Saiba para que serve a papoula

Uma das flores mais bonitas e delicadas, a papoula (papaver somniferum) é usada na culinária,…


Uma das flores mais bonitas e delicadas, a papoula (papaver somniferum) é usada na culinária, como salada, desde a antiguidade, pelos gregos e romanos, sendo ainda hoje consumida dessa forma em regiões do Mediterrâneo, como a Catalunha. Na Grécia antiga era muito utilizada pelos médicos e sempre associada ao sono; na mitologia, é relacionada à várias divindades ligadas ao sono ou à noite, como Morfeu, deus dos sonhos, representado com seus frutos na mão e também a deusa grega Nix, a noite, que sempre é representada coroada com papoulas e envolta em manto negro e estrelado.

Saiba para que serve a papoula

Papoula | Imagem: Reprodução

Efeitos do seu consumo

Os efeitos relacionados ao sono são porque contém alcalóides de ação sedativa,  sendo considerada uma planta tóxica que pode causar dependência se o uso for prolongado e contínuo, pois contém morfina. Inclusive, há registros de que um médico grego em Roma padronizou o preparo do ópio e o receitava aos gladiadores. O ópio se difundiu pela Europa e foi combatido à época em que a Igreja controlava os remédios e teria sido nessa época que Paracelso, médico e alquimista suíço teria criado o láudano,  um suco concentrado de papoula que curaria muitas doenças e até rejuvenesceria. Passado o tempo e com o aumento das rotas comerciais pelo mundo, o ópio passou a ser uma droga universal. Em 1803 um cientista alemão isolou os elementos narcóticos do ópio e criou um cristal alcalóide de intenso efeito que é usado até hoje em casos de dores atrozes, a morfina!

A papoula costuma ser muito usada em infusões para acabar com os sintomas de ansiedade e estresse que acometem os adultos de forma geral atualmente.


É uma das receitas mais indicadas em casos de tosses de diferentes tipos, de coqueluche, asma ou bronquites e provoca sudorese abundante, sendo indicada a pessoas com as vias aéreas inflamadas.

Outra indicação de uso é em casos de dor de dentes, as infusões de suas pétalas produzem efeito analgésico.

Como pode ser o preparo e o uso da papoula?

  • INFUSÃO: uma xícara de água e 6 ou 8 pétalas de papoula. Beber até 3 xícaras ao dia;
  • SALADA: as pétalas colhidas nas manhãs de primavera são comidas cruas em saladas.
  • XAROPE: infusão de 170 ml de água e 10g de pétalas secas por 5 minutos, coa-se e acrescenta-se 340g de açúcar mascavo. Indicadas de duas a quatro colheres de sobremesa antes de dormir.
  • DECOCÇÃO: Apesar de os efeitos dos frutos da papoula serem semelhantes aos das pétalas, neles se encontram maior concentração de ativos. Devem ser colhidos enquanto verdes. A decocção é preparada com 2 ou 3 cápsulas (frutos) em 100ml de água e devem ser tomadas algumas colheres de sopa antes de dormir.

Reportar erro