Ipê roxo futuramente será um forte aliado contra o câncer

Por Anna de Cássia

Ipê roxo

Imagem: Reprodução

Encontrado desde o norte da Amazônia até o norte da Argentina o ipê roxo é uma árvore pouco ramificada e de tamanho regular, podendo atingir até um metro de altura. Possui folhas róseas até roxo-claras, caem normalmente no período de seca quando suas folhas de cor vivaz explodem deixando o ambiente repleto de cor e contrastes. Sua madeira é muito densa e é usada para vários fins na marcenaria desde vigas até móveis, mas seu maior e real valor é sem dúvida o uso medicinal.

O ipê roxo na medicina

Pesquisadores americanos estudaram o ipê roxo e descobriram que na sua casca existe uma substância que pode até matar um certo tipo de célula cancerígena. Isso pode proporcionar mais um novo tratamento na luta contra o câncer de pulmão, e não para por aí. Os cientistas já estão usando essa substância milagrosa para fazer testes clínicos em humanos contra uma das piores formas de câncer, o câncer de pâncreas.

Seus benefícios nesta luta trazem boas expectativas, pois a substância extraída pode não ter efeitos colaterais. Agindo em tumores sólidos, ele metaboliza-os e gera morte celular e diferente de outros tratamentos não danifica outras células. Além disso, ele altera a capacidade do tecido cancerígeno de reparar seu DNA, ou seja, sem reparação o câncer não tem como voltar. Isto é um grande avanço, pois como sabemos, todos que já tiveram câncer uma vez estão suscetíveis a ao retorno da doença.

Outras ações do ipê roxo

  • Antifúngica
  • Antiinflamatória
  • Antibacteriana
  • Analgésica
  • Alivia dores musculares
  • Ameniza as cólicas menstruais, corrimento e outros problemas femininos
  • Ótimo na luta contra o mal de Parkinson
  • Controla a diabetes
  • Muito utilizada no combate à anemia

Como vemos essa árvore contém vários benefícios, muitos ainda em fase de estudos e testes, assim possivelmente em breve ela pode nos impressionar ainda mais.

Como beneficiar-se desse bem natural?

Respeitando a natureza, procure por uma árvore bem desenvolvida. Primeiro escolha uns galhos, um que esteja bem próximo do tronco e retire rapidamente suas folhas, perceba que no seu galho tem alguns materiais que não são necessários, por isso com uma faca a raspe levemente até chegar à parte verde. Corte-as em pequenos pedaços e coloque pra secar, depois disso as moa.

Para fazer seu chá utilize duas colheres de sopa dos galhos moídos em um litro de água, leve ao fogo e deixe ferver por dez minutos. Tampe-a deixando descansar também por dez minutos, coe e beba uma xícara do chá duas ou três vezes ao dia. Caso não consiga encontrar na natureza procure por farmácias especializadas, você poderá encontrá-la na forma de cápsulas, extrato ou em pó.