Descubra sobre o que é a frutoterapia

Como o próprio nome já sugere, trata-se de uma terapia feita exclusivamente com frutas. Alimentos considerados depuradores fortes, pois limpam o sangue


Desde 1992 a frutoterapia é vista como uma ciência e como o próprio nome já sugere trata-se de uma prática que visa ajudar no tratamento de pacientes através do consumo exclusivo das frutas. A eficácia deste método é reconhecida pelos médicos, tendo em vista a composição rica que as frutas possuem, contendo, portanto, açúcares simples, carboidratos, energia e outras propriedades benéficas ao corpo humano.

Diante desta composição, é possível afirmar que as frutas são elementos poderosos da natureza e que podem ser usadas para promover uma limpeza completa no organismo. Além disso, possuem a capacidade de auxiliar o trabalho dos sistemas do corpo, promovendo mais saúde. Contudo, é necessário saber como cada fruta reage quando é consumida e qual a melhor forma de tê-las no dia a dia, para que a frutoterapia seja realmente eficaz.

Descubra sobre o que é a frutoterapia

Foto: depositphotos


Os benefícios das frutas

Estes alimentos naturais são ricos em frutose, um tipo de açúcar que é responsável pelo sabor doce que eles possuem. Mesmo contendo este açúcar especial, as frutas são balanceadas e por isso não causam obesidade como os alimentos biocídios e bioestáticos. Além disso, as opções saudáveis carregam consigo grandes quantidades de energia, adquiridas através do sol.

As frutas também são consideradas depuradores fortes, pois são capazes de limpar o sangue e eliminar a oxidação celular. Isto tudo sem contar na atuação contra a obesidade, na contribuição para o equilíbrio hormonal e na nivelação das taxas de colesterol. Outros grandes benefícios proporcionados pelo consumo das frutas são a redução de toxinas e açúcares no sangue e o auxílio dado ao sistema imunológico.

Dicas para colocar em prática a frutoterapia

  • É interessante consumir as frutas que estão na época da safra na região onde se mora. Além disso, é preferível que elas sejam ingeridas cruas;
  • Diversificar as frutas é uma tarefa importante. Isto quer dizer que não se deve consumir a mesma fruta várias vezes no dia, mas que este mesmo alimento possa estar presente diariamente na vida do paciente;
  • Para cada horário do dia são indicadas algumas opções de fruta, por exemplo: no desjejum é recomendado laranja, pomelo, uva, tangerina, abacaxi, maracujá, kiwi e outras opções ácidas; já durante à noite as mais indicadas são maçã, banana, papaia, pera e outras frutas doces;
  • Não se deve combinar melancia ou melão com outros alimentos. No máximo, estas opções podem ser misturada com pepino, hortelã ou limão;
  • Outra importante ressalva é com relação as sementes, pois as de algumas frutas são consideradas tóxicas, como é o caso da maçã e da pera. Sendo assim, não devem ser ingeridas.

Reportar erro