Couve na prevenção e combate ao câncer

Conheça a couve e a couve-flor e saiba quais são seus benefícios e como podem ajudar na prevenção e no combate ao câncer.


A couve é uma das verduras mais utilizadas na culinária brasileira, podendo ser encontrada em outras variedades também bastante populares, como a couve-manteiga, por exemplo.

Couve e o câncer

Pertencente ao grupo das crucíferas, a couve fornece nutrientes bastante necessários para o corpo humano, além de possuir ação antioxidante, combatente dos radicais livres, antienvelhecimento celular, a planta ainda, graças aos antioxidantes, ajuda a prevenir e combater doenças crônico-degenerativas, como o câncer.

Outros benefícios

É rica em ferro e fósforo, sendo excelente para o combate à anemia e no fortalecimento dos ossos e músculos, além de ter magnésio, que é importante para a constituição e para o bom funcionamento dos neurotransmissores.

Couve na prevenção e combate ao câncer

Foto: pixabay

Pode ser usada ainda para aumentar a sensação de saciedade, pois é rica em fibras, o que também ajuda a melhorar o trânsito intestinal e evitar os picos de glicose, o que faz com que seja um agente na prevenção do diabetes. Por ser rica em vitamina A, a couve ainda ajuda a manter a integridade e a função das células da pele e das mucosas, contribuindo para seu crescimento, evitando infecções e agindo como antioxidante.


A mesma é pobre em calorias e, por isso, além da sensação de saciedade, é muito usada para quem quer emagrecer, em dietas de redução de peso. O ideal é consumir 100 gramas por dia, quantidade que fornece apenas 25 calorias.

Formas de consumo

A couve pode ser consumida na forma de salada, crua, ou ainda cozida, sem que perca seu valor nutricional. Pode ser adicionada aos sucos, compondo o famoso suco verde, que combina fibras com outras vitaminas de outras frutas e líquidos, melhorando sua ação no organismo.

Couve-flor

A couve-flor possui duas substâncias que auxiliam na prevenção e no combate ao câncer:  sulforafano e o índole-3-carbinol. A primeira delas ajuda na produção das enzimas responsáveis por eliminar as toxinas do corpo, enquanto que a segunda reduz os níveis de estrogênios que, quando elevados, podem contribuir para o surgimento de tumores.

Como consumir?

Para preparar deve-se cozinhá-la. Para isso, retire as folhas externas e corte as cabeças no ponto em que surgem no caule. Lave bem com água corrente. Cozinhe a vapor por um período entre três e cinco minutos, para que a perda de nutrientes seja minimizada.

Pode ser consumida quente em pratos, com cremes ou ainda fria, como salada temperada a gosto.


Reportar erro