Saúde dos olhos: raios ultravioletas podem causar doenças oculares

A exposição a estes raios podem danificar a visão de forma grave. O paciente pode desenvolver oito tipos de doença


Quem pensa que os raios ultravioleta e infravermelho só são emitidos na época do verão, está totalmente enganado.

Isto porque, tanto o UVB como o UVA têm incidências altas em outras épocas do ano, até mesmo no inverno. Por esta razão, que o o oftalmologista Renato Neves indica a utilização de óculos escuros em todas as quatro estações.

De acordo com o médico, a exposição dos olhos a estes raios podem danificar a visão de forma grave, trazendo diversos prejuízos à visão do paciente. Desta maneira, além de saber quais as possíveis doenças adquiridas com esta exposição, o indivíduo precisa colocar em prática algumas técnicas preventivas contra os agentes externos.

Saúde dos olhos: raios ultravioletas podem causar doenças oculares

Foto: depositphotos

Oito doenças oculares causadas pelos raios UVA e UVB

Além do câncer de pele, muito popular por ser o tipo de câncer que mais acomete a sociedade brasileira, os raios solares pode provocar graves problemas de visão. Segundo Neves, podem ser:

  • Câncer da conjuntiva, quando a membrana mucosa e transparente que reveste e protege o globo ocular é afetada;
  • Pinguécula, problema de espessamento da conjuntiva;
  • Pterígio, ocorre a fibrose da conjuntiva;
  • Ceratite, quando há inflamação da córnea;
  • Catarata, trata-se da opacificação do cristalino;
  • Degeneração do vítreo, problema que afeta a parte responsável por manter a forma esférica do olho;
  • Retinopatia solar, quando há queimadura da retina;
  • Degeneração macular, a deterioração da visão central.

Especialista explica como proteger a visão

“Para se proteger das radiações, todos devem fazer uso diário de protetor solar para pele e óculos de sol com filtro UV nas lentes. Vale ressaltar que é fundamental que os óculos bloqueiem entre 99% e 100% dos raios UVA e UVB. Não adianta optar por modismos, cópias de grandes marcas ou óculos genéricos que não ofereçam nenhuma garantia nesse sentido”, alerta o médico.


Ainda segundo o oftalmologista, é importante que as pessoas busquem escolher a lente certa para cuidar da visão. “Com exceção da lente preta, que é mais indicada no pós-operatório ocular, as demais cores de lentes devem levar em consideração sua utilidade”, explica Neves.

Assim, basta escolher a cor mais apropriada para o cotidiano de cada um, por exemplo: cinza e marrom para conforto visual, lentes verdes para quem quer melhor visão de contraste, lentes amarelas ideais para quem dirige à noite, já quem pesca ou faz algum esporte na neve a melhor opção são as lentes de cor púrpura ou vermelha.

Depois que escolher as cores da lente, é importante se atentar ao ajuste que os óculos possuem dos lados. Isto porque, os raios solares podem penetrar pela lateral dos óculos. Por isso, vale atenta-se a este detalhe na hora da compra.

Cuidado com os pequenos

Os adultos, muitas vezes, acabam esquecendo de cuidar da visão das crianças achando que elas estão imunes a estes problemas. Na verdade, a visão dos pequenos está tão propicia a desenvolver estas doenças, quanto os próprios adultos.

“Os pais, às vezes, têm dois ou três óculos de sol para usar, mas acham natural que suas crianças saiam de casa sem qualquer proteção ocular. Trata-se de um erro grave, porque os efeitos nocivos do sol são cumulativos e podem se manifestar antes que se espere. Por isso, toda criança deve ter bons óculos de sol – incluindo os bebês – e deve ficar à sombra entre 10h e 14h, período em que os raios UV são mais fortes. Chapéus e bonés também devem ser usados nesses casos”, completa o especialista.


Reportar erro