Pesquisas buscam melhorar o sabor dos alimentos

A partir do cruzamento de variadas espécies do mesmo alimento, os pesquisadores pretendem resgatar parte do sabor perdido com a produção em massa


Certamente você já foi surpreendido pelo sabor brando ou sutil dos alimentos, principalmente frutas, legumes e vegetais. Mas, essa realidade está prestes a mudar. Ao menos é o que espera o cientista Herry Klee, a partir do resultado das pesquisas que vem realizando em seu laboratório na Flórida. Com o cruzamento de variadas espécies do mesmo alimento, ele pretende resgatar parte do sabor perdido com a produção em massa.

Estudos apontam que, após a Segunda Guerra Mundial, a indústria passou a produzir determinados alimentos em maior quantidade, deixando o sabor e o aroma um pouco de lado. A utilização de agrotóxicos para controlar as pragas das lavouras, pomares e acelerar o desenvolvimento de algumas espécies, também aparece como fator relevante para a perda dessa qualidade. Em suma, a ciência quer resgatar o prazer das pessoas em consumir alimentos saborosos e suculentos.

O início das pesquisas

O pontapé inicial foi dado com os testes realizados em tomates. Nas pesquisas, a partir do cruzamento de tomates modernos com de outras variedades, Klee descobriu sabores e aromas para criar o tomate moderno de sabor perfeito e suculento para deixar de herança para as futuras gerações. Na prática, as análises são realizadas em tubos de vidros conectados a uma máquina movida a gás chamada cromatógrafo. Ela suga o sabor das variedades dos tomates, identificando e quantificando cada uma das espécies.

Pesquisas buscam melhorar o sabor dos alimentos

Foto: Depositphotos


A pesquisa já vem surtindo efeito, tanto que já foi criada uma variedade de tomate que agradará os paladares mais exigentes. A tese de Klee em relação a qualidade dos produtos é sustentada pelo descuido que as pessoas têm para com a alimentação. Ele acredita que o sabor industrializado, ou ausência de aromas e sabores característicos, dificulta o consumo frequente.

Outros métodos com o mesmo objetivo

Embora as pesquisas de Klee estejam bem adiantadas, ele não é a única pessoa a se preocupar com o futuro da alimentação dos seres humanos. Um grupo de chefs e experimentadores da Rede Culinary Breeding também buscam melhoramentos nos alimentos. Esses, por sua vez, apostam em formas mais interativas e naturais para obter os resultados desejados. Os testes são feitos a partir da percepção de cheiros e sabores.

O método resultou no desenvolvimento de uma pimenta com algumas particularidades. Ela preserva sabor floral de uma habanero mas sem o ardor forte. De acordo com o entusiasmo dos pesquisadores, esses alimentos não demorarão a chegar até o supermercado. Antes disso, eles tem de superar alguns obstáculos impostos pela indústria alimentícia, como por exemplo, produzir um alimento de qualidade sem exceder os custos e em grande quantidade.

O ‘presente’ da alimentação

Enquanto os alimentos “super saborosos” não chegam ao mercado, a população pode recorrer ao consumo dos orgânicos. Utilizando técnicas que não agridem o ambiente, há quem diga que o sabor natural das frutas, verduras e legumes são bem mais preservados. Em todo processo de produção dos alimentos orgânicos é banido o uso de agrotóxicos ou qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano a saúde dos consumidores. Geralmente eles custas bem mais do que os alimentos comuns, chegando a romper a marca dos 150%.


Reportar erro