Lambari – Benefícios e propriedades

Lambari, de nome científico Stachys lanata, é uma planta herbácea e perene, que pode atingir…


Lambari, de nome científico Stachys lanata, é uma planta herbácea e perene, que pode atingir 40 cm de altura. Pertencente à família das Lamiaceae, é também conhecida por várias outras denominações: lambarizinho, língua-de-vaca, orelha-de-lebre, peixe-de-pobre, peixe-frito, sálvia-peluda, orelha-de-cordeiro e peixinho-frito.

É uma espécie alóctone originária da Turquia, Sudoeste da Ásia e Cáucaso e apresenta folhas elípticas, alongadas e espassas, de coloração verde-prateada ou cinza-esverdeada. Planta comestível, recebeu o nome “lambari” porque, depois de cozida, o seu gosto se parece ao de um peixe frito.

O lambari prefere solos aerados, bem drenados, úmidos e ricos em matéria orgânica; possui melhor desenvolvimento em regiões temperadas e subtropicais e é resistente às baixas temperaturas de inverno. A seguir, saiba mais acerca das propriedades, benefícios e indicações de uso desta planta.

Lambari - Benefícios e propriedades

Foto: Reprodução


As propriedades medicinais do lambari

Esta planta possui propriedades béquica e emoliente, com uso semelhante à Salvia officinalis (salva, salva-comum, salva-rubra e outras denominações).

Os benefícios e as indicações de uso

Devido às suas propriedades medicinais, o lambari é utilizado para acalmar a tosse e as irritações da faringe. Desidratadas, as folhas desta planta agem como um ótimo isolante término.

Como utilizar o lambari?

Esta planta costuma ser utilizada de duas formas: decocção e à milanesa, na alimentação. Na decocção, a indicação de uso é de 9 a 15g/dia; na alimentação, também são utilizadas as folhas da planta, preparadas à milanesa ou picadinhas na salada.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não foram encontradas contraindicações e efeitos colaterais para o uso da planta lambari, mas lembre-se que toda planta medicinal pode conter componentes químicos que podem provocar alergias e intoxicações. A automedicação pode ser muito perigosa, por isso, sempre consulte um médico antes de iniciar qualquer tratamento, inclusive com medicamentos naturais.


Reportar erro