nas unhas;
  • Pustulosa: nas palmas das mãos e dos pés formam-se pústulas;
  • Artrite psoriásica: é uma inflamação articular mais comum nos dedos das mãos e pode até destruir as articulações;
  • Gutata: são pequenas erupções em forma de gota, que podem estar associadas às infecções de garganta;
  • Palmo-plantar: as palmas das mãos e dos pés ficam ásperas, ressecadas e descamam;

Embora não seja possível acabar definitivamente com a psoríase, os tratamentos costumam ter bons resultados, variando de acordo com o quadro, indo desde aplicações tópicas de medicamentos até os mais complexos em casos graves. De qualquer forma, existem maneiras naturais de se tratar a psoríase, principalmente em casos de lesões menos extensas, contribuindo para a remissão total da doença, que, infelizmente, pode voltar a surgir após um período.

Cuidados como : hidratar bem a pele; expor a pele ao sol com moderação e evitar o estresse no dia a dia, também são medidas que contribuirão para evitar a doença.

Veja agora como tratar usando tratamentos naturais

Alguns chás, tidos como desintoxicantes ou depurativos, como a bardana, salsaparrilha, urtiga e nogueira, são muito indicados para doenças de pele, já que as toxinas tem papel fundamental no surgimento e permanência dessas doenças. Assim também, os chás que acalmam, como camomila, erva de são joão, capim cidreira, etc. são indicados para ajudar a controlar o estresse, que pode desencadear surtos de doenças de pele. A aloe vera, por suas inúmeras propriedades cicatrizantes, regeneradoras e antiinflamatórias também é uma escolha ótima para tratamento das afecções, seja em aplicações ou em chás.

 

Também é benéfico o óleo de gérmen de trigo para as aplicações tópicas, misturando-o às pomadas ou cremes, reforçando a hidratação da pele afetada, principalmente antes da exposição ao sol. Para se adicionar ao creme ou pomada, também é boa escolha a essência de Niaouli, que não é muito fácil de encontrar, mas pode ser substituída por essência de cravos ou tintura de cravo, que pode ser feita em casa (colocar um pacote ou um punhado de cravos da índia em um vidro e cobrir com álcool, cachaça ou outra bebida destilada, deixando até o dia seguinte, quando já poderá ser usada. Sendo melhor depois de vários dias, quando estará mais concentrada). A alfazema, usando-se em compressas ou lavagens do local afetado, também é excelente para problemas de pele.

 

BABOSA COM VASELINA: mistura-se o gel da babosa e um pouco de vaselina líquida e aplica-se nas lesões.

 

BANHA COM URTIGAS: mistura-se um pouco de banha de porco sem sal a um punhado de urtigas frescas e ferve-se de quinze a vinte minutos, deixa-se amornar e coa-se em um pano limpo e fino. Separa-se as urtigas e guarda-se em vidro fechado. Aplicando-se nas áreas com psoríase duas vezes ao dia.