Dengue – tratamento através de remédios naturais

Com a chegada do verão, a ameaça da dengue se torna mais próxima! A dengue…


Com a chegada do verão, a ameaça da dengue se torna mais próxima!

A dengue é uma doença infecciosa, causada por vírus, dividido em quatro variedades. Esse vírus é transmitido aos humanos através de um vetor, ou transmissor. Neste caso, o mosquito Aedes Aegypti e não há a transmissão homem a homem, sem a ação do mosquito.

Cada uma das variedades da dengue pode causar enfermidade muito grave ou até mortal. Existem duas formas da doença, a clássica e a hemorrágica.

  • CLÁSSICA: este tipo apresenta-se com o corpo dolorido, febre, dores de cabeça, por trás dos olhos e nas articulações. Pode infectar crianças e adultos e raramente causa a morte.
  • HEMORRÁGICA: esta é a forma mais grave da doença, já que, além de todos esses sintomas, ainda podem ocorrer hemorragias e também choque, ocasionando a morte em diversos casos.

Na dengue clássica, os sintomas chegam de forma súbita e podem ser confundidos com outras enfermidades, inclusive com gripes: febre alta, dor de cabeça forte e dor atrás dos olhos, piorando quando há movimento deles. Também há perda de apetite e do paladar, o que é outra característica semelhante à gripe. Além disso, surgem manchas parecidas às do sarampo, no tórax e braços, tontura, corpo cansado, dolorido e com moleza, os ossos e as articulações doem também.

Dengue - tratamento através de remédios naturais

Foto: depositphotos


Já na grave dengue hemorrágica, os sintomas são os mesmos, mas, quando acaba a febre, surgem outros sintomas graves: vômitos que persistem, seguidos de dores abdominais fortes e contínuas; a pele fica pálida, úmida e fria, podem ocorrer sangramentos pelo nariz, boca e gengivas, há muita sonolência, confusão mental e agitação; a sede é excessiva e a boca fica constantemente seca, o pulso fica fraco, mas acelera, há dificuldade para respirar e perda da consciência.

Tratamentos naturais para a dengue

Não existe tratamento que cure a dengue, os tratamentos nesses casos tem como objetivo:

  • Garantir a hidratação e aliviar sintomas, como: dor, vômito e febre; manter a tranquilidade do paciente, observá-lo e prevenir possíveis complicações, tratando-as precocemente.
  • o paciente deve ser estimulado a se manter hidratado por via oral, mas, se  não for possível, deve ser usado o soro.
  • Podem ser utilizados analgésicos, mas o ácido acetil salicílico (AAS, como a aspirina) e fármacos anti-inflamatórios não esteroides não podem ser usados, para proteger a função plaquetária.
  • observar sinais de insuficiência circulatória através de: hematócrito, contagem de plaquetas, pressão sanguínea e pelo nível de consciência do paciente;
  • A alimentação adequada, a tranquilização do paciente e o repouso devem ser observados com atenção.
  • inhame, esse tubérculo muito consumido em nosso país, possuidor de diversas propriedades, entre elas a de proteger o sistema imunológico, é usado para a prevenção e tratamento da dengue, apesar de estudos conclusivos ainda não terem sido apresentados. Isto porque, possui enzimas que neutralizariam imediatamente a ação do vetor no sangue, impedindo que o vírus se espalhasse pelo corpo. Mesmo sem confirmação científica, o inhame faz muito bem à saúde, portanto, vale a pena tentar esse recurso!
  • Alguns chás medicinais também tem excelente efeito, como:

– utilizar três colheres de sopa das seguintes ervas picadas: alecrim, folhas de mangueira, eucalipto e sálvia, colocar essas três colheres das ervas em um litro de água fervente e tomar de 2 a 3 xícaras ao dia, com 15 gotas de própolis.

– chá de mil-em-rama, sabugueiro e hortelã, da mesma maneira que o anterior.


Reportar erro