Farinha de maracujá para diabéticos

Sempre ouvimos falar que o maracujá é a fruta ideal para produzir um efeito calmante…


Sempre ouvimos falar que o maracujá é a fruta ideal para produzir um efeito calmante em nosso organismo, no entanto, além de vários nutrientes, o maracujá tem outros benefícios que podem ajudar na saúde de diabéticos.

A farinha de maracujá é um dos melhores remédios caseiros para diabetes, por ser rica em pectina, um tipo de fibra solúvel que atua na redução da absorção da glicose no sangue, sendo ideal para trabalhar como aliado no tratamento da diabetes.

O que é diabetes?

Diabetes ocorre quando o organismo encontra dificuldade em processar o açúcar (glicose), por falta de insulina no organismo. Insulina é o hormônio que permite que o açúcar, presente no nosso sangue, entre nas células e se transforme em energia.

Em outras palavras, diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, ocorrendo então um aumento de glicose no sangue e comprometendo por completo o organismo humano (caso não seja tratado corretamente).

Tipos de diabetes

  • Diabetes tipo 1: ocorre quando o pâncreas perde a característica de produzir insulina em função de um defeito do sistema imunológico (ilhotas pancreáticas), fazendo com que os anticorpos ataquem as células que produzem insulina;
  • Pré-diabetes: quando o paciente tem potencial (tendência) para desenvolver a doença, como se fosse um estado intermediário entre o saudável e o diabetes do tipo 2.
  • Diabetes tipo 2: ocorre a diminuição da secreção de insulina e um defeito na sua ação, chamado de resistência à insulina.

Quais são os benefícios da farinha do maracujá?

  • Baixa as taxas de açúcar no sangue;
  • Excelente bloqueador de gordura (impedindo que o organismo absorva muita quantidade de gordura dos alimentos);
  • Ajuda a emagrecer.
Farinha de maracujá para diabéticos

Foto: Reprodução

Qual é o efeito produzido pela pectina?

A pectina é um polissacarídeo ramificado, constituído principalmente de polímeros de ácido galacturónico, ramnose, arabinose e galactose.

Seu efeito produzido dentro do nosso estômago, se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade. Desta forma a pessoas se sente bem alimentada com uma porção menor de comida.


Importância da casca do maracujá no preparo da farinha

A casca do maracujá é de extrema importância durante o preparo da farinha. Uma das maiores características do maracujá é a sua quantidade gigantesca de fibras. Ela chega a ter dez vezes mais, fibras, pectina, potássio, nutrientes, vitaminas e minerais do que um suco feito apenas com a polpa da fruta.

E o mais importante é que todos estes benefícios se mantém preservados durante a transformação da fruta em farinha, os quais podemos citar:

  • Niacina (vitamina B3) – que atua na produção de hormônios, diminui a ansiedade, ajuda no desenvolvimento do corpo e protege as paredes do estômago;
  • Ferro – previne contra anemia e dá energia;
  • Cálcio – melhora o desempenho da contração muscular e fortalece ossos e dentes;
  • Fósforo – deixa os ossos fortes, melhora o desempenho da memória e traz maior oxigenação as células e a circulação do sangue no corpo.

Receita da farinha de maracujá

Pegue um maracujá e abra-o, separe o suco e as sementes, deixando somente as cascas. Leve as cascas ao forno e deixe-as secar.

Quando as cascas estiverem bem sequinhas, com a ajuda de uma faca, retire a parte de fora da casca (amarela) e bata a parte interna (branca) no liquidificador até que se forme um pó.

Guarde o pó da casca do maracujá em um pote seco e com tampa, longe da luz. O ideal é que o consumo da farinha de maracujá aconteça diariamente, utilizando-se duas colheres da farinha por dia.

Dica: misture a farinha no suco de maracujá ou em qualquer outro sabor de suco. Outra dica é durante as refeições aplicar a farinha no prato ingerindo-a junto com o arroz, em cima do feijão ou até mesmo misturada na farofa.


Reportar erro