Principais propriedades do Carapiá

Por João Silva

Carapiá

Conheça as principais propriedades do Carapiá | Imagem: Reprodução

O carapiá (Contrayerva em inglês) é uma erva rasteira típica do Brasil, geralmente encontrada em regiões tropicais. De pequeno porte, possui flores avermelhadas e em formato de copo. Recentemente suas propriedades medicinais vêm sendo utilizadas para tratamentos caseiros.

A erva ficou conhecia após ser documentada pelo Dr. Nathaniel Hodges, como parte de uma receita, ministrada pelo médico à pacientes vítimas de uma epidemia, na Londres do século XVII.

O uso de raízes e caules para medicinas alternativas é comum, porém toda a planta pode ser usada devido a sua capacidade terapêutica, são várias as receitas e métodos utilizados para usufruir dos nutrientes contidos na seiva das plantas. Isso também se aplica ao carapiá, que possui raízes com cerca de 5 cm de comprimento e 1 cm de diâmetro. Com um odor quase aromático e um sabor amargo, as propriedades da raiz são diversas, tais como:

  • Diaforética;
  • Anticonceptiva;
  • Antidisentérica;
  • Antileucorreica;
  • Antimalárica;
  • Antiofídica;
  • Antipirética;
  • Anti-reumática;
  • Anti-séptica;
  • Diaforética;
  • Diurética;
  • Emética;
  • Emenagoga;
  • Estimulantes digestivo;
  • Fluidificadora do aparelho respiratório;
  • Purgativa;
  • Reconstituintes;
  • Sudorífera;
  • Tônica.

Para usufruir dessas propriedades benéficas, pode-se consumir o chá da carapiá. O ideal seria o consumo de 2 a 3 xícaras ao dia. O chá deve ser preparado da seguinte forma:

  1. Adicione 2 colheres de sopa para cada um litro de água (um litro é o suficiente).
  2. Deixe ferver por  4 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição, após esse tempo, retire do fogo e deixe em repouso
  3. Tampe, e aguarde 10 minutos
  4. Coe e o chá está pronto para o consumo.

Outras utilidades

Pode ser utilizada no tratamento de picadas de cobras, basta utilizar as raízes amassadas ou o seu pó em cima do ferimento.

Contraindicações

Sua dose deve ser bem ministrada, pois o excesso pode gerar vômitos ou diarreia, devido ao seu poder laxativo.