Os princípios ativos mais importantes das plantas

Você já deve ter ouvido falar em açúcares, lipídios etc. Esses ativos são encontrados nas plantas e responsáveis pelos benefícios que elas nos proporcionam


Muito é dito sobre as qualidades das plantas que as tornam ótimos remédios naturais. É interessante notar também que essa técnica vem ganhando cada vez mais espaço entre as pessoas por diversas razões, é mais barata, mais fácil de fazer e consumir, e o melhor é natural e por isso não causa dependência como os remédios laboratoriais.

As receitas das nossas avós, como o uso do chá de boldo para intoxicação alimentar, abriram espaço para novos kits de primeiro-socorro, uma vez que esses remédios caseiros têm demostrado as suas eficácias para aliviar os transtornos do dia a dia com mais vantagens que os produtos sintéticos. Esses efeitos benéficos à saúde humana são proporcionados pelos princípios ativos presentes na composição das plantas, que podem ser  produtos do metabolismo primário ou secundário.

Mas, o que são princípios ativos?

Você, com certeza, já deve ter ouvido falar em açúcares, óleos essenciais, lipídios etc. Esses aditivos são encontrados nas composições das plantas e são responsáveis pelos benefícios que elas nos proporcionam. Propriedades como estas e outras menos conhecidas são resultados de processo primário, quando a planta produz para sobreviver, ou secundário, agentes próprios da individualidade de cada uma.

Os princípios ativos mais importantes das plantas

Foto: Pixabay

Além dos que já foram citados, existem outros princípios ativos muito importantes para à nossa saúde, como: glicosídios cardiotônicos e cardioativos, alcaloides, glicídios e terpenos.

Glicídios

Eles também são conhecidos como carboidratos e são muito abundantes na natureza e necessários para uma boa manutenção do nosso organismo. Existem glicídios de diversos tipos, porém alguns mais significativos que outros. Entre eles estão os açúcares, mucilagens e a inulina.


  • Açúcares: São carboidratos simples, que dão tonificação e disposição aos sistemas do nosso corpo. São facilmente encontrados nas frutas;
  • Mucilagem: Possui uma consistência gelatinosa e costumam se acumular no tegumento externo das sementes. Além disso, esse tipo de glicídio tem a capacidade de reter água, inchando e aumentando de tamanho. Por essa razão atuam como laxantes mecânicos, que acalmam tosses e tratam alterações na pele. Como exemplos de plantas que possuem a mucilagem, podemo citar a malva, babosa e tília;
  • Inulina: Um tipo de carboidrato que é bem tolerado por pessoas que possuem a doença diabetes. Como exemplo está a chicória e o dente-de-leão.

Lipídios

Conhecidos como gorduras, os lipídios têm a função de fortalecimento de energia das células, por isso são indispensáveis na nossa dieta. O grupo mais importante de substâncias lipídicas de origem vegetal são os óleos. Esses, por sua vez, possuem propriedades laxantes, hipolipemiantes, isto é, que reduzem o colesterol, e também emolientes. Como exemplo, o óleo de prímula, de borragem e o azeite de oliva.

Terpenos

Uma das mais conhecidas classes dos terpenos são os óleos essenciais, que são misturas complexas e responsáveis pelo odor das plantas. Além disso, exercem um efeito antisséptico, antiespasmódico, expectorante, carminativo e digestivo. Por todas essas propriedades, plantas como camomila, hortelã, anis, eucalipto e cravo, podem servir para a manutenção de uma vida saudável, isso se as doses forem controladas, caso contrário podem ser tóxicas e afetar o sistema nervoso.

Alcaloides

O café, guaraná, jaborandi e outros itens são considerados alcaloides, pois funcionam como calmantes, sedativos, estimulantes, analgésicos e anestésicos. As doses de plantas com essa característica devem ser feitas moderadamente, a fim de que problemas como intoxicação não venham ocorrer.

Glicosídios cardiotônicos e cardioativos

Plantas que possuem em suas composições as propriedades glicosídio cardiotônico e cardioativo, podem influenciar no bom funcionamento do coração, tendo em vista que dilatem as artérias coronárias, fortalecendo os vasos capilares. Apesar disso, ainda aumentam a força contrátil do coração, regulando o seu ritmo. Um exemplo de planta com esses poderes é a dedaleira.

Precauções

Apesar das plantas possuírem propriedades benéficas ao nosso organismo, é imprescindível que as pessoas que desejam ingerir os preparos com elas conheçam seus efeitos colaterais e principalmente as dosagens corretas, evitando assim diversos problemas secundários. E todos os tratamentos iniciados com essas especiarias devem ser contatos ao seu médico de confiança, para que ele acompanhe e saiba como agir sempre que se fizer necessário.


Reportar erro