Magnésio: sua importância e consequências da sua escassez

Considerado o “maestro dos minerais”, o magnésio é responsável pela regulação do cálcio, produção de energia e equilíbrio das funções celulares


A importância de uma alimentação saudável e balanceada não é novidade. No entanto, muitas pessoas ainda sofrem consequências relacionadas com a deficiência de nutrientes essenciais para diversas funções do nosso organismo.

Todos os nutrientes são importantes, porém alguns deles podem causar fortes impactos quando estão abaixo do nível ideal no organismo. A deficiência do magnésio é um desses casos.

A importância do magnésio

O magnésio é um mineral responsável pela regulação do cálcio, produção de energia e o equilíbrio das funções celulares, dentre outras funções orgânicas.

A importância do magnésio e as consequências da sua escassez

Foto: depositphotos

Este nutriente é tão importante que é considerado o “maestro dos minerais”, por ser cofator na reação de mais de 300 enzimas. Trata-se de um dos quatro sais minerais mais importantes para a saúde humana, sendo indispensável em diversos processos do organismo.

Uma das principais funções do magnésio é produzir ATP, a molécula básica da produção de energia. Este mineral também é responsável pelo bom funcionamento dos nervos e dos músculos, desempenhando um importante papel na contração e relaxamento muscular.

Alguns estudos apontam que este nutriente também seria capaz de regular o ritmo cardíaco e agir como fator de prevenção de diversas condições de saúde. Além disso, de acordo com a nutricionista Sinara Menezes, o magnésio melhora a absorção da vitamina D e auxilia na regulação do cálcio no organismo e sua fixação nos ossos. A profissional explica que este mineral é essencial para quem busca o fortalecimento da saúde óssea.


Consequências da deficiência de magnésio

Dores e cãibras são alguns dos sinais que indicam a carência de magnésio no organismo. Porém, a deficiência deste nutriente pode gerar complicações mais sérias. Sinais como fraqueza aguda, cãibras, dores e espasmos musculares podem nos alertar para a má absorção ou ingestão insuficiente de magnésio.

O magnésio também exerce uma importante função no sistema nervoso, por isso, a falta deste mineral também pode desencadear sintomas psicológicos como cansaço, ansiedade, hiperatividade e insônia. Nos casos mais sérios, o quadro pode evoluir para confusão mental, depressão e até convulsões.

O magnésio ainda influencia a saúde do sistema cardiovascular. Desta maneira, a deficiência do nutriente está relacionada com problemas de arritmia, palpitações, anomalias no ritmo cardíaco e aumento da pressão arterial.

Detectar a falta de magnésio no organismo não é tão simples, mas, diante de qualquer suspeita, é fundamental consultar um médico.

Alimentos ricos em magnésio

A necessidade de magnésio é, em média, de 320mg/dia para homens e 230mg/dia para mulheres. De acordo com a nutricionista Sinara Menezes, a melhor maneira de conseguir a quantidade ideal do nutriente é por meio da ingestão de alimentos ricos em magnésio, especialmente os vegetais folhosos escuros, sementes, oleaginosas, cereais integrais e frutas.

Dentre os alimentos recomendados estão o espinafre, brócolis, cebolinha, castanha do Pará, amêndoas, grão de bico, linhaça, chia, aveia, feijão com arroz, banana e o abacate.


Reportar erro