Pesquisa afirma que proteína do leite atua contra zika e chikungunya

Foi verificado, em testes realizados com a proteína do leite, que ela consegue reduzir em até 80% a efetividade dos vírus


Lactoferrina é uma proteína presente no leite que já era conhecida pela ciência por possuir propriedades que combatem os vírus, bactérias, inflamações, é antioxidante, fortalece o sistema imunológico e ajuda a prevenir o cancro.

A grande novidade para a ciência é que essa proteína pode ser uma importante aliada na luta contra os vírus da zika e chikungunya.

Desde o início da proliferação dos vírus, os cientistas e pesquisadores se encontram em uma incansável busca por alguma resposta ao combate a zika e chikungunya.

pesquisa-afirma-que-proteina-do-leite-atua-contra-zika-e-chikungunya

Foto: Pixabay

Os estudiosos observaram no teste que o efeito principal da proteína é evitar que os vírus invadam as células e que se multipliquem.

Os testes ainda estão sendo realizados in vitro. O experimento foi feito em rim de macaco, onde verificou-se uma redução de até 80% na efetividade dos vírus, sem aparentes efeitos tóxicos.


Mas, sair bebendo leite não seria uma solução para prevenir ou tratar a infeção dos vírus da zika e chikungunya, primeiro, porque ainda não se sabe qual é a quantidade exata que o organismo necessita para destruir os parasitas. Descobrir qual a dosagem ideal de lactoferrina seria o próximo passo do estudo.

Segundo, acaba sendo inútil a alta ingestão de leite, pois o sistema digestório “quebra” a lactoferrina. Os testes in vitro servem também para entender como a proteína funciona no organismo e tentar readaptá-las para que possa funcionar com eficácia em pacientes humanos.

Zika e chikungunya

A zika e a chikungunya são vírus transmitidos pelo mesmo mosquito que transmite a dengue, o Aedes aegypti. A primeira foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2015 e a segunda em 2014.

Portadores da zika costumam apresentar uma erupção na pele com coceira, febre baixa ou nenhuma, olhos avermelhados, dores nas articulações, músculos e cabeça. Normalmente os sintomas desaparecem após cerca de uma semana.

Quem porta o vírus da chikungunya costuma apresentar febre alta, dores musculares, nas articulações, cabeça e erupções na pele. Os sintomas costumam durar até dez dias.


Reportar erro