Saiba tudo sobre o uso medicinal da lavanda

A lavanda pode ser usada na composição de cosméticos, na aromaterapia e como planta medicinal. O seu uso produz efeitos sedativos e digestivos. Saiba mais!


Você conhece lavandula angustifolia? Muito provavelmente sim, mas não por esse nome. Uma vez que essa é a nomenclatura científica dada a famosa lavanda. Cheirosa e com propriedades relaxantes, essa planta é um arbusto que pode alcançar 60 centímetros de altura e, apesar de se ouvir muito sobre ela, há quem não consiga reconhecê-la. Essa especiaria possui folhas verde acinzentadas, estreitas e compridas, ainda conta com flores de cor violácea, pequenas e que se agrupam em espigas terminais muito aromáticas. Além de cultivada, pode crescer de forma silvestre nos terrenos calcários, secos e ensolarados no sul do continente europeu. Tem florescimento no verão, mas as folhas utilizadas com finalidades terapêuticas são coletadas entre os meses de julho e agosto no hemisfério norte.

A lavanda pode ser usada na composição de cosméticos, na aromaterapia e como planta medicinal. O seu uso é recorrente na produção de infusões , que podem ser feitas de formas separadas ou combinadas a outras plantas de propriedades semelhantes, potencializando os seus efeitos sedativos e digestivos.

Os benefícios da lavanda para saúde

Por possuir capacidade sedativa, a lavanda consegue diminuir a ansiedade, estabilizar o sistema nervoso, amenizando a irritabilidade e o estresse. Sendo assim é ideal para tratar a insônia, pois além de tranquilizar os nervos e a atividade motor, consegue adequar a qualidade do sono a um longo período de duração do mesmo. Desta forma, quem ingere algum preparo feito com as flores secas da lavanda obtém um descanso natural e reparador.

Saiba tudo sobre o uso medicinal da lavanda

Foto: Pixabay

A planta ainda possui propriedades digestiva, carminativa e anti-espasmódica. Com essas particularidades em sua composição, a lavanda funciona no sentido de melhorar as digestões pesadas e eliminar os gases intestinais que para muitos é um incômodo.

De acordo com texto publicado no livro “Plantas Medicinais em Casa”, a lavanda pode ser encontrada em forma de óleo essencial que serve como remédio externo para o corpo e por isso é realmente muito eficaz no tratamento de dores reumáticas que atingem articulações e músculos. Além disso, por ser antisséptico é indicado para curar feridas infectadas e queimaduras, bem como um alívio as picadas de insetos.


Receitas caseiras com a lavanda

Se a intenção do paciente é melhorar a digestão é indicado preparar uma chá com as flores secas da lavanda. Para preparar a bebida se faz necessário uma colher de sobremesa em uma xícara de água fervida. Espere a infusão por 10 minutos e após o tempo determinado coe o líquido e beba sempre após as refeições. Mas, caso a ideia seja relaxar o corpo, pode-se preparar um banho com essa mesma infusão ou com umas gotas do óleo essencial da lavanda.

Quem deseja melhorar o sono e acalmar os nervos pode misturar a lavanda com outras plantas tranquilizadoras, à exemplo da tília ou a passiflora. É só adicionar quantidades iguais das especiarias em uma xícara de água quente e esperar pela infusão. Coar e beber em seguida. A dica é que sejam três xícaras ao dia, para que os resultados sejam alcançados.

Outras funcionalidades da lavanda

Além de servir como remédio natural para alguns males que afetam à saúde humana, a lavanda pode ser usada para diversos fins só pelo cheiro que ela isala. Desta maneira é indicado o uso dela para perfumar o ambiente, bem como ajudar a afugentar traças e outros insetos, sendo, portanto, um braço direito para as donas de casa que tentam manter essas pragas longes dos móveis.

Contraindicações e precauções no uso da planta

Quase todo mundo pode desfrutar dos benefícios que a lavanda oferece, com exceção das grávidas ou de mulheres que estão em período de amamentação, além de pessoas que  apresentam gastrite e úlcera gastrointestinal. Outras contraindicações é o uso da planta por períodos prolongados ou em doses maiores do que as recomendadas.

E lembrem-se sempre de procurar um médico ao sentir algum sintoma incomum à saúde do seu corpo e se possível converse com ele sobre o uso da lavanda no seu tratamento.


Reportar erro