Dores e inflamações? Combata com a planta lúcia-lima

A lúcia-lima é uma planta de flores pequenas, originária da América do Sul. Seu uso tanto medicinal quanto na indústria de perfumes é típico na região


Lúcia-lima é uma angiosperma da família verbenaceae, conhecidas por possuírem flores pequenas. É também chamada de limonete, bela-luísa, cidrila, erva-luísa, verbena, doce-lima, falsa erva-cidreira ou limoária. Essa planta possui características arbustivas, e cresce até dois metros de altura. Suas flores são pequenas, de cor violeta pálido ou lilás. As folhas são rugosas e lanceoladas, e exalam um forte cheiro de limão quando esmagadas.

É originária da América do Sul, mais precisamente do Peru e do Chile, mas cresce também no Brasil, Paraguai, Argentina, Uruguai e Bolívia. É uma planta que não tolera climas frios, e floresce no verão. Seu nome é uma homenagem às pequenas flores que mais parecem pontos de luz, daí lúcia, do latim, luce, que significa luz. Uma curiosidade é que suas folhas secas continuam com o forte cheiro por até dois anos, se armazenada corretamente. É amplamente utilizada pela indústria de perfumes e cosméticos. Dizem que foram os perfumistas europeus do século XVIII que introduziram essa planta na fabricação de perfumes, após ficarem inebriados com sua essência.

Benefícios

É rica em óleos essenciais, compostos por mais de cem substâncias, entre elas o cariofileno, o borneol (fornece um aroma semelhante ao da pimenta e sabor parecido com o da hortelã), o citral, o eucaliptol e o limoneno. Tem em sua composição ativos como flavonoides, iridoides e taninos. Possui propriedades carminativas (que favorecem a expulsão de gases do sistema digestório), antiespasmódicas, auxilia na digestão, aumenta o apetite, combate as cólicas menstruais e as infecções urinárias. Ainda melhora o funcionamento do sistema nervoso e é muito eficaz contra a insônia, a ansiedade e as enxaquecas.

Dores e inflamações? Combata com a planta lúcia-lima

Foto: Reprodução/ internet


Indicações

O chá dessa planta é indicado para casos de:

  • Dores menstruais;
  • Cólicas biliares e renais;
  • Enfartamento e má digestão;
  • Dispepsias crônicas;
  • Ansiedade – em alguns casos, o uso dessa planta trouxe resultados melhores do que os tratamentos químicos, com a vantagem de não possuir os efeitos colaterais.

Chá de lúcia-lima

O preparo do chá é muito simples e possui um sabor muito agradável. Coloque uma colher  de chá das folhas secas de lúcia-lima em uma xícara de água fervente.  Tampe, e deixe descansar por, em média, 10 minutos. Depois, beba o chá de duas a três vezes por dia.

Contraindicações e efeitos colaterais

Não há contraindicação para a lúcia-lima. Os efeitos colaterais para o uso moderado também são desconhecidos, mas sabe-se que pode causar perturbações gástricas se utilizada por longos períodos. Apesar dos benefícios, procure sempre um médico antes de utilizar essa planta como tratamento ou complemento.


Reportar erro