O que fazem as propriedades calmante, carminativa, diurética, emenagoga e emoliente?


Dicionário

Dicionário  das propriedades | Imagem: Reprodução

Estas palavras fazem parte da descrição das propriedades de produtos ou substâncias muito usados em nosso dia a dia, mas nem sempre sabemos distinguir os efeitos de cada uma delas. Quais serão as ações dessas substâncias em nosso organismo? Vamos ver o significado de cada uma delas e citar alguns exemplos de plantas medicinais que podem apresentar efeitos baseados nessas propriedades:

 

CALMANTE – essa é bastante simples e não oferece dúvidas! Uma substância calmante acaba com a ansiedade e relaxa. Também são conhecidas como sedativas e agem em casos de extrema excitação nervosa, reduzem o estresse e evitam a insônia. Alguns chás medicinais são conhecidos calmantes: camomila, melissa, capim-limão e alface são exemplos de chás muito usados para isso!

 

CARMINATIVAS –  as substâncias carminativas tem uma função que causa grande alívio: elas ajudam o organismo a eliminar os gases presos no tubo digestivo e nos intestinos! Acabando com o desconforto que isso causa. A hortelã e o funcho ou erva doce são ótimas ervas carminativas.

 

DIURÉTICAS – as substâncias com essa propriedade aumentam o volume de urina e melhoram o funcionamento dos rins, que filtram as impurezas do sangue e eliminam toxinas. Elas ajudam na excreção de substâncias tóxicas e evitam a retenção de líquidos, o que vem a colaborar no emagrecimento. São ervas usadas comumente como diuréticas: chapéu-de-couro, cavalinha e quebra-pedra.

 

EMENAGOGAS – são substâncias com poder de provocar ou aumentar o fluxo menstrual, são usadas por mulheres com dificuldades para menstruar ou com a menstruação desregulada. Ervas como estas exigem cuidados, pois oferecem riscos de aborto, caso a mulher não tenha certeza de que não está grávida. A artemísia e a sálvia tem a função emenagoga.

 

EMOLIENTES – estas acalmam a pele ou outros tecidos que estejam irritados ou inflamados, sendo indicadas para tratamento de úlceras, abcessos ou outras inflamações. A linhaça e a malva são bons emolientes.