Propriedades da Guaçatonga (casearia sylvestris)

Por Redação

Guaçatonga

Guaçatonga | Imagem: Reprodução

A guaçatonga, também conhecida por erva-de-bugre, é uma planta que tem uso medicinal há muito tempo, especialmente pelos indígenas, que utilizam a planta medicinal com muita sabedoria, em casos de problemas de pele e também em picadas de cobra. Possui o cariofileno, que anula os efeitos da histamina, além disso, é altamente cicatrizante. Pode ser encontrada no Brasil, desde a Bahia até o Rio Grande do Sul.

Essa planta tem propriedades como: sudorífera, tônica, calmante, depurativo, diurética, cicatrizante, anestesiante, afrodisíaca, estimulante, anti-reumática, antipirética, antimicrobiana, antireumática, entre outras.

Como age a guaçatonga no organismo?

Ela age em casos de:

Como se pode ver, a guaçatonga serve para o tratamento natural de diversas doenças, inclusive para ajudar a emagrecer! Além disso, recentemente, passou a ser utilizada pela indústria farmacêutica como princípio ativo na produção de cremes homeopáticos e fitoterápicos para tratamento do herpes labial. E também vem sendo aprovada, em estudos, para tratamento de úlceras.

Várias são as plantas da mesma família casearia que são chamadas de guaçatonga, mas a espécie que está sendo considerada própria para tratamento da herpes labial é a que mede de dois a seis metros de altura, a  mais baixa.

Como pode ser utilizada a guaçatonga?

Podem ser preparadas receitas diferentes, dependendo da necessidade, por exemplo:

  • INFUSÕES: acrescentar 10 gramas (1 colher de sopa) das folhas à 200ml de água fervente e deixar por alguns minutos, bebendo duas xícaras ao dia.
  • COMPRESSAS FEITAS POR DECOCÇÃO DAS FOLHAS;
  • TINTURA: macerar as folhas de guaçatonga com álcool e aplicar em lesões, como aftas.

Obs.: mulheres gestantes ou lactantes devem evitar o uso dessa planta, que pode provocar aborto.

Quanto a efeitos colaterais, não há registros de que possam ocorrer.