Para que serve o Ginkgo Biloba?

Por Redação

Ginkgo biloba

Imagem da planta | Imagem: Reprodução

Dizem que a primeira planta a brotar após a destruição pela bomba atômica no Japão, foi a Ginkgo biloba, e esta planta tem efeitos tão surpreendentes sobre a saúde que pode ser quase considerada mágica!

Os poderes dessa planta já foram pesquisados e comprovados, sendo conhecida sua capacidade tônica, revigorando o cérebro, reduzindo tonturas, ativando a memória, também acabando com o zumbido nos ouvidos, sendo excelente em casos de labirintite e com dores nas pernas e braços, já que torna o sangue menos denso e facilita a circulação sanguínea. Mas, a principal propriedade dessa planta é uma das que mais vem entusiasmando cientistas que se dedicam a pesquisá-la: seu poder anticancerígeno!

Ginkgo Biloba pode curar o câncer?

Vários estudos vem sendo realizados e comprovou-se que o extrato das folhas de ginkgo realmente causa a destruição das células de ovário cancerosas, já que, além das pesquisas com mulheres, foram testados em laboratório culturas de células de ovário cancerosas e extrato de ginkgo, sendo o crescimento dessas células reduzido em 80% .

Esta é uma pesquisa pioneira, mas, em se tratando de casos de câncer e sua ligação com o ginkgo, já existem diversos estudos que comprovam sua eficácia, tendo sido catalogados mais de 50 estudos a respeito.  Em 2002, uma pesquisa mostrou em diversos testes que o ginkgo inibe o crescimento de tumores agressivos de mama. Outros sobre câncer cerebral e de fígado, são estudos consistentes e com resultados parecidos.

Como esta planta age nas células cancerosas?

Ainda não foi totalmente decifrada a maneira como o ginkgo age, mas algumas hipóteses são possíveis, como a relação da planta com a capacidade de o organismo realizar a apoptose, que é a morte programada de células defeituosas. Também tem a habilidade de inibir vasos que alimentam o câncer e de evitar danos ao DNA. Tudo isso, pela ação dos terpenóides e dos bioflavonóides, sendo estes últimos, antioxidantes que combatem os radicais livres e retardam o envelhecimento.

Cápsulas de Ginkgo Biloba

Em farmácias você pode encontrar cápsulas e comprimidos desta planta | Imagem: Reprodução

O ginkgo biloba é vendido em comprimidos nas farmácias e seus efeitos vão dos pés à cabeça, no caso, os ouvidos. Como por exemplo: os vasos sanguíneos se dilatam e o sangue flui mais facilmente, com mais rapidez, atingindo com facilidade os lugares mais longes do coração, por isso, o labirinto, que é uma estrutura do ouvido, torna-se mais bem irrigado e oxigenado e os zumbidos e tonturas são eliminados. Um dos benefícios atribuídos ao ginkgo passou a ser questionado: é a associação da planta ao Mal de Alzheimer, já que os benefícios em pacientes com a doença foram muito pequenos, a conclusão é que os efeitos sejam positivos como preventivos, antes de a doença se instalar. Os estudos da planta em casos de demência não demonstraram vantagens muito consistentes, talvez porque fosse muito tarde e o efeito pequeno não conseguisse modificar o curso da doença.