Pare de fumar cigarro usando tratamentos naturais

Por Redação

Cigarro

Largar o terrível vício que acaba com sua saúde é possível com a ajuda de métodos naturais! | Imagem: Reprodução

Atualmente, o vício que antes era visto como um certo “charme” (pasmem!) é encarado com toda a seriedade que merece, afinal, seus malefícios para a saúde já foram mais do que comprovados e surgiram leis de proibição importantes sobre fumar em lugares de uso comum. A verdade é que não existe o menor charme ou bom gosto em poluir o organismo com mais de 4000 substâncias tóxicas. Sim! Tudo isso!

Os danos causados pelo vício do cigarro são conhecidos, mas não custa relembrarmos alguns

  • Dióxido de carbono e monóxido de carbono chegam ao pulmão e o monóxido de carbono no sangue, aos poucos, vai reduzindo a resistência física;
  • O tabaco eleva a pressão arterial, aumentando o risco de enfartes;
  • O monóxido de carbono, juntamente com a nicotina, aumentam muito a possibilidade de se contrair diabetes e câncer do pulmão;
  • O sistema imunológico é afetado e as defesas contra doenças ficam reduzidas;
  • O cérebro sofre danos e aumentam o estresse e a falta de memória nos fumantes;

O vício acontece porque a nicotina libera neurotransmissores que causam a sensação de bem-estar, como a dopamina, por isso, ao parar de fumar, o viciado tem sintomas fortes de abstinência, como dores de cabeça, depressão, ansiedade, insônia e estresse alto.

Abandonar essa terrível dependência é tarefa para pessoas determinadas, que realmente desejam mudar de postura com relação à sua vida, pessoas que estão dispostas a não mais danificarem sua saúde com substâncias tão nocivas e, principalmente, que se propõe a passar por um período de sofrimento real até que se torne suportável ficar sem fumar. Como vemos, a principal medida para quem quer abandonar de uma vez por todas o vício, é a própria vontade (sincera e firme) de mudar! E para isso, nem sempre os auxílios profissionais, ou de remédios e chicletes serão necessários. Basta que se aprenda  a utilizar o que dispomos em remédios naturais e através de medidas simples, que desvinculem o cigarro dos hábitos diários. Isto porque há plantas com poder de limpar o pulmão, livrando-o de substâncias cancerígenas, outras são calmantes naturais, muito úteis para ajudar na abstinência, entre outras.

Conheça algumas plantas e suas propriedades benéficas no tratamento antitabagismo

  • A kava kava (piper methysticum) é uma espécie de Valium (remédio antidepressivo), pois resolve o problema de depressão e alterações de humor causados pela abstinência. Mas atenção, como possui certa toxicidade, deve ser usada com moderação;
  • A valeriana é outra erva calmante, relaxa as tensões dos músculos e faz ótimo efeito na hora de dormir, ajudando a combater a insônia de quem ainda está sob efeito da abstinência;
  • Maracujá também é utilizado para a insônia, mas pode ser consumido para combater a ansiedade durante o dia;
  • A artemísia (artemísia vulgaris), que também é bastante conhecida como Erva-de-São-João, é usada como antidepressivo natural eficiente e, estudos recentes mostram que tem o poder de dar sensação de tranquilidade, acabando com o estresse de ex-fumantes, já que aumenta os níveis de dopamina no cérebro;
  • Quando a pessoa resolve parar de fumar e simplesmente interrompe o tabagismo, isto é, não fuma mais, os efeitos são muito fortes, especialemtne nos primeiros dias, quando a abstinência aparece em todos os momentos, o que, frequentemente, leva o viciado a desistir e voltar ao vício. As toxinas do cigarro permanecem por alguns dias ainda no organismo, por isso, é essencial que o ex-fumante beba muita água, para desintoxicar. Assim também, na dieta é importante acrescentar frutas e sucos desintoxicantes, como a maçã, o abacaxi, a laranja, o limão, etc.
  • Caminhe! Sim, faça caminhadas ao ar livre, mentalizando coisas boas e felizes, planos e sonhos, não precisa ser muito longa a distância, afinal, provavelmente, um fumante nem aguentaria ir muito longe! Mas vá oxigenando e desintoxicando seu corpo aos poucos!
  • Use técnicas para desvincular o costume de acender um cigarro, principalmente nos primeiros dias! O fumante tem por hábito acender um cigarro em ocasiões específicas, como por exemplo, ao acabar de comer, ou acompanhando uma cervejinha, um cafezinho, etc. Na verdade, o cigarro é quase um acompanhante fixo do dependente! Por isso, é importante montar uma espécie de “programa” para quebrar esse (mau) hábito de usar o cigarro como acompanhamento. Por exemplo: quando resolver parar de fumar, já se esquematize no sentido de fazer as coisas de modo diferente, sem o cigarro. Como ao acabar uma refeição, não vá sentar-se no local onde costumava, com seu cigarro, vá fazer algo, de preferência que ocupe as mãos e a mente. Que tal lavar os pratos? Se essa não for uma opção aceitável para você, escolha alguma coisa que possa fazer para se distrair daquele momento. E assim também em outros em que o cigarro costumava ser seu objetivo, mude o foco! Talvez, nos primeiros dias, seja necessário evitar saídas com os amigos fumantes, pois, são grandes as chances de um chope inocente levá-lo de volta à estaca zero!
  • Falando em “estaca zero”, as técnicas naturais costumam funcionar perfeitamente se associadas à força de vontade, mas, se por acaso acontecer uma recaída, se fumar novamente no meio do tratamento, não se frustre e abandone o plano, isso pode acontecer, é normal. Só que, geralmente, quando acontece, a pessoa acaba se desmotivando e decepcionada consigo mesma, usa essa pequena fraqueza para voltar ao vício. Lembre-se: você estará lutando contra um dos vícios mais fortes e difíceis de abandonar, então não seja tão drástico, pois, não é o ideal, mas “escorregar” uma ou duas vezes não é o fim do mundo! Seja forte e otimista! queira acima de tudo melhorar sua saúde! Depois de alguns dias sem os efeitos nocivos do cigarro, ao subir a primeira escada, ou caminhar uma distância um pouco maior, você sentirá os benefícios ao respirar sem dificuldade e aí, todo o esforço terá valido a pena!