Proteja-se do câncer de mama com o azeite de oliva

Pesquisa afirma que o consumo de azeite extra virgem consegue retardar e prevenir o surgimento de câncer de mama


No mundo o número de casos de câncer de mama só perde para o de pele, mas entre as mulheres ele é o mais comum.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Siva (INCA), o de mama representa 25% de todos os casos desta doença no planeta e mesmo tendo como principal alvo as pessoas do sexo feminino, homens também podem desenvolver este tipo de câncer, totalizando 1% do percentual geral do problema, ainda segunda dados do INCA.

A cada ano o número de casos cresce devido ao aumento da expectativa de vida, urbanização e globalização. A falta de conhecimento sobre o tema, a ausência de autoexames, a resistência para não ir ao médico e até mesmo uma alimentação inadequada fazem do câncer um dos campeões em provocar mortes.

Todavia, a tecnologia também auxilia na descoberta de métodos eficazes para retardar, eliminar e prevenir o surgimento do câncer de mama, entre eles a alimentação baseada em uma dieta mediterrânea e, principalmente, no consumo de azeite extra virgem.

Proteja-se do câncer de mama com o azeite de oliva

Foto: depositphotos

O estudo e a descoberta

Publicado pela revista JAMA Internal Medicine, o estudo realizado pela Universidade de Navarra, na Espanha, e pelo Centro de Investigación Biomédica en Red-Fisiopatología de la Obesidad y la Nutrición (CIBERobn), utilizou 4 mil mulheres durante cinco anos para efetivar os benefícios do azeite extra virgem na luta contra o câncer de mama.


Para isso, as pessoas escolhidas tinham que ter os mesmos fatores de risco em relação aos antecedentes familiares da doença. Assim, foram divididas em três grupos a cada qual foi atribuído uma dieta diferente.

O primeiro teve que seguir a dieta mediterrânea com a adição do azeite extra virgem. O segundo, por sua vez, manteve a dieta mediterrânea, porém acompanhada de leguminosas. Já o terceiro manteve uma dieta com baixo teor de gorduras.

O resultado final foi surpreendente. As mulheres que mantiveram refeições baseadas na cultura mediterrânea e rica em azeite extra virgem apresentaram 62% menos câncer de mama se comparadas as que tiveram a dieta com baixo teor de gordura. O grupo das leguminosas também apresentaram menores taxas de incidência, porém menos significativas.

A função do azeite extra virgem

Para os pesquisadores responsáveis pela descoberta da ação benéfica do azeite, este produto contém propriedades antioxidantes. Portanto, é através desta característica que o produto consegue eliminar o desenvolvimento das células cancerígenas e até mesmo matá-las. Além de prevenir o crescimento de tumores.

Ainda segundo os especialistas, o consumo do azeite extra virgem deve seguir a orientação de 15% das calorias diárias do produto. Isto será crucial para impedir o surgimento da doença. Além disso, eles lembram que é preciso manter uma alimentação equilibrada rica em nutrientes saudáveis, optando por alguns alimentos e outros evitando.

O que se deve comer?

  • Frutas e vegetais;
  • Legumes e leguminosas;
  • Peixes e frutos do mar;
  • Cereais;
  • Nozes, sementes e castanhas no geral;
  • Ervas e especiarias naturais.

O que se deve evitar?

  • Manteiga;
  • Carne vermelha;
  • Laticínios (dê preferência aos desnatados);
  • Sal em excesso;
  • Doces e açúcares refinados;
  • Carboidratos em excesso.

As listas são baseadas em uma dieta mediterrânea.


Reportar erro