Psicoterapeuta aconselha: viva melhor sem reprimir sentimentos

De acordo com a psicoterapeuta, manter a franqueza no modo de ser e agir favorecem os relacionamentos interpessoais


“Não se reprima, não se reprima”, já cantava o grupo Menudo na década de 80. Mais do que uma febre comercial na época, esse refrão possui respaldo científico.

De acordo com a psicoterapeuta e líder coach, Maura de Albanesi, reprimir os sentimentos prejudica a vida das pessoas e o relacionamento em sociedade.

Expor os sentimentos não é ser grosso(a)

A especialista afirma que expor os sentimentos, falando tudo o que sente e pensa, é algo extremamente positivo.

psicoterapeuta-aconselha-viva-melhor-sem-reprimir-sentimentos

Foto: depositphotos

No entanto, a pessoa deve falar “com jeitinho”, sendo delicada no seu jeito de agir e se relacionar com os outros. O caso pode ser comparado com um “não” dito de maneira educada, que é mais bem aceito e compreendido do que um “sim” grosseiro.

“Às vezes, as pessoas acham que expor os sentimentos é algo grosseiro, duro e que pode magoar o outro. Mas quando expomos o que sentimos, de fato, estamos nos expressando e isso é saudável. Não significa, de maneira alguma, agir por impulso, se expressar de maneira grosseira e ferir os sentimentos do outro. Vamos adotar sempre a gentileza em nossas ações. É possível, sim, ser verdadeiro e se expressar de forma polida e educada”, destaca Albanesi.

Ainda de acordo com a psicoterapeuta, manter a franqueza no modo de ser e agir favorecem os relacionamentos interpessoais, tornando-os mais saudáveis e aumentando a cumplicidade entre as pessoas.


Além disso, é uma excelente maneira de sermos sinceros e mais autênticos, o que aumenta o equilíbrio do nosso corpo. Ser mais transparente reflete bastante na nossa saúde e bem-estar.

Mentir causa estresse

Albanesi explica que toda vez que alguém mente, o corpo identifica a falta de transparência e isso gera um conflito interno, criando um desequilíbrio no organismo.

Pode-se dizer que o corpo age como uma espécie de “detector de mentira”, captando uma alteração na circulação sanguínea e coração, acarretando em problemas de saúde ao longo do tempo. Assim sendo, a melhor opção é ser autêntico e se expor sem medo, com educação e polidez.

Ser franco(a) sem culpa

Muitas pessoas se culpam por dizer o que pensam, por acharem que estão magoando as pessoas.

“Não devemos nos cobrar tanto por isso, pois os assuntos que mencionamos podem ser úteis e essenciais para ajudar o outro a vislumbrar possibilidades e enxergar novos caminhos. Você pode se surpreender, ao pensar que vai ser criticado, mas o outro reage de forma positiva”, aconselha De Albanesi.

Segundo a especialista, expor os nossos sentimentos faz com que tenhamos uma intimidade verdadeira com o outro, o que é extremamente importante para manter os laços afetivos.


Reportar erro