Conheça os peixes eficazes contra úlceras, artrite e câncer

Os peixes oleosos são, comprovadamente, benéficos à saúde. Devido a grande quantidade de ômega-3 e outras substâncias, podem prevenir várias doenças


A ingestão de peixes oleosos – ricos em ômega 3 – é uma das melhores maneiras já comprovadas para se manter uma alimentação saudável. Segundo aproximadamente 800 estudos, o consumo desse ácido graxo garante enormes benefícios à saúde, entre eles, a diminuição do risco de morte por doenças do coração, redução do risco de derrame e câncer, e auxilia no tratamento da artrite reumatoide, da colite ulcerativa, de problemas e inflamações na pele.

São também ricos em iodo, que é bastante eficaz na prevenção de câncer de mama, hipotireoidismo, ovários policísticos e ainda trabalha contra a fadiga, melhora o sistema imunológico e ajuda ainda na desintoxicação do organismo. Esses peixes ainda possuem um nível elevado de vitamina D. Tais benefícios circundam o desfavorecimento de doenças do coração, formação de coágulos no sangue e atuam como anti-inflamatórios.

Propriedades

Conheça os peixes eficazes contra úlceras, artrite e câncer

Foto: Pixabay

A seguir, listaremos algumas das principais propriedades terapêuticas obtidas com o consumo desses peixes.


  • Proteção contra alguns tipos de câncer – Segundo testes feitos em animais, os ácidos graxos ômega-3 são capazes de aumentar a resistência do organismo contra o câncer;
  • Ajuda na colite ulcerativa – De acordo com experimentos recentes, realizados com algumas pessoas, foi observado que sete dentre dez dessas pessoas que ingeriram suplementos à base de óleos de peixe tiveram melhoras significativas. Nas mesmas, foi visto que o tratamento convencional não estava surtindo efeito.
  • Bom contra a psoríase e a dermatite – Pacientes com dermatite e psoríase relataram que o óleo de peixe alivia a coceira, a esfoliação e a severidade em geral. Durante um estudo norueguês, de duração de 12 semanas, a quantidade de óleos obtidos de uma pequena porção diária desses peixes, ajudou substancialmente a moderar os casos de dermatite forte. Os que receberam placebo de azeite de oliva não apresentaram melhora.
  • Diminui a pressão arterial, o colesterol e o nível de gordura – Dentre vários estudos, a ingestão de cavalinha enlatada três vezes por semana, durante duas semanas, reduziu os níveis de pressão sanguínea e colesterol.
  • Ajuda contra a artrite reumatoide – Uma equipe de pesquisa sugeriu a ingestão de quatro a seis refeições com peixes oleosos por semana, pois foi descoberto que aqueles que sofrem de artrite reumatoide que consumiram esses peixes apresentaram articulações menos delicadas e menor necessidade de aliviar a dor. Esse resultado é dado graças à ação anti-inflamatória dos ácidos graxos.
  • Reduz o risco de morte por ataque cardíaco – Durante um longo estudo holandês, homens que ingeriram peixes oleosos ou brancos, pelo menos duas vezes por semana, corriam menos risco de morrer de doenças do coração.

Quais os principais peixes oleosos?

Os peixes oleosos mais ricos e conhecidos são o salmão, a cavalinha, o arenque e a sardinha.

Quanto comer?

É aconselhável ingerir, pelo menos, duas refeições de peixe por semana, e que uma delas seja de peixes oleosos. Para mulheres, o ideal estimado é de 120 a 380 gramas, e para homens é de 150 a 480 gramas. Testes mostraram que mesmo pequenas quantidades de peixes oleosos são benéficas para a saúde.

Vale salientar que o óleo de fígado de bacalhau contém pouco ômega-3, mas é muito rico em vitaminas A e D. Ambas vitaminas podem se desenvolver no organismo, portanto, procure não consumir esse óleo em excesso, pois o mesmo pode causar uma overdose dessas vitaminas.


Reportar erro