Nutrientes que não podem ficar de fora na gravidez

Uma mulher ao descobrir que está grávida, sem dúvida, imagina de imediato quais precauções deve…


Uma mulher ao descobrir que está grávida, sem dúvida, imagina de imediato quais precauções deve tomar para que possa ter uma gestação sadia e sem complicações. Eis que um dos cuidados necessários diz respeito à alimentação.

O acompanhamento de um médico é fundamental, sobretudo para que se possa seguir um cardápio adequado aos dois organismos envolvidos no processo gestacional. A ingestão de suplementos vitamínicos é recomendada, desde que seja prescrita por um profissional médico ou nutricionista.

Em geral, todos os nutrientes são necessários para uma boa gravidez, alguns em determinados períodos do processo. E há aqueles que se destacam entre todos, a exemplo das proteínas, do fósforo, dos carboidratos, dos lipídeos e das vitaminas A e D, B1, B3 e B6.

Todos esses nutrientes podem ser obtidos por meio da ingestão de alimentos e/ou líquidos como leite, azeite, pães, massas, carnes magras, laticínios, feijão, abacate, legumes, milho, ovos, entre outros.

Nutrientes que não podem ficar de fora na gravidez

Foto: Reprodução


Três meses iniciais

Durante esse período – e até mesmo três meses antes de iniciar as tentativas de engravidar – é essencial para a mulher a ingestão de vitamina B9 (ácido fólico). Ele é um nutriente essencial para o auxilio na boa formação do tubo neural, estrutura que origina a medula espinhal e ao cérebro.

A partir do quarto mês

O consumo em doses consideráveis de vitamina C e B6, além de magnésio e ferro, é altamente recomendado a partir desse período da gestação. A composição do colágeno, que integra os vasos sanguíneos, a pele e a cartilagem dos ossos, é um dos benefícios da ingestão da vitamina C, além de fortificar o sistema imunológico do bebê e favorecer a absorção de ferro. Já a vitamina B6 é essencial para o acúmulo de peso do feto, enquanto que o ferro é fundamental para a formação de hemoglobina.

Três meses finais

A chegada do sétimo mês de gestação significa que está cada vez mais próximo o nascimento do bebê. Eis que é crucial, a partir deste momento, o consumo de alimentos que contenham cálcio, nutriente que atua na formação óssea da futura criança, na coagulação do sangue, no funcionamento adequado do coração, na pressão sanguínea, entre outros benefícios.

E nunca esquecer que, do primeiro ao nono mês do processo gestacional, doses moderadas de nutrientes como proteínas, fósforo, carboidratos, lipídeos e as vitaminas A e D, B1, B3 e B6 são essencialmente bem-vindas.


Reportar erro